Brasil Novo: dois revólveres são apreendidos pela polícia

Em Brasil Novo duas pessoas foram presas com dois revólveres de calibre 38 e 10 munições. A polícia chegou até a dupla que estava em um bar da cidade, depois que recebeu denúncias anônimas que Abias Alves de 31 anos e Gilson Lima de 29, estariam no estabelecimento armados.

Os dois foram encaminhados para a delegacia junto com as armas e duas motocicletas que estavam com os suspeitos.

Ainda de acordo com a polícia, a dupla é suspeita de ter cometido um roubo no último dia 27 de setembro. Duas vítimas que tiveram os celulares roubados, reconheceram os suspeitos que ficaram presos.

 

Por Karine Weil

Homem é preso com documentos falsos enquanto tentava abrir uma conta bancária

Ailton Cabral Rosa, esse era o nome falso usado na identidade apresentada por um homem que na realidade se chama Marco Aurélio Vieira Da Silva, de 53 anos. Ele foi preso enquanto tentava abrir uma conta bancária em uma agência em Altamira.

No momento da prisão outros documentos falsos foram encontrados com Marco Aurélio, que usava a mesma foto, mas com nomes diferentes.  A policia acredita que a conta bancária seria usada para aplicar golpes aqui na cidade.

Durante o depoimento na Seccional de Altamira Marco Aurélio apresentou várias versões que não foram aceitas, e ficou preso. A Polícia Civil investiga o envolvimento de outras pessoas.

 

Por Karine Weil

Funcionários do Mix Mateus em Altamira realizam um minuto de silêncio

Após abertura do supermercado Mix Mateus em Altamira, clientes e funcionários formaram um círculo para um momento de silêncio e em seguida oraram pelas vítimas do acidente ocorrido na noite do dia 02 em São Luís, no Maranhão. Durante o desabamento das prateleiras do estabelecimento, a paraense de 20 anos Elane Oliveira Rodrigues morreu esmagada com a queda da estrutura. Vídeos do circuito de segurança, que foram compartilhadas nas redes sociais, registraram o momento exato em que as prateleiras começaram a cair e o desespero das pessoas.

Além de Elane que trabalhava no local há três meses, ao menos 8 pessoas ficaram feridas. Ainda não se tem informações sobre o que teria provocado a queda.

Em uma nota divulgada, o grupo Mateus se solidarizou com a família da colaboradora que faleceu e também com os feridos, e informou que está acompanhando de perto os trabalhos das equipes de resgate e contribuindo com as autoridades. Disse ainda que dará toda assistência as famílias atingidas.

 

Por: Karine Weil

Altamirense realiza ação para compra de cadeira de rodas

No dia 8 de agosto de 2019, saindo do bairro Mutirão em direção ao Jardim Primavera, Sarah Oliveira Barbosa sofreu um acidente de trânsito e fraturou a coluna. Ela estava de moto quando um ciclista cruzou a rua. Sarah ainda tentou desviar, mas bateu e perdeu o controle do veículo, caindo na ponte do Mutirão. Ela teve uma lesão na L2 e perdeu os movimentos da perna.

“Fui para o Regional, fui atendida, fiz a cirurgia. Eu sentia muitas dores, mas minha medula sofreu uma lesão e com isso eu não consegui mais sentir as pernas. Tenho alguns impulsos, tem chance de voltar a andar, mas preciso de um longo tratamento, muito tempo de fisioterapia”, conta.

Com 27 anos ela está reaprendendo a viver. Sarah e os amigos estão organizando ações para comprar uma cadeira de rodas adequada. “Preciso de uma cadeira monobloco, que é própria para minha coluna. A que eu uso não me dá mobilidade, é muito pesada. Com a cadeira correta eu vou ter uma independência maior, poder me transferir de um local para o outro, porque com essa hoje eu preciso de ajuda, ela é pesada e acaba virando”, explica.

Por isso nesse domingo, dia 4, e no próximo, dia 11, ela realizará a venda de pizzas para arrecadar dinheiro para a compra do equipamento.

O próximo passo será uma rifa para dar continuidade ao tratamento em um centro especializado. “Estou esperando encaminhamento para iniciar o tratamento no Sarah Kubitschek, e vai dar tudo certo, em nome de Jesus”.

