Segunda, 25 de Janeiro de 2021
93 9192-6623
Geral PF

PF de Altamira apreende peixes que seriam transportados ilegalmente

PF de Altamira apreende peixes que seriam transportados ilegalmente

23/11/2020 16h55 Atualizada há 2 meses
1
Por: confirmanoticia
PF de Altamira apreende peixes que seriam transportados ilegalmente

A Polícia Federal de Altamira apreendeu 19 sacolas com peixes da espécia Pirá Tamanduá que seriam transportados ilegalmente no aeroporto do município.

Os animais estavam com três mulheres que tentavam embarcar com destino à Manaus. Uma conseguiu fugir e as outras duas foram presas e estão sendo ouvidas pelo delegado.

Pirá Tamanduá

A campanha para o salvamento do Pirá teve início em dezembro de 2015, com a captura de reprodutores e matrizes no rio Paracatu, no Alto São Francisco em Minas Gerais, única região da bacia hidrográfica onde a espécie ainda era encontrada. Após a construção de grandes barragens no leito do São Francisco, como a de Sobradinho, ela havia desaparecido das regiões do Médio e Baixo São Francisco.

Exemplares adultos do Pirá, o peixe-símbolo do “Velho Chico”, foram encontrados na região do Baixo São Francisco, entre os estados de Sergipe e Alagoas, após campanha encabeçada pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) para salvamento da espécie, considerada em extinção.

Segundo a Área de Revitalização das Bacias Hidrográficas da empresa, esse reaparecimento se deu cerca de um ano após a soltura de peixes juvenis no rio. “A reprodução do Pirá na região tem ocorrido apenas artificialmente, em laboratório. O risco de extinção permanece, especialmente porque as condições que dificultam a reprodução ainda estão presentes. Mas o fato de terem aparecido na pesca denota que os exemplares soltos no rio encontraram condições satisfatórias para se desenvolverem”, explica o engenheiro de pesca Albert Rosa, analista da Codevasf.

É tão específico da região da bacia do rio São Francisco que ganhou até uma citação no Anexo I da Instrução Normativa no 5, do Ibama, que tornou sua captura e comercialização proibidas.

 

[gallery type="columns" columns="1" size="medium" ids="23525,23523"]

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.