Segunda, 12 de Abril de 2021 12:28
93 9192-6623
Mundo Eles voltaram?

Nuvem com 45 milhões de gafanhotos foi captada por radar meteorológico

Eles são diferentes dos lendários gafanhotos que mudam de uma fase solitária para uma gregária e viajam em grandes nuvens se alimentando de plantas e caroços

01/04/2021 10h07
Por: confirmanoticia Fonte: Olhar Digital
Radar capta nuvem com 45 milhões de gafanhotos. Imagem: Shutterstock
Radar capta nuvem com 45 milhões de gafanhotos. Imagem: Shutterstock

Uma equipe de ecologistas da Universidade de Oklahoma, em Norman, identificou a passagem de uma nuvem com 45 milhões de gafanhotos em Las Vegas, nos Estados Unidos. O espetáculo aconteceu em julho de 2019 e virou notícia internacional, mas só agora os especialistas conseguiram mensurar a quantidade de insetos que visitou a cidade.

Na época, quando os gafanhotos saíram do solo o radar ricocheteou na massa solta de insetos voadores, como faria com qualquer gota de chuva e cristais de gelo, captando toda a movimentação. Para prever o tempo, “filtramos a biologia”, explicou Elske Tielens, integrante do grupo de pesquisa. Para a censura de insetos, “filtramos todas as gotas e nuvens ‘enfadonhas’ de água”.

Curiosos pela grandiosidade da passagem que foi relevante o suficiente para o sensor do radar, o grupo de ecologistas decidiu voltar seus esforços para quantificar o número de gafanhotos. Com a ajuda dos dados de radar de previsão do tempo de Nevada e dos arquivos da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional passaram a estudar a horda de insetos.

Imagem do Serviço Meteorológico Nacional mostra a nuvem com mais de 45 milhões de gafanhotos em Las Vegas na noite de 27 de julho de 2019. Créditos: NWS Las Vegas

 

 

Cada gafanhoto pesa apenas cerca de dois terços de um grama. Assim, uma vez que o radar permitiu que a equipe determinasse os números, eles puderam também estimar o peso total, um valor colossal de 30,2 toneladas. “É um pouco espantoso tentar compreender mais de 45 milhões de gafanhotos”, disse a pesquisadora.

Os animais eram da espécie Trimerotropis pallidipennis, conhecidos como gafanhotos de asas pálidas, que são naturais de regiões desérticas e realizam migrações periódicas em busca de locais mais úmidos. Eles são diferentes dos lendários gafanhotos que mudam de uma fase solitária para uma gregária e viajam em grandes nuvens se alimentando de plantas e caroços.

Enquanto alguns remetem o acontecimento às chuvas, outros acreditam que a iluminada Las Vegas tenha atraído os gafanhotos por suas fortes luzes que, segundo Tielens, evidencia o tamanho do impacto da luz artificial sobre os insetos em escala tão grande.

Em entrevista à CNN, Jeff Knight, pesquisador do Departamento de Agricultura de Nevada, disse não ser a primeira vez que o fenômeno acontece. Desde os anos 60 são registradas nuvens de gafanhotos pelos Estados Unidos. “Há algumas condições climáticas especiais que acionam a migração”, explicou Knight.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.