Sexta, 14 de Maio de 2021 13:21
93 9192-6623
Placas Placas

Polícia Civil prende investigado por homicídio contra líder de assentamentos

O líder de três assentamentos em Placas, na região da Transamazônica, no Pará, foi assassinado em 2018, em Rurópolis

11/04/2021 22h13 Atualizada há 1 mês
Por: confirmanoticia Fonte: Com informações PC/PA
Foto de Gilson Maria em banner da Associação dos Agricultores Nova Aliança — Foto: Reprodução/Redes Sociais
Foto de Gilson Maria em banner da Associação dos Agricultores Nova Aliança — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Gilson Maria Tamponi, ou simplesmente Mineiro, como era conhecido entre os amigos, foi morto no dia 15 de dezembro de 2018, e de acordo com a polícia as investigações mostraram que um dos responsáveis pelo crime foi Gilberto Ribeiro Pereira, de 26 anos.

Temponi era líder de três assentamentos no município de Placas e foi morto a tiros na porta de casa. O depoimento da viúva contou que naquela noite dois homens bateram no portão, chamando pelo marido, que apesar de já ser tarde da noite, resolveu atender ao chamado. Assim que ele abriu a porta, ela ouviu os disparos, e viu quando o marido caiu desacordado.

O crime aconteceu no município de Rurópolis. A polícia abriu um inquérito para investigar a morte do ativista e conseguiu reunir indícios que mostraram a participação direta de Gilberto no crime. Ele foi detido na vicinal do km 151, uma estrada rural do município de Placas.

O mandado de prisão contra Gilberto Ribeiro Pereira foi pedido pelo delegado Ariosnaldo Vital Filho, responsável pelas investigações do caso, que corria em segredo de justiça. Ao perceber a chegada dos policiais, Gilberto tentou fugir, mas foi detido. Nossa equipe conseguiu apurar que por questões de segurança, ele foi conduzido para o presídio em Itaituba, onde aguarda uma decisão da justiça.

A morte de Mineiro causou grande repercussão na região. Líder dos assentamentos Castanheira, Arthur Faleiro e Avelino Ribeiro, Gilso Temponi foi morto por conta de conflitos fundiários. As investigações mostraram que a motivação do crime foi a disputa por terra no município de Placas. Um relatório apresentado pela ONG Global Witness, em 2020, mostrou que o Brasil é o 3º colocado entre os países com mais mortes de ambientalistas em todo o mundo. 

No ano em que Gilson Temponi foi morto outros 19 ativistas foram assassinados. Em 2019, um ano após o crime de Rurópolis, o país já contabilizava 24 assassinatos contra ativistas. De acordo com a polícia civil, as investigações sobre a morte de Gilson continuam, a polícia apura o envolvimento de outras pessoas.

Confira a reportagem completa:

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Altamira - PA
Atualizado às 13h18 - Fonte: Climatempo
29°
Muitas nuvens

Mín. 24° Máx. 31°

33° Sensação
6 km/h Vento
75% Umidade do ar
90% (16mm) Chance de chuva
Amanhã (15/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 21° Máx. 32°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Domingo (16/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 21° Máx. 31°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.