Testes de vacina chinesa contra coronavírus começa dia 20

O governo de São Paulo anunciou nesta segunda-feira (6) que o recrutamento de voluntários para a terceira fase de testes da vacina contra o novo coronavírus desenvolvida pela farmacêutica chinesa de biotecnologia Sinovac começa na próxima segunda-feira (13).

Na sexta (3), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou a nova etapa do projeto realizado pelo laboratório chinês em parceria com o Instituto Butantan. Em todo o Brasil, serão escolhidos 9 mil voluntários distribuídos em São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Paraná e Distrito Federal.

Segundo o governador João Doria (PSDB), após o recrutamento, a vacina deve começar a ser aplicada nos voluntários no dia 20 de julho.

Apenas profissionais de saúde que estejam na ativa poderão participar do estudo. Outros pré-requisitos são que os voluntários não tenham se contaminado pela Covid-19 anteriormente, mulheres não estejam grávidas ou planejem engravidar nos próximos três meses, e que os voluntários morem perto de um dos 12 centros de pesquisa que conduzirão o projeto.

“A inscrição será obrigatoriamente para profissionais de saúde, médicos, paramédicos, enfermeiros, os que estão atuando e os que já atuaram. Com a autorização da Anvisa, começaremos o processo de testagem a partir do dia 20 de julho”, disse Doria em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes.

“No mundo são 136 vacinas em desenvolvimento, 12 em estudos clínicos. Desses 12, apenas 3 estão na fase chamada fase 3. Então, a partir da aprovação da Anvisa, nós nos credenciamos como uma das 3 vacinas que têm grande chance de chegar ao público muito rapidamente”, afirmou o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.

De acordo com o governo estadual, o Instituto Butantan está adaptando uma fábrica para a produção da vacina. A capacidade de produção é de até 100 milhões de doses. O acordo com o laboratório chinês prevê que, se a vacina for efetiva, o Brasil ficará com 60 milhões de doses para distribuição.

A parceria havia sido anunciada no dia 11 de junho. Na ocasião, Doria disse que, se comprovada a eficácia e segurança da vacina, ela será disponibilizada no SUS a partir de junho de 2021.

Esses novos testes da fase 3 da CoronaVac, nome da vacina, serão feitos em larga escala e precisam fornecer uma avaliação definitiva da eficácia e segurança, isto é, a vacina precisa ser capaz de criar anticorpos para imunizar contra a Covid-19.

Etapas

Em nota, a Anvisa informou que as fases 1 e 2, feitas em humanos saudáveis e em animais, demonstraram bons resultados com o esquema de duas doses da vacina.

Este é o segundo teste de vacina contra a covid-19 liberado pela Anvisa no país. No dia 2 de junho, a Agência autorizou o ensaio clínico da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido.

CoronaVac

A vacina da Sinovac já foi aprovada para testes clínicos na China. Ela usa uma versão do vírus inativado. Isso quer dizer que não há a presença do coronavírus Sars-Cov-2 vivo na solução, o que reduz os riscos deste tipo de imunização.

Vacinas inativadas são compostas pelo vírus morto ou por partes dele. Isso garante que ele não consiga se duplicar no sistema. É o mesmo princípio das vacinas contra a hepatite e a influenza (gripe).

Ela implanta uma espécie de memória celular responsável por ativar a imunidade de quem é vacinado. Quando entra em contato com o coronavírus ativo, o corpo já está preparado para induzir uma resposta imune.

Cientistas chineses chegaram à fase clínica de testes – ensaios em humanos – em outras três vacinas. Uma produzida por militares em colaboração com a CanSino Biologics, e mais duas desenvolvidas pela estatal China National Biotec.

(G1)

 

Aulas do ‘EnemPará’ serão transmitidas, ao vivo, a partir desta segunda

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) inicia, nesta segunda-feira (6), as aulas ao vivo do Programa EnemPará. O programa é uma iniciativa do Governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) e da Seduc e tem o objetivo de preparar estudantes da rede pública de ensino que este ano concorrem a uma vaga no ensino superior por meio do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

A Sectet desenvolveu a plataforma de educação a distância reunindo professores, leituras e exercícios com aulas ao vivo e videoaulas gravadas. A Seduc reuniu uma equipe de 10 professores da rede estadual de ensino especializados em pré-Enem, que a partir de hoje passam a transmitir o conteúdo em tempo real para alunos de todas as regiões do Estado.

