Piloto do Enem Digital pode ter 100 mil participantes, diz ministro

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse hoje (7) ter a expectativa de que chegue a 100 mil o número de vagas destinadas ao projeto piloto do Enem Digital – plataforma por meio da qual o Exame Nacional do Ensino Médio será feito via internet. Inicialmente, a expectativa era de que o piloto do programa abrangesse 50 mil vagas.

“O Enem Digital vai entrar em vigor este ano em 15 capitais como projeto piloto voluntário, para alguma coisa entre 50 e 100 mil vagas. E depois, no futuro, espalhá-lo pelo Brasil todo”, disse hoje Weintraub, ao participar do Revista Brasil, programa da Rádio Nacional de Brasília ancorado pelo jornalista Valter Lima, veiculado pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Cerca de 3,9 milhões de candidatos participaram da edição 2019 do exame.

Para o governo, o Enem Digital vai permitir a utilização de novos tipos de questões com vídeos, infográficos e até a lógica dos games. A sequência do programa, no entanto, depende da estruturação das escolas públicas brasileiras, em especial de seus laboratórios de informática.

“Levaremos informática para todas as escolas do Brasil. Este ano já vamos cobrir quase tudo, mas ao longo do tempo o pessoal terá laboratório de informática e estará preparado para fazer o Enem Digital, porque não adianta passarmos para o Enem Digital sem dar condições de competição para o filho de quem não tem internet nem computador. Por isso, ao longo deste governo, o Enem passará a ser 100% digital. Mas isso será feito de forma gradual”, acrescentou o ministro.

Segundo ele, ao final do processo, o Enem Digital proporcionará grande economia de dinheiro público, uma vez que, quando feito no papel, o exame acaba sendo mais caro por conta de sua logística.

“Quando digitalizar tudo, o Enem ficará mais barato. A pessoa poderá marcar com antecedência o dia que vai fazê-lo, além de não ter problema caso perca o prazo. Caso tenha problema, ele pode remarcá-lo, sem risco de perder o ano”, acrescentou o ministro.

Previsões para 2020

Ainda durante a entrevista, Weintraub fez algumas projeções sobre as ações que serão implementadas por sua pasta em 2020. “A gente arrumou a casa e agora começaremos a entregar resultados”, disse.

“Por exemplo, na parte de bolsas não apenas estamos mantendo como ampliando-as. Criamos novas bolsas para pesquisar especificamente crises ambientais como derramamento de óleo. Foi criada uma bolsa só para isso. Tem também a ampliação do programa de apoio a pós-graduação para a Amazônia Legal stricto sensu [mestrado e doutorado]”, disse.

Segundo ele, a ideia é, ao longo do ano, avançar no sentido de melhor distribuir bolsas pelo território nacional, de forma a beneficiar localidades que historicamente são menos atendidas. Weintraub destacou também a criação de um portal de periódicos que disponibilizará os principais jornais e revistas científicos.

“E no programa de formação de professores, além de mantermos todos programas, estamos fazendo a parte de formação de professores da educação básica no exterior, principalmente nos Estados Unidos, Canadá, e agora, entrando também, a Irlanda. Dessa forma, a pessoa poderá sofisticar seu inglês, ver outras realidades e trazer isso para ensinar nossas crianças”.

Ainda de acordo com o ministro, a capacitação e o treinamento dos professores virão junto com a valorização da profissão, “que terá seu piso salarial aumentado em 12% este ano”.

(Agência Brasil)

Homem é preso com 7 quilos de maconha em Tucumã, no Pará

Homem foi preso com sete quilos de maconha prensada, nesta terça-feira (7), em Tucumã, sudeste do Pará. De acordo com a Polícia, a prisão de Antonio Bezerra da Silva, de 43 anos aconteceu durante a Operação Marijuana.

