Sespa confirma segundo caso de coronavírus em Altamira

A Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará– Sespa, divulgou na noite desta segunda-feira um novo boletim com os casos confirmados de Covid-19 no estado. Altamira teve o segundo caso confirmado da doença.

Segundo o boletim, se trata de uma mulher de 27 anos. Na sexta-feira a Sespa divulgou o resultado positivo de um homem de 37 anos. Em anúncio feito durante um pronunciamento no Palácio do Governo, o governador Helder Barbalho, informou 17 novos casos do novo coronavírus. Com as novas confirmações, o estado possui 123 casos confirmados.

Ler mais…Sespa confirma segundo caso de coronavírus em Altamira

Governador fala de novas medidas de combate ao Covid-19; lugares com aglomerações permanecem proibidos

Governo do Pará anuncia novas medidas de combate ao Covid-19. Entre as medidas, está a limitação dos transportes entre os municípios. Locais que provocam aglomerações como balneários, igrejas, restaurantes, e outros, seguem proibidos de abrir ao público. 

O governador anunciou ainda durante a coletiva, que assim como energia elétrica e água, está proibido o corte de internet no período de combate a pandemia.

 

Confira a coletiva. 

 

Saiba como receber o auxílio de R$600 do governo

O governo sancionou no dia 2 de abril a Lei 13.982/20, que garante o benefício emergencial de R$ 600 por três meses para pessoas que ficaram sem rendimentos em razão da pandemia do coronavírus. Este valor pode chegar a R$ 1200 caso a beneficiária seja mãe chefe de família (sem marido ou companheiro).

Entre as categorias que poderão solicitar o benefício emergencial estão vendedores ambulantes, feirantes e outros trabalhadores informais.

Para realizar o cadastro, os brasileiros poderão baixar um aplicativo lançado pela Caixa Econômica Federal a partir do dia 7 de abril. O banco também lançará uma página na internet e uma central de atendimento telefônico para a retirada de dúvidas e a realização do cadastro.

Os pagamentos serão realizados a partir do dia 16 de abril.

Quem pode receber o benefício emergencial?

O candidato deve cumprir todos estes requisitos:

• Ser maior de 18 anos de idade

• Não ter emprego formal

• Não receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de outro programa de transferência de renda federal que não seja o Bolsa Família

• Renda familiar mensal por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135,00)

• Não ter recebido rendimentos tributáveis, no ano de 2018, acima de R$ 28.559,70

Além disso, é destinado a quem se encaixa em uma dessas condições:

• Exerce atividade na condição de microempreendedor individual (MEI)

• É contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social (RGPS)

• É trabalhador informal inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico)

• Se não pertencer a nenhum cadastro, é preciso que, no último mês, a renda familiar mensal por pessoa tenha sido de no máximo meio salário mínimo ou a renda familiar mensal total tenha sido de até três salários mínimos

Quanto cada família pode receber?

• O benefício é de R$ 600 e limitado a duas pessoas de uma mesma família.

• A mãe chefe de família (sem marido ou companheiro) tem direito a duas cotas do auxílio, no total de R$ 1,2 mil

• Duas pessoas de uma mesma família podem acumular benefícios: um do auxílio emergencial de R$ 600 e um do Bolsa Família

• Quem receber o Bolsa Família e se encaixar no critério do benefício emergencial, vai receber o que for maior

Como realizar a inscrição para receber o benefício emergencial?

• O cadastramento será realizado por meio de um aplicativo da Caixa Econômica Federal. O próprio aplicativo avaliará se o trabalhador cumpre os cerca de dez requisitos exigidos pela lei para o recebimento da renda básica.

• Os beneficiários do Programa Bolsa Família não precisarão baixar o aplicativo.

Como será verificada a renda do candidato?

A renda média será verificada por meio do Cadastro Único, para os inscritos. Quem não é inscrito no cadastro fará uma autodeclaração em plataforma digital (pela internet), e o governo fará todos os cruzamentos possíveis utilizando o CPF (para quem tem).

Como será realizado o pagamento do benefício emergencial?

