Del Valle 5 x 0 Flamengo: Fla sucumbe ao rival e sofre goleada

O Flamengo perdeu por 5 a 0 na noite desta quinta-feira (17), em jogo válido pela terceira rodada do Grupo A da Copa Libertadores da América. Moisés Caicedo, Angelo Preciado, Gabriel Torres, Jhon Sánchez e Beder Caicedo marcaram para o time visitante no estádio Casa Blanca, em Quito, no Equador.

Como fica?

Com a derrota, o Flamengo fica com seis pontos, na segunda colocação do Grupo A. O del Valle soma 9 pontos e se isola na liderança. O time rubro-negro volta a campo na próxima terça-feira, contra o Barcelona-EQU, no Equador. Já o Independiente del Valle encara o Junior, em Barranquilla, na mesma data.

Atuação para esquecer

Após altos e baixos no início de trabalho de Domènec Torrent, o Flamengo conheceu a sua pior atuação sob o comando do treinador. O time não levou nenhuma dificuldade ao del Valle, que dominou do início ao fim. No segundo tempo, o time da casa controlou a partida em ritmo de treino e os gols saíam em questão de tempo.

Gols bonitos

Além da boa atuação e do placar elástico, chamou atenção a plasticidade dos gols da equipe equatoriana. Aos 39 minutos de jogo, Moisés Caicedo protagonizou um bonito corta-luz, recebendo na sequência para abrir o placar. Com três minutos do segundo tempo, Preciado acertou um belo chute colocado de fora da área, depois de driblar três adversários no meio de campo. Nove minutos depois, foi a vez de Gabriel Torres acertar mais um chute colocado com muita categoria. Aos 35 da segunda etapa, Jhon Sánchez recebeu cruzamento e finalizou de letra para marcar o quarto gol. Por fim, aos 46 da segunda etapa, Beder Caicedo acertou mais um chute de fora da área, no canto de César.

(Globo esporte)

Adepará celebra 18 anos de atuação em prol do desenvolvimento agropecuário

Nesta quinta-feira (17), a Agência de Defesa Agropecuária do Estado (Adepará) comemora 18 anos de sua fundação. Instituída pela Lei Nº 6.482, de 17 de setembro de 2002, a Agência tem a missão de planejar e executar ações que promovam a sanidade e a qualidade da produção agropecuária, contribuindo para o desenvolvimento sustentável e competitivo do agronegócio no Estado do Pará.

O órgão planeja, coordena, normatiza, fiscaliza e executa políticas de sanidade animal e vegetal. A atuação da Adepará se dá na atenção ao controle de qualidade, bem como de inspeção, padronização e armazenamento de produtos e subprodutos de origem animal e vegetal, cumprindo com as legislações Estadual e Federal. As medidas executadas abrangem o pequeno, o médio e o grande produtor, em todo o território do Pará, sendo essenciais para que os produtos paraenses atendam ao mercado interno e possam competir em preço e qualidade no restante do país.

Estão entre as atribuições da instituição estabelecer medidas de prevenção e monitoramento sobre as ocorrências zoofitossanitárias no Pará, exercer atividades de vigilância epidemiológica para o diagnóstico precoce de doenças e pragas, como também elaborar e propor normas legais para assegurar a sanidade animal e vegetal.

A Adepará atende a produtores rurais dos 144 municípios do estado. Atualmente, tem em seu quadro funcional 865 servidores, sendo 716 efetivos, 106 estagiários e 43 contratados, que contribuem diretamente para o fortalecimento da agropecuária paraense. Além da sede, em Belém, o órgão conta com unidades externas. No total, são 20 gerências regionais, 62 Unidades Locais de Sanidade Agropecuária (Ulsas), 66 escritórios situados em municípios e 32 escritórios de atendimento a comunidades, localizados em distritos e vilas. Além disso, possui 21 Postos de Fiscalização Agropecuária (PFAs).