Segundo o delegado Rafhael Machado, Antônio estava sendo investigado a alguns dias. O suspeito foi detido e levado para a delegacia para o interrogatório. Na casa de Antônio foram encontrados 20 tabletes de maconha.

A droga foi apreendida e o suspeito e autuado por tráfico de drogas. Antônio Bezerra da Silva está preso na delegacia de Tucumã à disposição da Justiça.

(G1/PA)

 

UFPA segue com inscrições abertas para mestrado em Atenção e Estudo Clínico no Diabetes

A Universidade Federal do Pará (UFPA) segue até o dia 5 de fevereiro com as inscrições abertas para o curso de mestrado profissional em Atenção e Estudo Clínico no Diabetes. No total estão sendo ofertadas 20 vagas para profissionais da área da saúde, sendo quatro delas reservadas para o Programa de Apoio à Qualificação dos Servidores Docentes e Técnico-Administrativos (PADT-UFPA). A inscrição pode ser feita através do site da UFPA.

O mestrado terá duas linhas de pesquisa, que são: “Diagnóstico e tratamento de diabetes e suas complicações” e “Prevenção e qualidade de vida no diabetes”. As etapas da seleção compreenderão prova escrita, análise de projeto e análise de currículo.

Os pós-graduandos devem encontrar no Hospital Barros Barreto oportunidade de exercer atividades práticas laboratoriais.

(UFPA)

Distrito Castelo de Sonhos terá hospital público

As obras de construção do hospital no distrito de Castelo de Sonhos, em Altamira, devem ser concluídas até abril deste ano, e a notícia agradou a população.

O distrito fica distante 1.010 km de Altamira e mais de 2.700 km de Belém e tem uma população de 15 mil habitantes, segundo o governo do estado. A nova unidade de saúde tem capacidade para atender 20 mil pessoas e deve receber pacientes das comunidades ribeirinhas e indígenas que ficam dentro do território do distrito, além dos moradores do distrito de Cachoeira da Serra.

O local disponibilizará 33 leitos distribuídos entre emergência e internação além de salas de apoio e consultórios.

As obras iniciaram em 2014, mas seguiram em ritmo lento e receberam investimentos de mais de R$ 19 milhões do orçamento geral do estado. A obra ajudará quem precisa viajar quilômetros para buscar atendimento em Altamira ou cidades como, Novo progresso e até o estado do Mato Grosso.

 

Chuvas causam alagamentos em Brasil Novo

Nas fotos é possível observar a situação do travessão da 19. A via ficou assim depois de quase cinco horas seguidas de chuvas na madrugada de segunda-feira (6).

Moradores das comunidades rurais de Brasil Novo fizeram as imagens. Eles contam que os igarapés estão transbordando, e sem ter para onde correr a água está invadindo a estrada e causando alagamentos.

Com a estrada inundada, os moradores ficam ilhados. O Travessão da 13 é um dos mais extensos dentro do município, e onde a chuva tem causado ainda mais estragos.

Na área ficam várias chácaras que foram afetadas pela chuva forte que atingiu a cidade durante o final de semana. Em uma delas a água da chuva fez o igarapé ocupar toda a extensão do terreno.

Preocupados com a situação, moradores pedem atenção das autoridades. Muitos possuem açudes para a criação de pescado, mas o volume de água acumulado é tão grande que está ameaçando as estruturas artificiais.

A prefeitura de Brasil Novo informou que a defesa civil do município está em contato com os moradores e fazendo fiscalização nessas áreas.

 

Secretaria de Educação de Altamira inicia cadastro para vagas nas creches e escolas

A procura para as vagas nas creches em Altamira vem aumentando. Segundo a Secretaria de Educação do município, inicialmente todos que querem matricular os filhos podem procurar a Semed para realizar um cadastro e esperar por uma vaga.

As rematrículas para instituições de ensino infantil, são realizadas na própria instituição. É importante também ficar atento ao prazo na idade das crianças, devido a data de corte.