• O auxílio emergencial será pago por bancos públicos federais por meio de uma conta do tipo poupança social digital

• Essa conta será aberta automaticamente em nome dos beneficiários, com dispensa da apresentação de documentos e isenção de tarifas de manutenção

• A pessoa poderá fazer ao menos uma transferência eletrônica de dinheiro por mês, sem custos

• A conta pode ser a mesma já usada para pagar recursos de programas sociais governamentais, como PIS/Pasep e FGTS

• Os bancos são Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Banco da Amazônia e Banco do Nordeste. Também podem ser utilizadas para o pagamento agências lotéricas e agências dos Correios

Bolsa Família

Os beneficiários do Programa Bolsa Família não precisarão baixar o aplicativo. Segundo Onyx Lorenzoni, eles já estão inscritos na base de dados e poderão, entre os dias 16 e 30, escolher se receberão o Bolsa Família ou a renda básica emergencial, optando pelo valor mais vantajoso.

O ministro da Cidadania lembrou que o benefício de março do Bolsa Família terminou de ser pago no último dia 30. Para ele, o pagamento do novo benefício a essas famílias antes do dia 16 complicaria o trabalho do governo federal, que ainda está consolidando a base de dados, de separar os grupos de beneficiários.

“A lei cria uma série de regras. Temos de fazer filtragem da base de dados. O que acontece? A base já existe. O maior desafio está nas pessoas que não estão em base nenhuma, por isso criamos a solução via aplicativo, internet e central de telefones”, explicou o presidente da Caixa.

Ele lembrou que, no caso do saque imediato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), um terço dos 60 milhões de pagamentos foi feito por aplicativo. Para Guimarães, o índice deve ser semelhante com o novo benefício emergencial.

(Guilherme Becker/Câmara dos Deputados)

Casal é assassinado em Uruará; eles deixam três filhos menores de 10 anos

No último dia 2, a polícia de Uruará registrou um duplo homicídio na zona rural da cidade. Jean Sousa, de 29, anos e Elilde de Oliveira, 30, foram assassinados a tiros em uma propriedade, na vicinal do quilômetro 200 – norte.  De acordo com a polícia, vítimas e o autor não tinham um bom relacionamento e já teriam tido outros desentendimento.  O crime aconteceu após uma discussão por causa de uma bomba de água, onde as vítimas teriam ligado e o autor desligado em seguida.

O casal deixou três filhos menores de 10 anos, entre eles um bebê que Elilde ainda amamentava. De acordo com informações, a família morava na cidade e teria indo para a localidade passar um período devido ao isolamento social de prevenção ao novo coronavírus.

A Polícia Civil do município já identificou o principal suspeito, Antônio Francisco Lima, de 40 anos, que fugiu logo após o crime em uma motocicleta.

A polícia pede que quem tiver informações sobre o paradeiro de Antônio que ligue para o 190 da Polícia Militar, ou entre contato com a Polícia Civil.

Ler mais…Casal é assassinado em Uruará; eles deixam três filhos menores de 10 anos

TJPA alerta sobre violência contra mulher no período de isolamento social

O Tribunal de Justiça do Pará divulgou os canais de atendimento para violência contra mulher no estado. Devido ao período do isolamento social, o serviço presencial nas sedes do Poder Judiciário nas cidades paraenses foi suspenso, mas a mulher vítima pode fazer denúncias por telefone ou e-mail. Os magistrados apontam uma subnotificação de casos registrados no estado durante o distanciamento social.

Segundo dados da Polícia Civil, 148 registros de violência contra a mulher foram feitos nas delegacias do Pará entre os dias 19 de março a 2 de abril, durante o período de isolamento social. Ainda de acordo com a polícia, a maioria das agressões aconteceram no interior do estado (78%), mas o número de registro caiu pela metade em relação ao mesmo período no ano passado, que foram 291 casos. Para juízes que atuam nas Varas de proteção às mulheres alertam que a realidade pode ser outra.

“Esses números , nós não podemos afirmar, se corresponde a um decréscimo da violência, ou em virtude de as mulheres estarem sofrendo violência, mas conta do isolamento social, estarem com dificuldade de fazer a denúncia. Então é muito importante que os familiares, as colegas de trabalho, amigos, vizinhas, prestem atenção”, alertou a juíza Reijjane Oliveira.

” Lembre-se gente, em briga de marido e mulher, todo mundo tem que meter a colher. E nesse momento de isolamento social, é muito importante que essa rede comunitária de mulheres se fortaleça”, acrescentou a juíza.