São muitos os avanços conquistados ao longo desses 18 anos de história. Pode-se destacar: o reconhecimento oficial de área livre de febre aftosa com vacinação, durante a programação da 86ª Assembleia Geral da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), em Paris, na França; a parceria com instituições estaduais e nacionais no desenvolvimento das ações de defesa e inspeção agropecuárias; a criação e manutenção da Área Live de Cancro Cítrico no Pará; o fortalecimento do Programa de Prevenção, Combate e Erradicação da Mosca da Carambola; o avanço no programa de certificação de produtos e subprodutos artesanais no Estado; o desenvolvimento de ações de conscientização junto à população paraense, promovida pela Educação Sanitária, entre outros.

Experiência

Servidor da Adepará há 11 anos, o diretor-geral do órgão, Jamir Macedo, relata que já teve a oportunidade de atuar em uma Unidade Local de Sanidade Agropecuária (Ulsa), em gerência regional e na sede da instituição, em Belém. “Através do trabalho na Agência, pude ter a visão de quem trabalha em diferentes esferas e tive contato com diversos níveis de complexidade de atuação, podendo contribuir para que a Adepará se consolide como uma Agência forte, com o objetivo de ser referência na defesa agropecuária brasileira”, destacou.

Para o diretor-geral, é uma grande satisfação fazer parte da Agência de Defesa Agropecuária do Estado. “Me sinto muito honrado em fazer parte do grupo de servidores da Adepará. Nós desenvolvemos uma atividade de extrema relevância para a manutenção e desenvolvimento do agronegócio paraense, além de contribuir para o controle sanitário do nosso setor agropecuário”, relatou Jamir Macedo, ao agradecer e enaltecer o trabalho desenvolvido pelos técnicos da instituição.

Na visão da diretora de Defesa e Inspeção Vegetal da instituição, Lucionila Pimentel, o órgão tem um papel fundamental para o desenvolvimento do agronegócio e da cadeia produtiva da agricultura familiar. De acordo com a gestora, a Adepará se destaca “na manutenção da fitossanidade das áreas livres de citros, na cultura da soja, protegendo a fruticultura e através da erradicação, controle e monitoramento de focos da mosca da carambola. Além disso, o trabalho da Agência é essencial para a qualidade dos produtos e subprodutos de origem vegetal, por meio da certificação artesanal e da rastreabilidade implementada pela Guia de Trânsito Vegetal (GTV), garantindo a qualidade do material genético de propagação, através da regularização do comércio de sementes e mudas”.

Conforme Lucionila Pimentel, a atuação dos servidores é basilar para a construção de uma Adepará cada vez mais forte. “Com o compromisso de cada servidor, colaboramos para que o Estado do Pará seja referência de uma agricultura competitiva, sustentável e comprometida com o meio ambiente”.

O gerente regional de Altamira, André Luiz Pinheiro, é o servidor mais idoso da instituição. Ele destacou a gratidão em atuar, cotidianamente, em prol da defesa agropecuária. “O trabalho na Adepará é muito gratificante. No dia a dia, nos deparamos com as mais variadas situações. Somos responsáveis pela saúde humana, no controle zoossanitário do rebanho existente em nossa região. Promovemos também o bem-estar animal, através das vacinações e controle dos rebanhos”, afirmou.

Aprovado no concurso realizado pela Adepará em 2004, o servidor Moacir Barbosa atua na sede, em Belém. Responsável, atualmente, pela Gerência de Leite e Derivados, ele recordou os momentos vivenciados ao longo da sua trajetória na Agência. “No início, havia poucos servidores disponíveis, mas com muita disposição e vontade para que tudo desse certo, pois as dificuldades eram grandes, considerando a dimensão territorial do estado. Porém, sempre tivemos muita satisfação por participarmos das conquistas da instituição, que conseguiu ganhos importantes”, relatou Moacir, que também frisou a relevância do trabalho desempenhado pelos servidores. “Todos merecem o reconhecimento por tudo o que já fizeram e fazem pela instituição”.

