Poste cai em cima de carro após ser derrubado por caminhão

Um susto logo pela manhã para os funcionários e proprietários de um estabelecimento aqui na rodovia Ernesto Acioly. O veículo foi atingido por um poste, após ser derrubado por um caminhão, que pertence a uma empresa que fica ao lado do local onde o acidente aconteceu. Fiações de energia também foram arrancadas.

O teto do carro ficou amassado, a porta do passageiro do lado direito também foi danificada com o impacto. De acordo com o dono do veículo, a empresa responsável pelo caminhão irá arcar com todos os danos causados.

Na rodovia outros casos de acidentes com postes já foram registrados. Em fevereiro a concessionária de energia fez um alerta sobre o crescente número de veículos que colidem com postes de energia. Em 2018, no estado do Pará, foram registrados 803 casos. Destes, 73 foram em Altamira e nas cidades vizinhas.

Motociclista morre ao colidir com carro na BR-230

Um acidente da BR -230, em Altamira, deixou uma pessoa morta no início da tarde desta quarta-feira. A vítima, identificada como Luís Fontes Bispo, estava em uma moto que colidiu com um carro, na via que fica próxima a um posto de combustível, no perímetro urbano do município.

Luís vinha na pista sentido Brasil Novo, e o carro, estava sentido bairro São Joaquim. Como a pista está passando por manutenção parte dela está interditada. O condutor do carro teria tentado desviar de um buraco e os dois colidiram de frente. O motorista do carro foi socorrido, e Luís morreu no local.

Em breve mais informações.

Mineira de 108 anos pode ser a mulher mais velha de Altamira

Lúcida, calma, falante, simpática e trabalhadora. Essas são as primeiras características de quem conhece a dona Idalina de Aguiar. Em poucos minutos de conversa, a mineira, contou que antes de casar namorou muito, mas não era tão fácil como hoje.

Dona Idalina faz questão de ajudar nos afazeres da casa

Idalina nasceu no dia 10 de janeiro de 1911 na cidade de Pecanha, Minas Gerais. Ela e o filho não lembram ao certo em que ano vieram para Altamira. Eles presenciaram grandes acontecimentos determinantes para a formação da região, como a abertura da transamazônica e as promessas de uma terra fértil e de fácil plantio.

A idade de dona Idalina é impressionante se considerarmos que a expectativa de vida dos brasileiros atualmente saltou de 62 anos naqueles anos 70 para 73 na década atual, segundo o IBGE. Mãe de sete filhos, ela precisou trabalhar na cozinha de restaurantes para sobreviver e ajudar o filho nas despesas.

Apesar dos 108 anos, ela pega a vassoura e todo fim de tarde varre a casa com muito pique. A casa onde ela está morando agora passou por uma reforma, para evitar que ela não se machuque. Mesmo casando cedo, dona Idalina permaneceu sozinha e cuidou dos sete filhos. Hoje vive apenas com um deles. Ela já pode ser considerada a mulher mais velha de Altamira, mas para quem a conheceu, além desse título, também ganhou o de ser a mais simpática.

Assista ao vídeo

Vítimas denunciam esquema de estelionato praticado por redes sociais

Aproximadamente 20 vítimas procuraram a delegacia de polícia civil de Altamira para registrar boletim de ocorrência contra uma quadrilha de estelionatários que atuam no Brasil inteiro, através das redes sociais.

As vítimas informaram que ficaram sabendo da proposta através da internet. A promessa era de que cada participante receberia um rendimento de mais de 30% do valor investido após sete dias do deposito. Os suspeitos diziam que trabalhavam com investimentos em moedas estrangeiras. “Começamos a investir, indicamos outras pessoas da nossa família, e somando tudo perdemos uns R$38mil”, denunciou uma das vítimas que preferiu não se identificar.

