Cantora paraense promove live solidária

A cantora paraense Izis Quaresma realiza, no próximo sábado, (10), uma live solidária, cujo objetivo é arrecadar brinquedos à crianças carentes que vivem comunidades ribeirinhas, no entorno de Abaetetuba, região do baixo- tocantins.
O show virtual será transmitido no canal oficial da artista, e contará com a participação de artistas locais, como Cris Vinagre da banda O Beijo Dela e Beto Silva, integrante da banda Paraense. A live terá 3 horas de duração, com um repertório vasto de música paraense e que promete agitar os internautas.
“Montamos um show com esse intuito de ajudar os que mais precisam. Com certeza vai ser um grande espetáculo”, comenta a artista.
Carreira
Natural de Abaetetuba, no nordeste do Pará, Izis Quaresma começou sua trajetória no cenário da música em 1996. Em 23 anos de carreira, a abaetetubense integrou no grupo “Esquema Paraense”, animando às noites  da pérola do Tocantins; Em carreira solo, Izis tem se dedicado em seu trabalho lançando músicas inéditas que contam com parcerias de grandes artistas que fazem parte da música paraense.
Serviço
Live Solidária com Izis Quaresma e convidados
Hora: 19h
Data: 10/10/2020 (sábado)

Operação Amazônia Viva fecha garimpo ilegal na região do Xingu

O fechamento de um garimpo ilegal dentro da Área de Proteção Ambiental (APA) Triunfo do Xingu, entre os municípios de São Félix do Xingu e Altamira, no sudoeste do estado, paralisou a exploração ilícita de ouro e estanho (minério usado em larga escala na indústria, para produzir embalagens de metal). A interdição da atividade clandestina foi resultado da Operação Amazônia Viva, na terça-feira (29), coordenada pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), que faz parte da Força Estadual de Combate ao Desmatamento no Pará.

As equipes são formadas por fiscais da Semas, policiais militares do Batalhão de Polícia Ambiental(BPA) e Batalhão de Operações Especiais (Bope), policiais civis da Delegacia Especializada em Conflitos Agrários (Deca), peritos do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, com apoio do Grupamento Aéreo da Secretaria de Segurança Pública (Graesp) atuaram de maneira estratégica, por terra e pelo ar.

Segundo os coordenadores da ação, para não serem percebidos e conseguirem o efeito surpresa na abordagem, uma equipe foi lançada da aeronave aproximadamente a 3 km de distância do garimpo e caminharam por dentro da mata até a área da garimpagem, onde flagraram e mantiveram todas as pessoas encontradas no local sob vigilância até a chegada do reforço. A outra equipe percorreu em caminhonetes cerca de 400km de estradas de chão e ramais chegando no garimpo momentos depois da primeira equipe.

No local foram apreendidos duas retroescavadeiras, dois caminhões, um trator, quatro motores elétricos, um gerador elétrico, motosserras, além de duas armas de fogo. Sete pessoas foram presas e dois barracos destruídos.

Segundo o diretor de fiscalização da Semas e coordenador da operação, Rayrton Carneiro, a Operação Amazônia Viva, com apoio do Grupamento Aéreo (Graesp), vem realizando sobrevoos na região e no início desta semana localizou um garimpo dentro da APA Triunfo do Xingu. “No local foi confirmado que o garimpo não possuía nenhuma licença para extração de minério. Por isso, foram feitas autuações administrativas e criminais, já que sete pessoas foram presas, vários maquinários apreendidos e barracos destruídos. O garimpo é uma das modalidades de desmatamento na Amazônia, para extração de minério e também é combatido pela Força Estadual, na Operação Amazônia Viva”, esclarece

A Amazônia Viva é uma operação do Eixo de Comando e Controle do Plano Estadual Amazônia Agora, do Governo do Pará, com coordenação da Semas. O plano promove ações de desenvolvimento sustentável que passam pela repressão aos crimes ambientais, regularização fundiária e ambiental, apoio técnico, financeiro e acesso a novos mercados aos produtores rurais que mantém boas práticas ambientais.

(Semas)

Caso raro: vaca dá à luz a bezerros gêmeos pela 3ª vez na Gleba Assurini

Se o nascimento de um bezerro é bom, imagina de gêmeos. Agora multiplica por três. Sim! Essa é história da sardinha, a vaca de ouro da fazenda Paraíso, na Gleba Assurini.

Segundo o produtor rural, em 2017 a sardinha pariu bezerros gêmeos: um macho e uma fêmea e a família registrou já que gestação gemelar, o que não é comum entre vacas, ainda mais de sexos diferentes.

