Baixe o APP vale do Xingu

Terça, 07 de Dezembro de 2021 15:30
93 99192-6623
Pará Trincheira Parakanã

Forças federais combatem crimes em Terras Indígenas no Pará

300 agentes federais de vários órgãos estão envolvidos na operação que cumpriu 7 mandados de busca e apreensão

23/11/2021 09h18 Atualizada há 2 semanas
Por: confirmanoticia
Foto: divulgação
Foto: divulgação

A Polícia Federal deflagrou na segunda-feira (22) a Operação Trincheira Paracanã I e II, em combate aos crimes praticados em terras indígenas no estado do Pará.

Os alvos da operação foram grupos criminosos que estavam agindo dentro de terras indígenas localizadas nos municípios de Altamira, Anapu, Senador José Porfírio e São Félix do Xingu, na região Sudoeste do estado.

300 agentes federais de vários órgãos estão envolvidos na operação que cumpriu 7 mandados de busca e apreensão expedidos pela Vara Federal da Subseção judiciária de Redenção.

As áreas alvos dos grupos criminosos são as terras indígenas Trincheira Bacajá e Apyterewa que vêm sofrendo com o desmatamento ilegal e a exploração de ouro. As duas áreas foram invadidas e após o desmatamento as clareiras dentro da mata viram pasto para produção de boi pirata.

A TI Apyterewa tem uma área de aproximadamente 773 mil hectares, onde vive o povo parakanã, enquanto a TI Trincheira Bacajá tem 1mi.651 mil hectares, onde vivem indígenas os povos mebengokre kayapó e Xikrin.

Homologada em 2007, a TI Apyterewa tem mais da metade de sua área ocupada por grileiros e produtores de gado, madeireiros e garimpeiros, o que tem gerado dezenas de conflitos com os indígenas.

Uma decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) analisou um mandado de segurança sobre a conciliação entre invasores e a união, e entendeu que não há a possiblidade de resolver o problema sem a desintrusão dos não-indígenas. Um levantamento feito pelo Greenpeace, em 2020, mostrou que 20 terras indígenas no Brasil já foram ocupadas e loteadas de forma ilegal. 

A operação deflagrada pela polícia federal cumpre essa decisão, que determina a suspensão das atividades garimpeiras dentro dessas áreas de proteção federal, além da repressão dos outros crimes ambientais que são resultado da extração ilegal de madeira. As duas áreas já foram alvos de outras operações, em uma dessas ações a base montada pelas equipes foi invadida pelos grileiros que exigiam a suspensão da fiscalização. 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Altamira - PA
Atualizado às 15h14 - Fonte: Climatempo
28°
Céu encoberto

Mín. 24° Máx. 32°

32° Sensação
6 km/h Vento
84% Umidade do ar
90% (20mm) Chance de chuva
Amanhã (08/12)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 23° Máx. 30°

Sol com muitas nuvens e chuva
Quinta (09/12)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 23° Máx. 31°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.