Os depósitos eram realizados em mais de cinco contas, cada uma de um banco diferente. Os suspeitos diziam que eram uma maneira de facilitar o investimento. No início as vítimas receberam os valores prometidos, mas foram induzidas a reinvestir para multiplicar o dinheiro e foi aí que eles descobriram que tudo não passava de um golpe.

“No começo a gente conseguiu receber, mas quando foi dia 17 agora, a partir das 11h da manhã eles sumiram. Tinhamos grupos no whatsapp e os administradores sumiram e sumiram com nosso dinheiro”, contou a vítima.

Os investidores pesquisaram sobre o assunto na internet e encontraram outras vítimas em vários lugares do país e que já haviam denunciado os envolvidos. Um dos supostos chefes do esquema identificado como Érico de Jesus Santos aparece em um vídeo falando dos ganhos que obteve nos investimentos. Os outros foram identificados como Joyce de Sousa Santos, Ana Paula Pereira Costa, Carolina de Sousa Pereira, Thiago Olegário Peixoto.

A maioria investiu valores acima de 17 mil reais acreditando que iriam multiplicar o dinheiro. As vítimas apresentaram fotos de alguns dos suspeitos de integrarem a quadrilha. A polícia investiga o caso. O Delegado Mhoab Khayan Lima explica que as vítimas serão ouvidas para que eles possam encaminhar o caso a outros estados. “Alguns desses indivíduos já estão presos, por passar essas situações até mesmo dentro do presídio. O que vamos fazer aqui é apurar, ouvir, e lavrar o procedimento para encaminhar para os estados para que sejam cumpridos os mandados de prisão.”

Sobre promessas e vantagens em casos como este o delegado diretor da delegacia de altamira lembra que é importante sempre desconfiar. “O que nós alertamos a população é que não faça esse tipo de transação sem que haja um contrato, um CNPJ, não se deixar levar por lucros altos, desconfiar, procurar a delegacia, o Procon, para verificar a veracidade dessas ofertas”, explicou.

Homem cai do telhado ao tentar assaltar residência

As imagens mostram uma pessoa caída no chão, ela recebe os atendimentos do corpo de bombeiros. No vídeo que circula nas redes sociais, é possível ver marcas de sangue e restos do telhado por onde o jovem estaria escalando, por volta das quatro da manhã dessa terça-feira (21).

O teto cedeu ao peso e ele caiu dentro de um dos cômodos da residência. nas imagens o jovem se contorce de dor. ele foi levado ao hospital regional com traumatismo craniano e diversas lesões no corpo e se encontra em estado grave.

O caso foi registrado na rua cinco do bairro Mutirão. A polícia militar foi acionada para atender o caso. Pessoas da residência ajudaram a socorrer a vítima. Até o momento o jovem não foi identificado.

Idosa está desaparecida desde o último sábado

Maria Dutra Oliveira, de 69 anos, está desaparecida desde o último sábado (18). Segundo informações do filho, Manoel de Araújo, que mora com ela, a idosa costumava sair, mas às vezes demorava a voltar por conta de episódios de esquecimento.

Por isso, parentes e amigos estão preocupados com o desaparecimento da mulher. O filho conta que ela estava com uma saia xadrez e uma blusa marrom.

Maria saiu por volta de uma hora da tarde do bairro Bela Vista. Ele chegou a procurar em bairros vizinhos. Na tarde desta segunda-feira ele e o sobrinho noticiaram a polícia sobre o desaparecimento. Caso alguém encontre ou vier encontrar pode ligar para o celular do filho – 99188 8519.

Assista ao vídeo

Jovem morre após ser baleado no RUC Casa Nova

Foi no Reassentamento Casa Nova que o fato aconteceu, Danilo de Souza Santos, de 21 anos, foi assassinado na noite de segunda-feira (20) por voltas das 22h. Ele estava em casa quando o dois homens em uma moto preta chegaram armados.