E para a surpresa de todos, em 2018 a vaca pariu de novo gêmeos, porém do mesmo sexo.

As bezerrinhas cresceram saudáveis. Em 2019, a sardinha não deu cria, já em 2020, ela emprenhou e adivinhem só, um casal de bezerrinhos com cores diferentes.

E a sardinha virou sensação na propriedade da família. Todo mundo que visita faz questão de conhecer a vaca de ouro do pequeno pecuarista. E os bezerros gêmeos já foram batizados: é a caretinha e o mascarado. ’

A sardinha já tem 15 anos, segundo a médica veterinária, Amanda Maciel, que faz pós-graduação em reprodução bovina e equina, e a vaca está no período de alta fertilização.

Amanda explica que o nascimento de mais de um filhote em um mesmo parto pode ser induzido pela inseminação artificial e pela transferência de embrião que não é o caso da Sardinha, uma vaca leiteira que pariu seis bezerros de 2017 a 2020. Um fato raríssimo na região até que se prove o contrário.

Enem: estudantes têm até hoje para inserir foto no cadastro

Até 23h59 (horário de Brasília) desta quinta-feira (1º), os inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 devem inserir ou alterar a foto na Página do Participante. O cadastramento é obrigatório e a foto deve atender a algumas regras, como ser atual, nítida, individual, colorida e com fundo branco.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), não serão aceitas imagens de pessoas com óculos escuros ou artigos de chapelaria (boné, chapéu, viseira, gorro ou similares). A fotografia também deve mostrar o rosto inteiro do participante, com uma boa iluminação e foco, além de estar nos formatos de arquivo JPEG e PNG (tamanho máximo de 2 MB). Imagens em PDF não serão permitidas. O Inep e o Ministério da Educação (MEC) não realizam validação da foto.

Provas

Por causa da pandemia do novo coronavírus, as provas da edição 2020 do exame foram adiadas para os dias 17 e 24 de janeiro de 2021 (versão impressa); e 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021 (versão digital). Além de uma redação e 45 questões, os candidatos terão que responder questões sobre quatro áreas de conhecimento: linguagens, códigos e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; e matemática e suas tecnologias.

Dúvidas

As informações a respeito do Enem 2020 podem ser acompanhadas nos portais do Inep e do MEC, assim como nas redes sociais oficiais dos dois órgãos do governo federal. Dúvidas podem ser sanadas pelo Fale Conosco do instituto, por meio do autoatendimento online ou do 0800 616161, a central aceita apenas chamadas feitas de telefone fixo.

(Agência Brasil)

Presidente sanciona lei que aumenta pena de maus-tratos a cães e gatos

O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta terça-feira (29) o projeto de lei 1095/19 que aumenta o crime para quem maltratar cães e gatos. “É uma lei muito bem-vinda. Será compatível com a agresssão que o ser dito racional tem contra um animal”, afirmou o presidente Jair Bolsonaro, durante cerimônia no Palácio do Planalto, que teve a participação do cão Sansão, que foi vítima de agressão em Minas Gerais, entre outros animais.

O presidente disse que a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, foi responsável por apoiar a sanção do projeto. O deputado federal Fred Costa (Patriota-MG), autor do projeto, lembrou da postagem da primeira-dama, apoiando a sanção da nova lei, e disse que foi como um “gol de Copa do Mundo”.

“Nunca antes na história deste país abriram essa porta para um evento de promoção de bem-estar e defesa dos animais”, afirmou o deputado, sobre o evento de sanção da lei. “Não tive em momento nenhum dúvida que isso não fosse acontecer (sanção do projeto). A partir de hoje, quem cometer crime vai ter o que merece, prisão.”

Atualmente, quem maltrata animal é enquadrado no art. 32 da Lei de Crimes Ambientais (9.605/98), com pena de detenção de três meses a um ano de reclusão e multa. A nova lei modifica a pena e passa para reclusão de dois a cinco anos, além de multa e proibição de o agressor ser tutor de animais. Além de prever punição a estabelecimentos comerciais que facilitarem o crime.

A proposta é defendida por protetores independentes e ONGs. Além disso, a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, também endossou a sanção do projeto de lei, aprovado no dia 9 de setembro no Senado. O presidente chegou a dizer que faria uma consulta pública pelas redes sociais para ouvir a opinião sobre o projeto antes de sancioná-lo.