Histórico

O diretor de Defesa e Inspeção Animal, Jefferson de Oliveira, define os 18 anos de atuação da Adepará como um período de “crescimento exponencial de atividades positivas conquistadas”. Jefferson recordou que a Agência iniciou como um anexo da Secretaria de Agricultura do Estado do Pará e com o objetivo de desenvolver o Programa Nacional de Erradicação de Febre Aftosa. “Neste princípio, o Estado do Pará apresentava o status sanitário de febre aftosa com alto risco, a arroba do boi era a mais baixa do país e com restrições de comercialização de animais para o resto do Brasil. Além disso, o quantitativo de bovídeos registrados no órgão oficial sanitário era de pouco mais de 13 milhões de reses”, relatou. No momento atual, esse número gira em torno de 21 milhões.

Ao longo de sua trajetória, a Adepará realizou diversas atividades agropecuárias de forma consolidada com o setor produtivo paraense, que promoveram o avanço do status sanitário da febre aftosa. “Atualmente, o estado do Pará possui área livre de febre aftosa com vacinação e com reconhecimento internacional pela Organização Mundial de Saúde Animal – OIE, em 2018. Em continuidade, apresenta o quinto maior rebanho bovídeo do país, o maior rebanho bubalino, o terceiro exportador de carne e o maior exportador de animais vivos. A agropecuária representa a segunda pauta do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado, atrás apenas da extração de minério. Então, esta representatividade do setor agropecuária no Pará foi uma vitória conjunta do setor produtivo com o setor público estadual”, complementou Jefferson de Oliveira.

O diretor destacou que a idade celebrada pela Agência hoje marca um período de transição. “Ao completar 18 anos, que ao ser humano existe a noção de mudança de uma fase da vida, ou seja, da adolescência para o início da fase adulta, a Adepará deverá realizar conquistas ainda maiores ao produtor agropecuário e ao nosso Pará”, finalizou.

(Agência Pará)

Ana Paula Valadão cria polêmica ao afirmar que Aids é doença de homossexual; veja vídeo

Dois dias após do pastor mineiro da Igreja Batista da Lagoinha André Valadão declarar que gays não podem frequentar a igreja, mas somente, um clube gay e virar polêmica nas redes sociais, na manhã deste sábado (12), foi a vez da irmã, a cantora e pastora Ana Paula Valadão ter o nome entre os assuntos mais comentados do Twitter.

Tudo porque a religiosa deu uma declaração polêmica durante o programa de televisão que ela apresenta. Na ocasião, Ana Paula comentou sobre a homossexualidade: “Muita gente acha que isso é normal. Isso não é normal. Deus criou o homem e a mulher e é assim que nós cremos. Qualquer outra opção sexual é uma escolha do livre arbítrio do ser humano. E qualquer escolha leva a consequências”, comentou.

Na sequência, a pastora disse: “A Bíblia chama de qualquer opção contrária ao que Deus determinou, de pecado. E o pecado tem uma consequência que é a morte. Taí a Aids para mostrar que a união sexual entre dois homens causa uma enfermidade que leva à morte e contamina as mulheres, enfim… Não é o ideal de Deus.”

O comentário que está gerando polêmica foi feito durante um culto, transmitido pela rede Super, TV ligada à Igreja Batista da Lagoinha de Belo Horizonte, em 2016.

A internet não deixou barato com os comentários preconceituosos da pastora mineira. Muitos lembraram que o público da cantora é formado por gays e seria hipocrisia da parte dela condenar a homossexualidade.

(Fonte:Estado de Minas)

Instagram e Facebook apresentam instabilidade nesta quinta-feira (17)

Calma, não é a sua internet. Na tarde desta quinta-feira, 17, usuários das redes sociais Instagram e Facebook relataram instabilidade nos dois aplicativos. O “feed” das páginas não carregam e internautas utilizam o Twitter para reclamar da situação.

O site DownDetector registrou uma queda a partir das 15h por várias partes do mundo, como Estados Unidos, Reino Unido, Argentina e muitos outros. Com a instabilidade na rede, os usuários estão sobrecarregando o Twitter.

 

 

Adson Paranhos lança EP nas plataformas digitais

Intitulado #AmObsessão, o portelense de 36 anos, Adson Paranhos, lança seu novo trabalho autoral, que conta com com 8 faixas inéditas. O EP já estará disponivel nos canais oficiais do artista e nas plataformas digitais.