Baleado, Danilo foi socorrido e levado para Unidade de Pronto Atendimento, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. De acordo com informações de testemunhas a vítima teria reconhecido os suspeitos. O jovem já tinha passagem pela polícia pelo crime de roubo.

Assista ao vídeo

Altamira tem mais de três mil microempreendedores

Ter o próprio negócio, empreender. Esse é o sonho de milhares de pessoas. Em Altamira mais de três mil pessoas se cadastraram como MEI – Micro Empreendedor Individual, segundo as estatísticas do portal Sebrae. Mas você sabe o que é empreendedorismo? Muita gente acredita que ser empresário, ter uma empresa, é ser empreendedor, mas os termos não são sinônimos.

Empreendedor é aquele que identifica oportunidades e consegue monetizar essa ideia. Já o empresário é aquele que consegue perpetuar essa iniciativa e fazer o negócio crescer. Poucas pessoas conseguem ser empreendedoras e empresárias com eficiência.

Segundo a analista do Sebrae, Rosiane Amorim, entre as muitas definições, empreendedor é aquele que vai além dos seus sonhos, buscando soluções inovadoras para os problemas, como forma de tornar este sonho realidade. “Não se limita a negócios, ou empresas ou apenas geração de recurso para o empreendedor, pelo contrário, está ligado também a projetos, movimentos e ações que impactam socialmente”, explica.

A Ana Karoline Andrade é uma dessas pessoas. Ela conta que nunca quis trabalhar para terceiros e sempre idealizou a própria empresa. “Desde a faculdade eu já queria ter meu próprio negócio, eu não conseguia me enxergar no modelo de trabalho atual, CLT, aposentaria somente depois de muitos anos trabalhados, […] a gente se prende muito trabalhando para outra empresa e acaba perdendo privilégios para as pessoas que amamos, que é a parte mais importante da vida, e por mais que eu trabalhasse de forma cansativa no início, eu sei que depois de uns anos valeria a pena olhar pra trás e ver que cresci”, conta a jovem.

Rosiane explica que depois de estudos de comportamento cientistas chegaram ao chamado CCEs (Características do Comportamento Empreendedor), elas são dez e podem ser trabalhadas para sua potencialização .

• Estabelecimento de metas;
• Buscar oportunidades e ter iniciativa;
• Buscar informações;
• Conquistar parceiros e formar minha rede de contatos;
• Manter a qualidade de meus produtos e serviços e a eficiência do meu negócio;
• Planejar e checar se esses planos estão sendo realizados;
• Estar comprometido com meus projetos;
• Ser persistente;
• Correr riscos calculados;
• Ser independente e autoconfiante.

Por isso além da capacidade de enxergar além, é necessário investir em conhecimento. Ana conta que lia todos os livros que podia sobre negócios, fez diversos cursos do Sebrae e começou a entender que era necessário ter planejamento.

E foi então que ela foi em busca de liberdade financeira, começou vendendo roupa, fez “geladinhos” gourmet, montou bazar para levantar dinheiro, e até abriu uma tapiocaria que acabou não dando certo. “ Depois de um bom tempo parada por ter quebrado a empresa, eu resolvi fazer administração, mas não tinha dinheiro para pagar foi então que criei o cuscuz artesanal, pois a mocinha aqui estava sem emprego e sem money (sic) para pagar as mensalidades, foi daí que decidi voltar à ativa e o sonho da cafeteria reacendeu em mim novamente”, contou.

Do cuscuz veio as geleias, e hoje ela comercializa os dois produtos. “Hoje eu já me vejo uma mulher que sabe exatamente onde quer chegar, que quer vender para O Brasil ao exterior com o produto que eu tenho. Não importa se isso vai levar cinco ou dez anos, o que importa é que eu quero chegar lá. O tempo vai passar de qualquer jeito”, explica Ana Karoline.

Sobre as dificuldades de ser empreendedora ela conclui, “se fosse mais fácil eu não estaria sendo a primeira, então as dificuldades tem seu lado positivo”.