Segundo o professor Diego Maia, além da síntese de conteúdos, a aula também é composta pela resolução de exercícios que serão resolvidos ao vivo e com a interação dos alunos com os professores. “Teremos uma aula dinâmica e focada em questões recorrentes no Enem”, informa.

Neste primeiro dia de transmissão, os alunos acompanham aulas de Biologia, com o professor Rinaldo Barral, e de História, com o professor Diego Maia. Ao longo da semana, serão ofertadas outras áreas do conhecimento. A equipe é formada ainda pelos professores Anderson Marques e Thomas Jefferson (Química); Fabrício e Caldas (Física); André Leite (Biologia); Paulo André (Linguagens) e Ricardinho e George (Matemática).

A transmissão ocorre de segunda a sexta, das 19h30 às 21h, pelo canal da Seduc no youtube.

Além das aulas ao vivo, o portal desenvolvido pela Sectet disponibiliza material de apoio, simulados, um calendário de ações pedagógicas e um ambiente de discussão e compartilhamento da aprendizagem. Para ter acesso à plataforma do EnemPará o aluno poder acessar o endereço eletrônico www.enempara.com.

(Agência Pará)

Polícia abre inquérito para investigar caso de criança de 5 anos baleada

Uma criança de 5 anos ficou ferida após disparo de arma de fogo. A polícia já abriu inquérito para investigar o caso que aconteceu no sábado (4), por volta de 19h30. A menina, que é indígena, foi atingida na sua residência, no conjunto habitacional Santa Benedita.

O tiro atingiu a região do tórax. A criança foi socorrida e transferida ao Hospital Regional Público da Transamazônica onde segue internada, mas não corre risco de morte.

No boletim de ocorrência, a equipe da polícia militar informou que a mãe da vítima, teria repassado o endereço errado à polícia militar. Com informações do registro de atendimento de uma unidade de saúde, os policiais descobriram onde a casa fica e encontraram na residência uma arma caseira calibre 38 e uma munição não deflagrada.  Além de uma pequena quantidade de maconha.

A Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso. No depoimento, a mãe disse que não estaria em casa na hora do ocorrido e que a menina estava na companhia de outras crianças e do pai. A garotinha teria encontrado a arma debaixo do colchão.

O pai da menina não foi encontrado e ainda não foi até a delegacia prestar esclarecimento sobre o caso e sobre a arma de fogo. A polícia civil ouvirá outras testemunhas para saber se de fato o tiro foi acidental e se feito pela criança ou outra pessoa. Uma perícia será realizada na casa da família e vai ajudar na conclusão do inquérito.

 

Uruará ganha unidade do Hemopa

O município de Uruará, no sudoeste do Pará, passa a contar com uma Agência Transfusional (AT) da Fundação Hemopa. A unidade, entregue no sábado (4), vai funcionar dentro do hospital municipal.

A instalação foi possível por meio de uma parceria entre o Governo do Pará e a prefeitura de Uruará.

A prefeitura ficou responsável pelas adequações do espaço, conforme normas técnicas do Hemopa, e contratação dos servidores para a Agência.

Já a Fundação Hemopa forneceu todos os equipamentos, entre eles, câmara de conservação de concentrado de hemácias, freezer – 30°, agitador de plaquetas, centrifuga de bancadas, selador de bolsas de sangue e banho maria, além da capacitação de todos os servidores.

O objetivo é ampliar o atendimento da demanda transfusional da região. O Hemocentro Regional de Santarém será a unidade da Fundação responsável por abastecer a Agência Transfusional de Uruará e promover a cobertura hemoterápica, além do suporte ao atendimento hospitalar e ambulatorial.

(G1/PA)

 

Pará concentra 43% dos casos de Sarampo em todo país

Com postos montados nos bairros, a campanha foi até os altamirenses. E atraiu bastante gente. Durante o final de semana as equipes percorreram os bairros mais populosos da cidade, onde não há postos de saúde, e a adesão as campanhas é pequena.

Adultos e crianças que não se vacinaram contra o sarampo também podem atualizar o cartão de vacinação. Por orientação do Ministério da Saúde, a vacina contra a doença está sendo fornecida em todo o país, que desde o início do ano já registrou mais de 2500 casos.