Segundo o IBGE, o Brasil tem 28,8 milhões de domicílios com algum cachorro, o que representa 44% do total de domicílios, e outros 11,5 milhões com algum gato. Embora não tenha um número oficial no país sobre maus-tratos, a estimativa é uma média de 3.500 denúncias por mês captadas pelas redes sociais.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou na cerimônia que, desde o início da gestão, o presidente havia pedido a criação de órgão para articular em nível nacional e fomentar a defesa animal. Após restruturação, foi criada a Cooredenadoria de Defesa Animal.

(R7)

Governo inicia 4ª fase da Operação Amazônia Viva

Começa, nesta semana, a 4ª fase da Operação Amazônia Viva, que, em agosto, reduziu em 60% o desmatamento em áreas dentro do Pará, em comparação com o mesmo mês do ano passado. A ação faz parte do Plano Estadual Amazônia Agora (PEAA), dentro do eixo Comando e Controle, que trata sobre as ações repressivas de combate ao desmatamento, envolvendo órgãos da segurança pública e fiscais da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas).

Neste momento, a Operação é realizada em seis frentes de trabalho, que abrangem 15 municípios. As áreas de atuação são escolhidas com base no monitoramento via satélite, que demonstra os locais com maiores índices de desmatamento.

A ação reúne a presença constante da fiscalização em pontos considerados sensíveis e uma estratégia inteligente de aproximação com o produtor rural, por meio de apoio técnico, regularização fundiária e ambiental e incentivos à produção.

Na última quinta-feira (24), o governador Helder Barbalho apresentou o primeiro relatório local voluntário com a institucionalização da Agenda 2030, em evento internacional. O documento descreve o Plano Estadual Amazônia Agora e as políticas públicas contidas nele para combater o desmatamento, reduzir os impactos das mudanças climáticas e promover o desenvolvimento socioambiental.

“Desejamos fomentar um esforço coletivo e articulado rumo a um futuro sustentável, capaz de adaptar-se às mudanças e de superar obstáculos, um mundo mais justo e com mais oportunidades”, ressaltou o governador, durante o evento.

Territórios Sustentáveis

Nesta fase, as equipes integradas estarão em Água Azul do Norte e São Felix do Xingu. O TS é um dos eixos do Plano Estadual Amazônia Agora (PEAA), do Governo do Pará, com coordenação da Semas.

O PEAA tem o objetivo de promover o desenvolvimento sustentável no interior do Estado, por meio da potencialização das cadeias produtivas, aliada às boas práticas ambientais. Dentro desse contexto, oferece aos produtores rurais acesso à regularização fundiária e ambiental, apoio técnico, linhas de crédito e novos mercados.

O TS tem mantido o estreitamento do diálogo com o Incra, órgão federal responsável pelas questões fundiárias em áreas de jurisdição Federal. O Pará tem mais de 60% do território composto por terras federais, por isso é fundamental a cooperação mútua para conseguir, em caráter histórico, avançar na regularização fundiária da Amazônia Paraense.

“O avanço do Programa Territórios Sustentáveis será imensurável caso tenhamos esse apoio do Incra. É hora de unimos forças para conseguir mudar essa cultura de desmatamento. O que estamos fazendo aqui na região do Xingu, nesta primeira etapa do TS, é mostrar que é possível produzir mais, com a floresta de pé” – Raul Protázio, secretário adjunto da Semas e coordenador do TS.

A própria origem do TS é a integração de ações, tanto que o programa só oferece tantos benefícios aos produtores rurais, porque faz um atendimento global em todo o processo, que envolve as seguintes secretarias e órgãos estaduais: Instituto de Terras do Pará (Iterpa), Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio), Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e Emater-PA.

Inscrições e atendimento

Os técnicos da Emater darão continuidade às inscrições de agricultores interessados em participar do TS, além reforçar junto à Semas o trabalho de retificação do Cadastro Ambiental Rural (CAR). Os agentes também serão capacitados em parceria com a Semas sobre o Projeto de Recomposição de Áreas Degradadas e Alteradas (Prada). Será aplicado o diagnóstico de campo das propriedades inscritas no programa Territórios Sustentáveis, cujo objetivo é conhecer a realidade dos agricultores e, se necessário, adequá-las, para que atendam os objetivos do TS.

Também haverá reforço das ações que visam a emissão de Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (DAP), além de elaboração projetos de crédito para agricultores interessados em estruturar suas propriedades.

“O objetivo é conhecer a realidade dos agricultores e, se necessário, adequá-las para os objetivos do TS. Os técnicos envolvidos também reforçam, junto à Semas, o trabalho de retificação do CAR e vão receber, inclusive, ainda em parceria com a Semas, capacitação sobre o Projeto de Recomposição de Áreas Degradadas e Alteradas (Prada)” – Cleide Amorim, presidente da Emater.