Ana Karolina Andrade – Proprietária do Areweté Café

(Mayara Freire)

Conselho Ribeirinho reclama de atraso da Norte Energia no plano de reassentamento

O Conselho Ribeirinho realizou nesta terça-feira (21), uma coletiva para tratar do plano de reassentamento para as famílias. Segundo eles, a Norte Energia atrasou mais uma vez o prazo de apresentação do plano.

Em um comunicado entregue à imprensa e autoridades, o conselho diz que em fevereiro de 2018 entregaram ao governo e à Norte Energia, em Brasília, a proposta de retorno para às margens do rio, de onde foram expulsos pela construção da hidrelétrica de Belo Monte. Na ocasião eles reuniram cerca de 300 famílias e apresentaram um projeto detalhado para a criação do território ribeirinho nas margens do reservatório da usina de Belo Monte.

Ainda conforme o documento, nesta reunião, a “Secretaria de Patrimônio da União (SPU) e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) comprometeram-se a realizar, em um mês, a análise da situação fundiária da região reivindicada. Já a Norte Energia apresentaria um projeto de execução em um prazo de 60 dias. Desde então, não houve resposta nem encaminhamentos satisfatórios das reivindicações apresentadas por parte da empresa, e as famílias ribeirinhas seguem abandonadas.”

Segundo o membro do conselho, Hildo Costa da Costa, a irmã dele, Lídia Ferreira da Costa, morreu no último dia 19, por depressão, depois de perder tudo com a construção da Hidrelétrica. “Ela vivia da pesca e morava na sua ilha, perto do seu irmão, e ela foi expulsa pela Norte Energia. Espero que a Norte Energia venha realocar estas pessoas logo para seus territórios, porque já estão adoecendo por causa das suas mentiras. Que a Norte Energia agora venha com verdade, e não mais mentiras”, escreveu Hildo em uma carta anexada ao comunicado.

Em nota, a Norte Energia informa que “oferece, às famílias ribeirinhas já relocadas, assistência técnica para atividades produtivas voltadas à subsistência, e também realiza acompanhamento e atendimento social. Por se tratar de área de preservação permanente, as atividades produtivas devem ser de baixo impacto ambiental, conforme determina a legislação vigente – o que é de conhecimento das famílias relocadas. A Empresa ainda acrescenta que tais famílias também serão contempladas no reassentamento ribeirinho coletivo, cujo projeto está em fase final de elaboração,
com o acompanhamento do Conselho Ribeirinho, movimentos sociais, Ministério Público Federal (MPF), Defensoria Pública da União (DPU) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).”

Quatro mil ainda não fizeram o cadastramento biométrico em Altamira

O cartório eleitoral estará nos próximos dias com ações itinerantes atendendo de bairro em bairro para alcançar as pessoas que ainda não fizeram o cadastramento biométrico. Além dos Reassentamentos Urbanos Coletivos (RUCs), a equipe estará hoje (21) e amanhã na escola Geraldo Emídio, no bairro bela vista e nos outros dias da semana no Buriti.

Documentos necessários

  • Documento original e oficial de identificação (RG, CTPS, Certidão de nascimento/Casamento, CNH – exceto para a primeira via, carteiras de identificação de categorias profissionais, etc.). O passaporte não é aceito;
  • Um comprovante de residência atualizado do titular ou de alguém com vínculo comprovado com o mesmo;
  • Para homens, na emissão da primeira via do título, a partir dos 18 anos, é necessário também o comprovante de regularidade militar (certidão de alistamento, carteira de reservista e CDI);
  • Para alteração de nome (solteiro para casado), apresentar Certidão de Casamento;

O prazo já encerra no dia 31 de maio. Caso o eleitor não compareça ele terá o título cancelado e o CPF bloqueado, além de ser prejudicado em diversos benefícios sociais.

Assista ao vídeo