Serviço

Semed: R. 7 de Setembro, 754-876 – Jardim Independente II

Telefone: (93) 3515-1033

 

Droga é encontrada em presidio de Vitória do Xingu

Durante uma revista agente penitenciários do presidio de Vitória do Xingu encontraram uma quantia de entorpecente na cela 8 do bloco B, de acordo com informações da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do Pára. Os internos envolvidos deverão responder um processo disciplinar penitenciário, as visitas aos detentos da cela onde a droga foi encontrada estão suspensas.  A Polícia Civil foi informado e apura o caso.

O presído, que fica 14 quilômetros de Altamira, foi inaugurado a cerca de dois meses. Todos os detentos que estavam custodiados no Centro Regional de Recuperação de Altamira foram transferidos para o novo complexo penitenciário, no dia 5 de novembro.

 

Operações contra desmatamento marcaram 2019

O ano de 2019 foi marcado por ações de controle e combate ao desmatamento e queimada na Amazônia. O Pará continuou liderando o ranking dos estados brasileiros que mais desmatam. Fiscalizações foram feitas em todo território paraense por agentes da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade – Semas, para tentar diminuir os danos ambientais.

Um dos locais de mais atuação da Semas fica em Altamira. É a Área de Proteção Ambiental Triunfo do Xingu, que também abrange o município de São Félix do Xingu, no sudeste do Pará. No local, agentes fecharam barracas montadas no meio da floresta e apreenderam materiais que serviam para o desmatamento.

Segundo um balanço divulgado no final do ano pela secretaria, até novembro de 2019 foram feitas 161 operações em 101 municípios. Ao todo, 560 autuações foram feitas em todo Pará.

As operações resultaram em fechamentos de garimpos ilegais, de madeireiras que funcionavam clandestinamente, além de apreender maquinários de grande porte e toras de madeira.

Os fiscais da semas conseguiram apreender 6.288m³ de madeira comercializada ilegalmente. Para se ter uma ideia, 42 mil hectares de áreas foram embargados. Isso representa o tamanho do município de Mãe do Rio, localizado no nordeste paraense.

 

Chuvas devem intensificar no Pará até o mês de março

Por conta do “inverno amazônico”, período de maior intensidade de chuvas na região, o paraense deve enfrentar mais um mês de janeiro de tempo predominantemente nublado e com muita chuva, que podem, inclusive, ser diárias até o fim do primeiro trimestre de 2020. De acordo com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), municípios da Região Metropolitana de Belém, do sudoeste e do Arquipélago do Marajó podem receber chuvas acima da normalidade esperada, com valores próximos de 400 mm.

A denominação regional inverno amazônico tenta, na verdade, explicar o que ocorre principalmente na região, já que é verão nesta época do ano no hemisfério sul. Por exemplo, ao contrario do forte calor que ocorre em outras regiões do Brasil, a Amazônica apresenta forte índice pluviométrico que contribui para

temperaturas mais amenas. Na porção Norte do Estado, as chuvas são moduladas em grande parte pela atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) e por sistemas meteorológicos de escalas menores, linhas de instabilidade e sistemas de brisas.

“Já começou. Estamos realmente vivendo o ‘inverno amazônico’. Agora por conta da atuação da ZCIT, de forma direta ou indiretamente, temos esses índices de chuva acima de 300 mm e a temperatura mais amenas, agradáveis, daí esse nome”, informa o meteorologista Frank Baima, da Diretoria de Meteorologia, Hidrologia e Mudanças Climáticas e do Centro Integrado de Monitoramento Ambiental (Cimam), da Semas. Ele complementa que, no sul do Pará, os altos índices pluviométricos estão relacionados à Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), passagem de ramos de sistemas frontais e até mesmo convecção local.