Já o Iterpa intensificará suas ações de atendimento ao produtor rural que já demonstra a confiança nos trabalhos de regularização fundiária do Estado. “Isso fica cada vez mais evidente diante do aumento de pessoas que têm procurado os nossos serviços tanto nas comunidades, quanto na sede do Sindicato dos Produtores Rurais”, disse Bruno Kono, presidente do Instituto.

Para ele, é extremamente positivo os resultados da 1ª e 2ª fases do projeto, em especial, quando a média histórica de vistoria e demarcação de terras passou de 22 lotes/mês para 58 em 15 dias, situação que demonstra que o uso compartilhado das informações dos órgãos envolvidos têm sido fundamental para definição de uma estratégia de atuação de campo mais eficiente.

Fomento e apoio aos produtores rurais

A Sedap vai realizar capacitação e fomento em pecuária e Sistemas Agroflorestais (SAFs). Nesta semana, haverá programação para início das capacitações com parceria do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). “A Sedap vai trabalhar com os fomentos ao produtor rural, participando desse diagnóstico da propriedade e dando o apoio necessário para melhorar a produção”, acrescenta o secretário adjunto da Sedap, Lucas Vieira.

Já a Adepará irá intensificar as ações junto aos produtores rurais. Segundo o diretor-geral da Agência, Jamir Macedo, a atuação do órgão no programa já apresenta resultados. “O registro artesanal de três agroindústrias já está nos trâmites finais, aguardando a última vistoria, que será realizada nesta próxima etapa. Aliado a isto, intensificaremos ações de cadastramento e atualização cadastrais das propriedades rurais, além de elaborarmos, junto à Sedap, um treinamento para formação de agentes vacinadores da brucelose”, destacou o gestor.

Produção e recomposição florestal

Dentro do TS, o Ideflor-bio tem a missão de promover a recomposição florestal produtiva de áreas alteradas em propriedades de agricultores familiares. Assim, trabalha nos municípios envolvidos, diversificando a base produtiva com o plantio de espécies nativas da agricultura.

Nesta fase do projeto, o Instituto realiza a primeira oficina de capacitação para cerca de 36 produtores locais. Para implementar as ações de fomento agroflorestal, utiliza uma metodologia própria, o Projeto Prosaf. Trata-se de uma estratégia de Governo com medidas para promover uma efetiva recuperação das áreas antropicamente alteradas no Pará, na qual a principal estratégia para a recomposição da vegetação é o plantio de Sistemas Agroflorestais – SAFs Comerciais, que reúne espécies florestais e frutíferas nativas da Amazônia, presentes em cada região paraense.

“Adotamos o Prosaf, pois ele permite a convergência de benefícios ambientais, econômicos e sociais para produtores e para a comunidade. Assim, contribuímos tanto na geração de conhecimentos sobre espécies nativas apropriadas, como em arranjos agrossilviculturais de importância econômica, coerentes com a realidade local e social de cada região do Estado”, ressaltou a presidente do Ideflor-bio, Karla Bengtson.

Linhas de crédito rural

A Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) também participa do TS e busca, junto ao Banco do Estado do Pará (Banpará), levar ações de empreendedorismo e qualificação voltadas às mulheres assistidas pelo Programa Territórios Sustentáveis. O objetivo é alavancar os negócios das cadeias produtivas locais.

“O objetivo é enxergarmos o cenário atual e propormos meios de desenvolvimento econômico, articulando com outras secretarias do Estado e entidades parceiras atividades de qualificação para o empreendedorismo. Estamos sempre verificando a questão de mercado, como e quanto vai vender e viabilizar isso, a questão de recursos através dos bancos parceiros, como o Banpará e o Banco da Amazônia, fortalecer a organização social com arranjos produtivos, com cooperativismo, associativismo, enfim, isso tudo ligado também à questão de mineração e energia”, explica Lourival Junior, coordenador de Indústria, Comércio e Serviço da Sedeme.

Para a superintendente de Desenvolvimento Econômico e Social do Banpará, Cindy Ornela, o TS é uma ferramenta de otimização de recursos públicos e de tempo, pois ele une os principais entes do Governo Estadual para viabilizar a efetiva regularização fundiária e ambiental. “Com isso, os cidadãos paraenses conseguem vencer a principal dificuldade de acesso ao crédito e fortalecer sua produção e renda”, destacou.