De acordo com o TJPA, em março deste ano, o juízes expediram quase 700 medidas protetivas para garantir a segurança de mulheres ameaçadas e agredidas no estado. Os pedidos cresceram 9% em relação ao mesmo período em 2019. As medidas protetivas que estão com prezo para terminar durante o período de isolamento podem ser renovadas pela mulher entrando em contato por telefone com as secretarias das Varas de Violência Doméstica.

“Tão logo as medidas protetivas cheguem ao email da secretaria da vara, imediatamente ela é apreciada, decidida e encaminhada ao oficial de justiça para o cumprimento do mandado. A lei fixa um prazo de 48 horas para essa análise e decisão do juiz, mas na vara de violência doméstica, nenhum juiz aguarda esse prazo. Elas são apreciadas de imediato”, disse Reijjane Oliveira.

Eliana Perdigão é uma das vítimas de violência contra a mulher. Ela viveu um relacionamento abusivo e hoje é ativista pela causa das mulheres na Grande Belém.

“Os canais de atendimento da rede que recebe as denúncias de violência contra as mulheres continuam recebendo essas denúncias, algumas de forma remota, outras de forma presencial, como é o caso das Deams. Mas nós temos além das Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (Deam), o ministério público, a procuradoria da Alepa, a procuradoria da Câmara Municipal de Ananindeua”, explicou.

Para ver os contatos das unidades judiciárias especializadas e de outras instituições que integram rede estadual de proteção à mulher acessar o site do TJPA.

(G1/PA)

Ler mais…TJPA alerta sobre violência contra mulher no período de isolamento social

Sespa confirma a quarta morte por Covid-19 no Pará

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) confirmou mais uma morte de paciente com o novo coronavírus (Covid-19) no Pará. Uma mulher, 100 anos, de Belém. Agora são quatro óbitos confirmados no Pará. Mais cedo, a Secretaria confirmou o óbito de um homem, de Belém, que foi a terceira morte.

A Sespa não informou como o paciente contraiu o vírus, se foi um caso importado ou por transmissão comunitária. Além disso, não há informações sobre o estado de saúde do infectado

Segundo o último boletim divulgado pela Sespa, o estado possui ainda 1.069 casos descartados; 106 em análise; e três mortes registrada pela Covid-19

Entre os 103 confirmados até esta segunda-feira (6), a maioria dos infectados está entre a faixa etária de 20 a 49 anos, com mais de 66 casos. Segundo os números, 51 dos pacientes diagnosticados são mulheres, 50 são homens e uma criança que não teve o sexo identificado.

  • 0 a 10 anos: 1 caso
  • 11 a 19 anos: 1 caso
  • 20 a 29 anos: 20 casos
  • 30 a 39 anos: 27 casos
  • 40 a 49 anos: 19 casos (1 morte)
  • 50 a 59 anos: 14 casos (1 morte)
  • 60 a 69 anos: 11 casos
  • 71 a 100 anos: 3 caso (2 mortes)
  • Idade não revelada: 7 casos

Pedido do Secretário

O Secretário de Saúde Pública do Pará Alberto Beltrame fez um pedido durante coletiva na noite de sexta-feira (3), para que a população do estado permaneça em casa principalmente nesse período em que a confirmação os casos dispararam.

“Nós temos vistos gradativamente a cidade de Belém voltar a uma vida praticamente normal. As pessoas se assustaram no início e agora que é justamente o momento de ficar em casa mais do que nunca parece que as pessoas relaxaram e estão tranquilas circulando pelas ruas”, disse Beltrame.

Segundo o secretário, o resultado dessa circulação de pessoas pelas ruas fez com que o estado tivesse um crescimento de 50% de casos confirmados em apenas um dia. Ainda segundo Beltrame, se mais casos forem confirmados a probabilidade desses casos serem graves aumenta.

“O sistema de saúde do Pará está preparado para essa eventualidade, mas precisamos evitar a sobrecarga do serviço de saúde. Do contrário nós teremos uma triste notícia em breve e começaremos a contar as mortes no Pará”, finalizou.