Tempo fechado 

O especialista não acredita que haverá um turno mais chuvoso que outro. “Varia. Vai depender muito. Entre setembro e novembro tínhamos o amanhecer parcialmente nublado e a tarde tempo nublado com pancadas de chuva. Em dezembro, ocorre a transição do período de menos chuvas para o período de mais chuvas. E em janeiro temos o deslocamento gradativo da ZCIT para o hemisfério sul, juntamente com a circulação atmosférica, que proporciona um tempo nublado e encoberto ao longo do mês. A tendência é até mesmo de chuvas contínuas, de característica torrencial, ou em vários momentos do dia, não muito diferente do mesmo período no ano passado”, detalha Frank Baima.

Embora o primeiro trimestre seja o momento mais crítico, o meteorologista confirma que o monitoramento é feito o ano inteiro, de forma contínua, incluindo a relação do quantitativo de chuvas acumuladas nas bacias hidrográficas do Estado, a fim de antecipar e prevenir a possibilidade de transbordo. “Diferente do ano passado, Marabá (no sudeste paraense) não deve bater a cota de alerta, que é de 10 metros de altura, porque a quantidade de chuvas será menor na região sul da Bacia Araguaia Tocantins. Ao contrário de localidades como Oriximiná, Santarém e Óbidos, que nos preocupam por causa da influência do Rio Amazonas, que tem recebido muitas chuvas”, antecipa o meteorologista.

Monitoramento 

Assim como a Semas, a Defesa Civil segue em alerta, no apoio e monitoramento do clima, com agentes capacitados para atuar em qualquer situação de desastre. A articulação com quase todas as secretarias de governo garante atendimento rápido em casos de calamidade pública. Em áreas de relevo acidentado, como a região do Baixo Amazonas (no oeste) e de Carajás (sudeste), a atenção é redobrada.

“Estamos, inclusive, em atuação no município de Monte Alegre, onde houve uma situação de enxurrada no final do ano, um tipo de ocorrência comum naquela área nessa época”, confirma o major Bruno Freitas, chefe da Divisão de Operações do Corpo de Bombeiros Militar.

Pelo serviço Alerta SMS –  ao qual é possível se cadastrar pelo celular via mensagem de texto para o número 40199, informando o número do CEP-, as pessoas podem receber informações atualizadas da Defesa Civil sobre a possibilidade de chuvas fortes, alagamentos e outras situações de risco. O sistema, criado há apenas um ano, já possui mais de 80 mil CEPs cadastrados em todo o Pará. Quando ocorre alagamento, quem está em casa deve fazer o possível para não precisar sair, e assim evitar o contato com fios elétricos, buracos e outros riscos de acidentes.

“Moradores de áreas suscetíveis devem sempre estar preparados para acionar a Defesa Civil, pelo número 193, e demais órgãos de segurança. Como a junção de maré alta e chuva forte pode ser um agravante, é importante que se tenha ainda mais zelo com o despejo do lixo, evitando jogar em canais, da mesma forma que o poder público precisa tornar mais eficiente o recolhimento e a limpeza”, ressalta o major Bruno Freitas.

(Ascom)

10 caminhos para conseguir um novo emprego em 2020

A tradição é sempre a mesma: o ano novo chega e as resoluções se renovam. Mas, para quem está em busca de um emprego, não bastam pedidos e expectativas. É preciso planejamento e persistência para alcançar a tão sonhada vaga, segundo os recrutadores. Com a retomada lenta da economia complicando a recolocação de milhares de profissionais, o desemprego ainda elevado aumenta a concorrência na corrida pela vaga.

Especialistas dizem que a rotina diária de um profissional desempregado em busca de recolocação deve ser encarada como um trabalho. Segundo eles, essa rotina deve incluir atividades como enviar e atualizar currículos, se informar sobre o mercado e entrar em contato com pessoas que possam ajudar a encontrar a vaga.

“É preciso quebrar a crença de que se pode descansar um pouco até que outra vaga apareça. Enquanto isso, existem muitos concorrentes trabalhando para estar com a empregabilidade em alta”, alerta a mentora em recolocação, master coach e hunter Eliane Tenorio de Brito.