Desde o início das etapas do ‘Territórios Sustentáveis’, o Banpará já prestou inúmeros serviços ao público alvo do programa, como a abertura de conta para pequenos produtores rurais e cooperativas agropecuaristas que integram a categoria, além do trabalho de orientação para viabilizar pagamentos via internet banking aos cooperados, ou seja, os produtores vendem os seus materiais como o cacau, castanha e jaborandi para a cooperativa e, em vez de receber o recurso em espécie, os cooperados receberão via Banpará, gerando mais controle, conforto e segurança tanto à cooperativa quanto ao cooperado.

(Agência Pará)

 

Defensoria fará Ação do Balcão de Direitos com emissão de documentos em Altamira

A Defensoria Pública do Estado do Pará fará nos dias 05 e 06 de outubro uma Ação do Balcão de Direitos na emissão de Documentos.  Os serviços serão ofertados a partir das 8h, no Centro de Eventos, próximo ao Anel Viário.

Confira os serviços oferecidos:

Orientações e ações jurídicas consensuais

  • Ações de retificação de registro civil de nascimento, casamento e óbito;
  • Divórcio consensual, sem partilha de bens;
  • Reconhecimento voluntário de paternidade;
  • Acordos entre outros;
  • Orientações jurídicas;
  • Registro espontâneo, registro fora do prazo

Segunda via da certidão de nascimento, casamento e óbito

(Necessário a xerox da certidão ou da identidade)

Foto 3×4 (somente para começar a emissão da carteira de identidade)

  • Somente com a senha da identidade
  • Duas fotos para cada pessoa

Emissão de segunda via do CPF

  • A partir dos 16 anos é obrigatório apresentação do título de eleitor;
  • Necessária a certidão de nascimento ou identidade e comprovante de residência;
  • A segunda via tem que apresentar o número do CPF e se for maior de 18 anos, junto título de eleitor.

Carteira de trabalho agendamento 

(A partir de 14 anos)

  • Necessária identidade ou certidão de nascimento original e uma foto;
  • A segunda via preciso da carteira de trabalho anterior.

Emissão da carteira de identidade

(A partir de 15 anos)

  • Obrigatória apresentação da certidão de nascimento ou casamento original e comprovante de residência

O Balcão de Direitos é um programa de Políticas Públicas da Defensoria do Estado do Pará que leva a cidadania ao alcance do cidadão, resgatando sua dignidade e garantindo seus direitos constitucionais.

Altamira: caçamba bate em carro em cruzamento

Na noite de quarta-feira, 30 de setembro, um acidente sem vítimas foi registrado no centro de Altamira. A colisão envolveu uma caçamba e um carro. Segundo informações, a caçamba estava na rua Primeiro de Janeiro, que tem a preferencial no trânsito, quando um carro vermelho não parou na travessa Comandante Castilho.

Câmeras de segurança de uma empresa registraram o momento da colisão. Era quase dez da noite. Nas imagens, a caçamba está em alta velocidade quando é surpreendida pelo carro de passeio. Com a força da colisão, o veículo pequeno é arrastado.

A caçamba pertence à Secretaria Municipal de Infraestrutura E Mobilidade Urbana e auxiliava na coleta de lixo. Os motoristas não entraram em acordo. Um guincho foi chamado para retirar o carro da rua”.

A ambulância de resgate do Corpo de Bombeiros foi acionada, mas ficou constatado que os ocupantes do carro não ficaram feridos. O Departamento Municipal de Trânsito foi acionado. Não houve acordo entre os ocupantes.

Homem rouba estabelecimento e abençoa vítima

Era por volta de 12h da manhã quando o criminoso entrou na loja sem máscara e sem timidez alguma para anunciar o assalto. O crime foi flagrado por câmeras de segurança e mostra o momento exato em que um homem entra na loja de materiais elétricos e vai em direção ao caixa, onde estava uma mulher, esposa do proprietário, lá ele anunciou o assalto. A vítima contou que não viu nenhuma arma, mas ficou com medo por estar somente com os filhos. O valor em torno de duzentos reais e um celular foi levado do estabelecimento. No momento do assalto, o criminoso ainda cumprimentou a criança, filha do empresário.

O caso aconteceu na rua acesso 8. Após assaltar, o criminoso disse: “Deus te abençoe” para a vítima. Esta é a primeira vez que a loja é assaltada. Léo acionou a polícia militar, mas ninguém foi encontrado. As imagens das câmeras de segurança do estabelecimento devem ajudar na investigação do caso.

Por: Athaynara Farias