 

Homem cai de escada em Altamira e é internado com suspeita de traumatismo craniano

No chão e consciente, Valderes Cardoso Soleto, 60 anos, conhecido popularmente como mano, recebeu atendimento do Corpo de Bombeiros, após cair de uma escada de uma altura de 4 metros.

Com o impacto da queda, ele acabou batendo a cabeça e foi encaminhado ao Hospital regional Público da Transamazônica – HRPT, com suspeita de traumatismo craniano, trauma no quadril e na região lombar da coluna.

O homem mexia na fachada de uma loja, que fica aqui na avenida Tancredo Neves, quando segundo informações, teria se desequilibrado da escada que estava posicionada em um poste e caiu.

Antes da chegada do resgate, Valderes ainda chegou ser ajudado por pessoas que estavam próximas ao local.  No momento da queda ele não usava nenhum equipamento de proteção. No hospital ele fez um vídeo falando sobre seu estado de saúde e divulgou nas redes sociais para tranquilizar os amigos e familiares.

Ler mais…Homem cai de escada em Altamira e é internado com suspeita de traumatismo craniano

Projeto auxilia moradores a cultivar horta em casa em Altamira

Produzir o próprio alimento no quintal de casa. Milton Lucena do Vale, é aposentado e tem 63 anos, ele fez uma horta há cerca de dois meses e começou a cultivar hortaliças.

O canteiro foi construído no quintal da casa. Cheiro verde, cebolinha e alface são umas das hortaliças cultivadas por Milton.

Assim como ele, Charles Silva adotou a ideia. Na horta tem quiabo, couve e até mamão, com a venda das verduras e das frutas ele e a esposa conseguem tirar uma renda extra, vendendo para amigos e vizinhos.

Milton e Charles fazem parte do grupo de  moradores do Reassentamento Urbano  Agua Azul . A comunidade recebeu apoio da associação que idealizou o projeto com ajuda de parceiros.

As hortas urbanas, aquelas que são feitas  nos quintais das residências, estão aumento na cidade . Por isso a Emater elaborou uma cartilha  com informações  de como fazer uma horta em casa.

As hortaliças podem ser cultivadas em varandas, área de serviços, calçadas e quintais, mas é preciso se organizar e seguir critérios como: ter um espaço com luminosidade, de fácil acesso, arejado, que não permita o encharcamento do solo e próximo de alguma fonte de água.

Nesse período de combate do novo coronavírus a Emater tem feito atendimento de produtores rurais através do telefone (91) 98883-9430.

Ler mais…Projeto auxilia moradores a cultivar horta em casa em Altamira

No Pará, número de casos confirmados de Covid-19 começa a crescer no interior

O cenário que o governo do Estado tentou evitar com uma série de medidas, principalmente o isolamento social, vem se concretizando no Pará. A cada dia, o número de infectados pelo novo Coronavírus aumenta exponencialmente. Na sexta-feira (3), no comunicado à população, o governador Helder Barbalho chamou a atenção de todos para a seriedade do momento atual. “Todos os dias temos alertado à população que esse processo viral se assemelha a uma montanha, e cabe a nós fazer uma opção: se essa escalada será longa em números, e se ela será duradoura entre nós”, disse o governador, diante do crescimento do número de casos da doença.

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) divulgou, nas redes sociais, alguns casos identificados em vários municípios, como Itaituba, Marabá, Novo Progresso, Altamira, São Geraldo do Araguaia, Goianésia do Pará, Oeiras do Pará e Benevides.

“Feito esse balanço. Quem está relutando em acreditar na gravidade e quem ainda resiste à percepção de que cada um precisa contribuir, eu peço que possamos ter a certeza, finalmente, que o Estado não está livre do Coronavírus”, reiterou Helder Barbalho.

O secretário de Estado de Saúde Pública, Alberto Beltrame, ressaltou que a população não obedece, como deveria, às medidas de isolamento e distanciamento social, por isso o crescimento do número de contaminados.

“As pessoas relaxaram, estão tranquilas, circulando, e o resultado está aqui”, disse o secretário, diante do quadro diário da Covid-19.

As autoridades pediram sensatez e responsabilidade à população, e voltaram a orientar para que todos fiquem em casa. Segundo o secretário, é preciso pensar no sistema de saúde que não pode entrar em colapso, senão haverá o risco de não atender com qualidade e segurança, sobretudo os casos mais graves da doença.