43% dos casos de sarampo registrados no país estão no Pará. Até agora já são 1227 casos confirmados, o que acendeu o alerta das autoridades.

Confira a reportagem completa.

Pastor faz manifestação individual pela reabertura do comércio em Altamira

Quem passava pela avenida Tancredo Neves, centro de Altamira, encontrava o pastor Saturnino Crisóstomo sozinho com uma faixa: meu serviço é essencial e o seu?

O líder religioso pede a reabertura do comércio em geral, incluindo a realização dos cultos.Ele também esteve no centro comercial, onde as atividades na maioria das lojas foram paralisadas após uma decisão da justiça.

No mês passado, a prefeitura publicou decreto de reabertura do comércio em geral com a flexibilização dos horários. Mas, após um pedido feito pelo Ministério Público do Pará, Defensoria do Pará e a da União, a justiça entendeu  que o decreto estadual que classifica a região do Xingu na zona vermelha pelo avanço de casos da Covid-19 deveria ser cumprido e dessa forma apenas as atividades consideradas essenciais poderiam seguir.

Além do pastor, outras manifestações foram registradas na cidade cobrando medidas para a retomada das atividades econômicas de forma em geral. A entrega do hospital está na pauta de reivindicação.

O Hospital de Campanha terá 60 leitos, 50 clínicos e 10 de Unidade de Terapia Intensiva.  Na tarde da última quinta-feira (2) a primeira leva de respiradores chegou à cidade.  A empresa gestora, publicou essa semana, o edital para a contratação de profissionais da saúde que atuarão na unidade. Segundo a prefeitura, o repasse de mais de 7 milhões de reais ainda não foi feito pelo estado. O Hospital Regional Público da Transamazônica, está com 100% dos leitos de UTI ocupados com pacientes diagnosticados com a Covid-19. Já o município registra que 25 moradores estão internados no hospital geral. São 1.832 casos confirmados, 1.611 recuperados e 56 mortes confirmadas.

 

Barco leva atendimento aos ribeirinhos em Porto de Moz

A embarcação chegou ao porto de Porto de Moz no sábado (4) e passou o domingo realizando atendimentos. Com apoio da equipe da policlínica itinerante, o barco Papa Francisco realizou consultar aos moradores do município que apresentassem sintomas da Covid-19. Quem procurou a unidade de saúde fluvial, pode fazer hemograma, raio-x e recebeu os medicamentos para o tratamento da doença.

A embarcação construída pela ordem franciscana é resultado de um pedido do Papa Francisco, por atendimento de saúde na região amazônica. Durante sua visita ao Brasil, em 2013, ele pediu a ordem que olhasse para a região, e ampliasse sua atuação. Com apoio do Ministério Público do Trabalho, o projeto do barco saiu do papel, e hoje percorre os rios da Amazônia levando atendimento médico aos ribeirinhos.

Para ampliar o número de atendimentos, e chegar onde não há estradas, o governo do estado fechou uma parceria com a equipe do barco Papa Francisco, e agora os atendimentos de pacientes da Covid-19 entraram no protocolo da embarcação.

Em Porto de Moz a embarcação começou os atendimentos logo cedo, às 8h, o público foi tímido, mas compareceu, foram 84 pessoas atendidas, 48 casos suspeitos de Covid-19, os atendimentos encerraram às 17h, e a embarcação seguiu para Santarém.

 

 

Vitória do Xingu encerra lockdown

Com uma média de 100 carros e motos parados por dia, o bloqueio com barreiras sanitárias terminou em Vitória do Xingu, e não deve ser prorrogado. No domingo (5), último dia de bloqueio, a cidade estava tranquila e sem movimentação.

A medida foi tomada pelo município para frear o avanço do novo coronavírus, e impedir que o sistema de saúde no município entrasse em colapso. A partir desta segunda-feira  o comércio volta a funcionar, mas com restrições, o porto da cidade e a PA-415 também passam a ter com o fluxo liberado.

Com o fim das barreiras sanitárias, os moradores e motoristas que passam por aqui não precisam informar para onde vão. O controle está sendo feito internamente, com a fiscalização municipal atuando junto aos comércios.

De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pela secretaria de saúde do estado, Vitória do Xingu tem 558 casos confirmados, e 13 óbitos. Na cidade 4 pessoas estão internadas no hospital municipal, e outros 4 pacientes estão internados no Hospital Regional.