21°C 35°C
Altamira, PA
Publicidade

Preço do cacau dispara devido à queda de produção na África 

Safra de 2024 registra alta histórica, com produtores brasileiros aproveitando valorização

12/06/2024 às 10h04 Atualizada em 13/06/2024 às 09h01
Por: Raiany Brito
Compartilhe:
Foto: Markelle Lereno/TV Vale do Xingu
Foto: Markelle Lereno/TV Vale do Xingu

Há um ano o seu Renato Preuss vendia o quilo da amêndoa de cacau a R$ 15 reais. Esse valor mais que triplicou na safra de 2024. Um recorde em 46 anos em Londres, o que também não chegava a esse pico nos últimos 12 anos na bolsa de Nova York. 

"Agora é o momento de quem está começando a produzir, não só está preocupado em estar colhendo, mas em fazer uma produção de qualidade.", afirma Renato Preuss.

Continua após a publicidade

Desde o ano passado os preços vêm subindo. Atualmente, os compradores pagam mais de R$ 50 por quilo e isso tem uma explicação: países da África que detém 60% da produção mundial sofreram com mudanças climáticas e com doenças que afetam lavouras de cacau. Com isso, a matéria-prima para fabricar chocolate e outros produtos ficou mais difícil para atender toda a demanda global. 

Na lista, Costa do Marfim aparecia no topo responsável por 2,18 milhões de toneladas, seguida por Gana com 680 mil. Depois Equador com 440 mil toneladas. O Brasil aparece já na sexta colocação com 273 mil toneladas de amêndoas. 

Maiores produtores de cacau do mundo

  1. Costa do Marfim: 2,18 milhões de toneladas
  2. Gana: 680 mil toneladas
  3. Equador: 440 mil toneladas
  4. Camarões: 290 mil toneladas
  5. Nigéria: 280 mil toneladas
  6. Brasil: 273 mil toneladas
  7. Indonésia: 180 mil toneladas
  8. Papua Nova Guiné: 42 mil toneladas

No estado do Pará, em algumas propriedades quem trabalha com o chamado cacau fino, ainda ganha 40% de lucro a mais por produzir uma amêndoa que vai virar chocolate fino.

É o que acontece na propriedade da família Brogni em Medicilândia, sudoeste do Pará. Eles foram reconhecidos mundialmente com a segunda melhor amêndoa do planeta, e claro, que o valor é agregado.

"Varia muito pelo mercado porque o cacau é um commodity e quem manda no cacau é a bolsa de valores de Nova York. Só que é uma faixa de R$ 3 a R$ 5 reais o diferencial para a certificação.", explica Robson Brogni.

"O cacau comum é comercializado a 50 reais, essa semana chegou até 60 reais. Praticamente, você tem a rentabilidade de quatro safras em uma só, comparando com o ano passado. Eu acredito que vai subir mais, o medo do cacauicultor era que o preço fosse lá em cima e caísse na safra, mas foi ao contrário. A safra começou e o preço subiu e acho que vai chegar até os 70 [reais]", complementa.

A expectativa é que até o final da safra o preço siga aumentando. Agora, os produtores da América Latina de países como Colômbia, Equador, Peru e Brasil planejam aumentar a produção do fruto já que o problema na África é a médio e longo prazo. A intenção é expandir áreas de plantação para tentar atender a indústria. 

O Pará é o maior produtor do Brasil, com quase 150 mil toneladas de amêndoas por safra. É também um território que tem se destacado com a qualidade das lavouras e conquistado selos verdes que unem lucro e sustentabilidade. O mercado internacional leva isso em consideração para quem mantém o meio ambiente preservado. 

"A certificação inclui não só a amêndoa fina, inclui cacau comum. As empresas exigem que você siga uma série de regras trabalhistas e ambientais. Para comprovar que não tem trabalho escravo, infantil, que a floresta seja preservada e você ganha em reais.", explica Brogni.

"O cacau brasileiro é muito bem-visto na Europa, então se a gente caprichar na qualidade, fazer uma fermentação bem feita. O Brasil ser um dos maiores no quesito cacau de qualidade.", finaliza Renato Preuss.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Medicilândia - PA
Sobre o município
Medicilândia é um município brasileiro do estado do Pará, pertencente à Mesorregião do Sudoeste. Medicilândia é conhecida como a "Capital Nacional do Cacau". Sua população estimada em 2021 era de 32 347 habitantes. Com uma área de 8.272,629 km².
Ver notícias
Altamira, PA
25°
Tempo nublado

Mín. 21° Máx. 35°

25° Sensação
1.15km/h Vento
63% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
06h36 Nascer do sol
06h33 Pôr do sol
Ter 35° 20°
Qua 34° 20°
Qui 36° 20°
Sex 33° 21°
Sáb 32° 20°
Atualizado às 00h01
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,43 +0,00%
Euro
R$ 5,93 +0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,05%
Bitcoin
R$ 361,510,83 +9,06%
Ibovespa
128,896,98 pts 0.47%
Publicidade
Publicidade
Publicidade