“Hoje temos cinco pessoas em internação. Alguns estáveis, e outras ainda entubadas, em ventilação mecânica. As pessoas adoecem e o sistema de saúde não pode adoecer. Sem sobrecarga, os profissionais, a seu tempo e sua forma, irão atender todos que necessitarem. Do contrário, teremos uma triste notícia em breve: passaremos a contar as mortes no Pará”, enfatizou Alberto Beltrame.

Diagnóstico rápido 

Priorizando, cada vez mais, o amparo aos profissionais de saúde, o governo do Estado distribuirá testes rápidos para quem está atuando diretamente na assistência aos pacientes. “São 15 mil testes rápidos que a Vale doou, e eles serão distribuídos para todos os profissionais de saúde. Não só por orientação da OMS (Organização Mundial da Saúde) e do Ministério da Saúde, mas também porque queremos proteger toda a estrutura de saúde, para que não adoeça. Eu não posso perder meu time, meus soldados que estão na linha de frente”, frisou o governador.

Os testes rápidos só passarão a ser feitos quando o Ministério da Saúde publicar, em portaria, o protocolo de uso dos exames orientando as redes públicas e privadas.

O governador também anunciou a chegada dos aparelhos enviados pelo Ministério da Saúde, direto do Rio de Janeiro, para equipar o Laboratório Central do Estado (Lacen) e agilizar os exames. Os equipamentos permitirão realizar até 150 exames por dia. “Quero agradecer muito ao Ministério da Saúde, que colaborou com esses equipamentos”, acrescentou Helder Barbalho.

Estrutura hospitalar 

Em relação à rede hospitalar que atenderá casos de Covid-19, o governador ressaltou o avanço nos trabalhos de montagem dos quatro hospitais de campanha. Em Belém, mais de 70% das obras estão concluídas. Nos municípios de Santarém e Marabá, os trabalhos já iniciaram. E no final de semana deve começar a montagem do hospital em Breves, no Arquipélago do Marajó.

Quanto aos hospitais de referência que estão em obras aceleradas para a ampliação do número de leitos, Helder Barbalho informou que prosseguem os trabalhos para entrega dos hospitais regionais de Castanhal, Itaituba e Castelo dos Sonhos, distrito de Altamira, além do Hospital Ophir Loyola (HOL), em Belém, que vai dispor de mais 20 novos leitos.

Redução de impactos 

Com o objetivo de amenizar os impactos socioeconômicos da pandemia, o governador também anunciou que assumirá o pagamento das contas de energia elétrica de 350 mil famílias de baixa renda. A medida vai beneficiar apenas famílias que tenham cadastro social e consumam até 100 kilowatt (KW) de energia por mês. A decisão foi encaminhada para a Assembleia Legislativa do Pará (Alepa). Se aprovada pelos parlamentares, já entrará em vigor neste mês.

“Fizemos uma verificação de quantas famílias estão na faixa de tarifa social. Nós tomamos a decisão de que o governo irá pagar as contas para estas famílias enquanto durar esta pandemia. Estamos aguardando a autorização da Alepa. Se aprovar a lei, determinamos que seja a partir deste mês de abril. Esta medida é para que todos nós possamos dar as mãos e garantir a força suficiente para o enfrentamento deste desafio”, assegurou Helder Barbalho.

(Agência Pará)

Denarc prende dois homens em flagrante por estelionato

A Divisão Estadual de Narcóticos – Denarc, prendeu dois homens em flagrante pelo crime de estelionato, na última quinta-feira (2).

Um dos homens presos, já possuía dois mandados de prisão em seu nome, e junto com os acusados, foi encontrado máquinas de cartão de crédito, documentos de identidade falsos, talões de cheque, cartões de crédito e de banco, dentre outros.

Na abordagem, foram encontrados além dos cartões, documentos de outras pessoas que seriam usados pelos estelionatários. A políci Civil não informou em que cidade ocorreu a prisão.

Os acusados confessaram aos policiais civis da Denarc que iriam realizar saques com cartões de outras pessoas, e então levaram os policiais até suas residências, onde foi encontrado grande quantitativo de cartões, contracheques, documentos falsificados, entre outros objetos usados pelos suspeitos.

 

(Ascom PC)