O Hospital Sarah Kubitschek, popularmente conhecido como Rede Sarah, é uma rede de unidades hospitalares brasileiras, destinadas ao atendimento de vítimas de politraumatismos e problemas locomotores, objetivando sua reabilitação.

De agosto de 2019 para cá foram vários processos para jovem. “Se adaptar é o mais difícil, ser sempre dependente de alguém, não poder sair sozinha, se reajustar em relação a trabalho”. Mas ela também afirma que aceitar é a chave. “Depois do acidente percebi que temos que ser mais flexíveis”.

A nova realidade também trouxe um novo olhar. “A gente precisa ser mais detalhista com relação a acessibilidade, porque aqui em Altamira tem pouca acessibilidade, nas ruas, nos restaurantes. Sinto falta de programas de inclusão também”.

Quem quiser ajudar a Sarah comprando uma pizza, ou com qualquer outro auxílio, pode entrar em contato pelo telefone (93) 9954-7859.

Homem que esfaqueou cadela em Vitória do Xingu se apresenta na delegacia

Durante essa semana o suspeito de ter esfaqueado uma cadela no município de Vitória do Xingu, no dia 14 de setembro, se apresentou na delegacia da cidade.

Homem é acusado de esfaquear cadela em Vitória do Xingu

Valdecir Cardoso foi ouvido pelo delegado e depois liberado. um termo circunstanciado de ocorrência foi feito e depois encaminhado ao fórum de Altamira. Ele usou uma faca para ferir o animal. A ação criminosa revoltou muitas pessoas nas redes sociais.

Essa semana o presidente sancionou a lei que aumenta a pena para quem agredir, maltratar ou abusar de animais. No caso de Valdecir ele não será enquadrado na nova lei porque o crime foi registrado antes da lei entrar em vigor.

 

 

 

Outubro Rosa: mulheres poderão agendar mamografia pelo Whatsapp

Durante todo o mês de outubro, mulheres entre 50 e 69 anos de todo o Pará poderão solicitar exames de mamografias e consultas médicas pelo aplicativo de mensagens WhatsApp, por meio do número (91) 99358-7182. O serviço está disponível a partir desta quinta-feira (1º), de segunda a sexta-feira, sempre de 8 às 18h. Inédita no Estado, a medida foi tomada pela Secretaria de Saúde do Pará (Sespa) com o objetivo de intensificar o diagnóstico precoce do câncer de mama durante o mês em que acontece a nona campanha Outubro Rosa, cujo tema deste ano é “Autocuidado: Todos juntos na conscientização do Câncer de Mama”.

Ao todo, 5 mil mamografias e outras 5 mil consultas extras serão disponibilizadas em 16 locais destacados pela Sespa em 12 municípios: Belém (Unidade de Referência Materno Infantil e Adolescente – Uremia; Policlínica Poli Metropolitana, Hospital Abelardo Santos e Santa Casa de Misericórdia); Marituba (Hospital Divina Providência); Abaetetuba (Hospital Regional Santa Rosa); Barcarena (Hospital Regional Público Materno Infantil); Breves (Hospital Regional Público do Marajó); Capanema (Hospital Regional dos Caetés); Bragança (Clínica Ultrapeven e Hospital Santo Antonio Maria Zaccaria); Paragominas (Hospital Regional Público do Leste); Tailândia (Hospital Regional de Tailândia); Santarém (Hospital Regional do Baixo Amazonas); Altamira (Hospital Regional Público da Transamazônica) e Redenção (Hospital Regional Público do Araguaia).

Pelo telefone celular, as mulheres receberão todas as orientações sobre como proceder às consultas e exames, que começam a ser realizadas na próxima segunda (5), por ordem de agendamento, em que serão priorizadas também pacientes que já estavam reguladas pela Sespa para fazer a mamografia.

Para a coordenadora estadual de Atenção Oncológica, Patrícia Martins, a iniciativa vai proporcionar maior acesso aos serviços de saúde para um melhor diagnóstico precoce e reduzir a mortalidade na mulher paraense pelo câncer de mama, o segundo mais recorrente entre as mulheres no Pará, perdendo apenas para o de colo do útero.

Só este ano, até 15 de setembro, foram registrados no Pará 198 novos casos de câncer de mama. Em 2019, foram 662 confirmações. Ainda no ano passado, 330 mulheres e cinco homens foram a óbito devido à doença.