O G1 ouviu Eliane, Mylena Cuenca, headhunter na Trend Recruitment, e Joana Lage, head de People da plataforma de recrutamento digital Revelo, para dar dicas de como aumentar as chances de arrumar um emprego em 2020.

1) Objetivo e autoconhecimento

Joana Lage: Reflita sobre o tipo de trabalho que busca. Quais são as oportunidades que se aplicam à sua realidade? Quais tipos de empresas têm a ver com os planos e objetivos futuros? O que exatamente procura? Estar por dentro do universo da sua profissão e investir em cursos de especialização, palestras e encontros informais ajudam a se manter atualizado e aumenta a rede de networking.

Mylena Cuenca: Qual seu objetivo e suas perspectivas? Para ter clareza do objetivo profissional, a pessoa deve conhecer suas habilidades, competências técnicas e também seus pontos a serem melhorados. O autoconhecimento e o feedback de mentores e líderes são excelentes ferramentas nessa primeira etapa. Quando você conhece seus potencias de carreira fica muito mais fácil escolher um caminho para seguir. Escrever esse objetivo é importante para manter o foco e entender por que esse novo desafio trará realização profissional.

2) Escolha das empresas

Mylena Cuenca: Liste as empresas onde você deseja trabalhar para estar alinhado com a cultura organizacional e compartilhar dos valores empresariais. Prefere empresas com culturas mais agressivas, direcionadas para metas e resultados, porém, com um crescimento mais acelerado? Ou empresas mais colaborativas e inovadoras, com áreas de descompressão e ambientes inspiradores? Estude sobre esses ambientes de trabalho, sobre o propósito empresarial, converse com pessoas que trabalham nesses lugares ou conheça a cultura corporativa. Se você não se identificar com a empresa, não adianta investir tempo e energia para trabalhar nela.

3) Networking

Mylena Cuenca: Criar e cultivar redes de relacionamento é a melhor maneira de se recolocar no mercado de trabalho. Se o que você deseja em 2020 é um emprego, saiba que provavelmente essa oportunidade surgirá dentro da sua rede de relacionamentos. Quanto mais ativo você for, melhor; fale para as pessoas sobre seus objetivos e interesses, mostre seus potencias de carreira, compartilhe artigos, faça parte de grupos de discussões diversos. Não tenha receio de adicionar aos seus contatos headhunters ou profissionais de RH, essa é uma forma de mostrar que você está aberto a novas oportunidades. Lembre-se, quem não é visto não é lembrado, por isso, seja ativo na sua rede profissional.

Joana Lage: A partir do momento em que sabemos o que estamos procurando, podemos acionar diversos contatos: amigos, familiares, ex-colegas de trabalho e também grupos online. Caso não seja possível participar de palestras e encontros, esses grupos em redes sociais como LinkedIn e Facebook podem auxiliar na criação de redes de conexão. Mesmo não sendo tão explorado, o poder do “boca a boca” continua sendo uma ferramenta bastante efetiva quando nos referimos a encontrar novos desafios.

4) Currículo

Eliane Tenorio de Brito: Seja específico quanto ao seu objetivo. Currículos devem ter, no máximo, duas páginas. E precisam ser bonitos, modernos, interessantes. Imagine o recrutador na frente da sua caixa postal fazendo a triagem inicial para um processo seletivo onde recebeu mais de 500 currículos para uma única vaga! Qual a chance de seu currículo ser selecionado? Junto com o currículo você pode enviar uma Carta de Apresentação, na qual faz o seu marketing pessoal, conta sobre suas principais realizações e já informa algumas de suas características comportamentais, as chamadas soft skills. Entregar currículos impressos também funciona. Dependendo da cultura da empresa ou da cidade, ainda é comum receber currículos impressos. Cidades do interior estão mais abertas para isso. Mas tome cuidado: coloque seu currículo em um envelope limpo e nunca, jamais, entregue currículos amassados ou rasurados.