“No EP resolvi fazer um trabalho bem autoral e com a minha identidade. O estilo eclético paraense predomina esse meu novo álbum”, destaca.

Trajetória

Natural de Portel, no Marajó, Adson começou sua vida musical na década de 80; Em meados do ano 2000, Adson começou a atuar profissionalmente como cantor; O portelense integrou nas bandas Amazonas, Lobalypso, Xeiro Verde, Cia do Calypso, Açaí Pimenta e Os Brothers; Gravou um single com a renomada jurunense, Gaby Amarantos, entre outros trabalhos que fazem sucesso até hoje entre o público juvenil; Em carreira solo, Adson Paranhos, tem se destacado em um trabalho intitulado #AmObsessao , que traz uma mistura sertaneja com batuques paraenses, formando um ritmo contagiante e dançante.

“Essa é a hora das pessoas conhecerem esse EP, pois foi feito com muito e carinho. Acredito que muitos vão se identificar com as letras e, claro, vão aceitar este novo ritmo. Está bem interessante”, pontua.

 

 

 

 

 

Série Delivery: empreendedora se reinventa na pandemia

Em mais um episódio da nossa série sobre serviços delivery que surgiram durante a pandemia, vamos conhecer a história da Rovene Balestre, empreendedora que aposta na venda de marmitas fitness e sonha em ter sua liberdade financeira.

Confira a reportagem completa.

Carreta derrapa na Transamazônica

Uma carreta tombou ao tentar subir uma ladeira, sem asfalto, da rodovia Transamazônica. O acidente foi registrado cerca de 12 quilômetros do centro de Uruará.

O veículo transportava trinta e dois mil vergalhões e ao tentar dar continuidade na viagem acabou retornando e caiu na ribanceira. A poeira, que nessa época do ano se torna comum, pode ter sido a causa do acidente.

Confira a reportagem completa.

 

Homem é preso em flagrante com dinheiro falso em Senador José Porfírio

Uma ação da Polícia Civil e Militar de Senador José Porfírio, município no sudoeste paraense, prendeu na manhã desta quinta-feira (17) Rafael Nepunuceno de Almeida, pelo crime de moeda falsa.
Segundo a delegacia do município, os agentes receberam informações anônimas de que Rafael receberia uma encomenda contendo notas falsas, as quais seriam introduzidas no comércio local, já que homem é um comerciante.

Imediatamente, foi solicitado apoio do 16º Batalhão de Polícia Militar e, em ação conjunta, passaram a monitorar o suspeito. Por volta das 11h, Rafael retirou sua encomenda na agência dos correios, no centro do município também chamado de Souzel, momento em que os policiais realizaram abordagem pessoal e em seu veículo, sendo encontrado um envelope.

A guarnição da polícia militar conduziu o suspeito para a delegacia de Polícia Civil e, na presença da autoridade policial, abriram o envelope, o qual continha mil reais em cédulas falsificadas de cem reais.

O suspeito foi peso em flagrante delito pelo crime descrito no artigo 289 do Código Penal Brasileiro, cuja pena varia de três a doze anos de prisão e multa.

Segundo apurado pela polícia, não é a primeira vez que o homem recebe notas falsas, e há indícios de que ele participe de uma organização criminosa voltada para a fabricação e disseminação de notas falsas na região. As investigações continuam na polícia civil do município, onde posteriormente será encaminhada para a polícia federal.

Eleições 2020: mesários são convocados

Diante da dificuldade de contato com alguns voluntários que irão trabalhar como mesários durante as eleições de 2020, o Cartório Eleitoral de Altamira tem solicitado que os mesários pré-cadastrados no site compareçam ao local para pegar as cartas de convocação.

Por conta da pandemia, a data para o dia da votação das eleições municipais foi adiada para o dia 15 de novembro o primeiro turno e o segundo para o dia 29 do mesmo mês.

No último dia 14, o Tribunal Regional Eleitoral do Pará iniciou a distribuição das urnas eletrônicas no interior do estado. Ainda de acordo com o chefe do cartório várias medidas foram elaboradas para garantir a segurança dos mesários e dos eleitores.