Fluxo de atendimento

No Pará, os serviços para a pessoa se prevenir do câncer obedecem a um fluxo de atendimento que se inicia na Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima da residência do usuário do Sistema Único de Saúde (SUS). Na UBS, um médico clínico generalista, diante de um diagnóstico suspeito, pode encaminhar o paciente ao centro de referência adequado para a definição de quadro clínico, mediante realização de exames e biópsias.

Caso o diagnóstico indique tratamento oncológico, o paciente pode ser encaminhado para um dos cinco hospitais públicos de alta complexidade e referência em câncer disponíveis no Pará, como o Ophir Loyola, o Oncológico Infantil Octávio Lobo e Hospital Universitário Barros Barreto, em Belém; o Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, e a Unacon do Hospital Regional de Tucuruí.

“Estamos agilizando a atenção desde o primeiro atendimento na unidade básica de saúde. Na UBS, a mamografia para mulheres entre 50 e 69 anos de idade pode ser solicitada pela enfermeira e já sai com o exame marcado. Se o exame apresentar alguma alteração, a paciente é encaminhada imediatamente para o serviço de referência para outros exames e biopsia, se for o caso” – Patrícia Martins, coordenadora estadual de Atenção Oncológica.

Além das mamografias e consultas extras que serão ofertadas no decorrer de outubro pela Sespa, a programação da campanha “Outubro Rosa” ainda será inserida nas ações que acontecem nos sete bairros assistidos pelo Programa Territórios pela Paz (TerPaz), do governo do Estado. Nessas ocasiões, mulheres poderão ter consultas e encaminhamentos para mamografias em caso de necessidade. A agenda abrangerá ações nos bairros do Icuí e Cabanagem, no dia 3; Marituba e Terra Firme (4); Jurunas e Bengui (17); Guamá e Cabanagem (18); Guamá e Cabanagem (24); Marituba e Terra Firme (25); Jurunas e Benguí (31) e Guamá e Icuí (01/11).

Nas ações de cidadania da Fundação Parapaz, a Sespa participará oferecendo consultas e encaminhamentos, em caso de necessidade, para mamografias a serem realizadas na Poli Metropolitana e Hospital Abelardo Santos, em Belém. As ações ocorrerão no Distrito Industrial (09/10); Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Belém (13); Universidade Federal do Pará (14); Terminal Hidroviário de Belém (19); Universidade Federal Rural da Amazônia e Terra Firme (20); Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Ananindeua (21); Icuí (27); Sala Lilás Marituba (28); Santa Casa, em Belém (29) e Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e Adolescente (Deaca), no dia 30.

Para profissionais de saúde, a campanha “Outubro Rosa” comportará uma programação técnica, por meio de webseminários que começaram nesta quinta-feira (1º), às 10h, com transmissões pela Plataforma Google Meet.

(Agência Pará)

Aves de zoológico são afastadas por ensinarem palavrões aos demais

Um zoológico localizado em Lincolnshire, no Reino Unido, precisou afastar cinco pagapagaios do convívio de outros 1.500. Tudo porque eles estariam estimulando os demais a falar palavrões.

Segundo os tratadores, os “bicos sujos” chegaram ao Lincolnshire Wildlife Centre em agosto. Tão logo passaram a conviver com as demais aves lá presentes, revelaram uma linguagem obscena.

Eles teriam aprendido as asneiras com visitantes de outros zoológicos e gostavam de replicá-las, uma vez que provocavam risadas humanas. O fato de terem ficado no mesmo ambiente fez com que outros aprendessem os insultos.

Nenhum visitante chegou a reclamar dos palavrões. Porém, como o zoológico recebe visitas de várias crianças, optou-se por afastá-lo dos demais e do convívio direto com humanos.

 

Fonte Portal O Tempo

Homem é preso portando arma de fogo

Claudio Né da Gama foi preso em flagrante pela Polícia Militar na noite desta sexta-feira (02), no Loteamento Buriti portando uma pistola calibre 9 milímetros e 7 munições.

A Guarnição da PM fazia rondas quando avistou o veículo em que Cláudio estava em atitude suspeita.  Durante a revista foi encontrada a arma que estava escondida em baixo do banco do carro.

Cláudio que já tem passagem pela polícia pelos crimes de tráfico de drogas e furto, foi ouvido pela delegada de plantão e ficou preso. Agora ele deverá responder pelo crime de porte ilegal de arma de fogo.

 

Por Karine Weil