Mylena Cuenca: Atualize seu currículo, tanto o impresso quanto o online. Agora que você já sabe onde quer chegar, construa seu currículo com suas habilidades e competências que estejam linhadas com o seu objetivo. Dedique tempo a essa atividade, peça ajuda e aconselhamento, o mais importante é ser assertivo. Quando mais dedicação você empregar nessa fase, menos terá que voltar a essa tarefa com o passar dos meses.

Joana Lage: A melhor estratégia é colocar todas as informações relevantes sobre suas experiências em apenas uma página. Vale chamar a atenção para atualizar também o LinkedIn: seu perfil na rede social e seu currículo devem ser o espelho um do outro.

5) Planejamento

Joana Lage: Neste momento, encontrar uma oportunidade deve ser prioridade em sua vida. Por isso, é importante estabelecer metas referentes ao número de horas dedicadas, quantos currículos serão mandados por dia, quais plataformas fazem sentido para essa busca.

6) Mídias sociais

Eliane Tenorio de Brito: O uso das mídias sociais deve se tornar um hábito, uma obrigação. Cadastrar seu currículo nos sites de empregos, nos sites das empresas onde você gostaria de trabalhar e no LinkedIn, que tem estratégia para elevar seu networking desde que você faça a sua parte na interação com pessoas-chaves. Criar um perfil não é suficiente. Tem que fazer networking todos os dias. Você deve buscar interação com pessoas estratégicas, porém, com o devido cuidado para não se tornar invasivo. Curtir e comentar as publicações de quem você segue é muito saudável. Se gosta de escrever, escreva pequenos posts sobre sua área de atuação, isso vai gerar movimentação no seu feed.

7) Atualização profissional

Mylena Cuenca: Invista tempo na sua atualização profissional. Pode ser um curso de idiomas, uma habilidade técnica não desenvolvida, habilidades comportamentais, como a de liderança, por exemplo. Essa é uma etapa de médio e longo prazo porque exige estudo e tempo. Uma vez identificada, comece a desenvolver essa atualização, não espere ser chamado para uma posição ou ser cobrado, seja proativo. Isso também se aplica à reciclagem do conhecimento, a se manter atualizado sobre seu mercado de atuação, e a acompanhar novas tecnologias que impactam o dia a dia do seu trabalho. Essa etapa é muito importante, principalmente para quando você estiver na etapa de entrevista presencial.

8) Soft skills

Eliane Tenorio de Brito: É importante conhecer as soft skills (habilidades comportamentais), pois conhecendo suas qualidades e seus pontos a serem melhorados você ficará mais à vontade para conversar com o recrutador a respeito. Se o recrutador pergunta “Quais são seus pontos fracos?” e você responde: “Sou muito ansioso”, você se enquadra entre os 90% dos candidatos que respondem a mesma coisa. Você poderia trocar essa resposta por algo do tipo: “Considerando que meu perfil predominante é o executor, eu foco muito no resultado e não me atento muito ao detalhamento das coisas, ponto ao qual preciso direcionar minha atenção”. Além disso, competências como empatia, sociabilidade, condescendência, dominância e perfil multitarefa são muito apreciadas e vêm sendo também avaliadas em processos seletivos que usam inteligência artificial para selecionar candidatos.

9) Entrevista

Eliane Tenorio de Brito: Se preparar para uma entrevista não é tão simples como parece. Você precisa ser diferente da maioria, se destacar e sair dos clichês. Isso começa no retorno do e-mail agendando a entrevista, passa pelo seu vestuário, pelo perfume que você não deve usar, por técnicas como o rapport (conexão) com o recrutador, foco nas respostas, olho no olho e técnicas de negociação para utilizar quando o recrutador lhe perguntar qual a sua pretensão salarial. Nesse caso, evite dizer um valor logo de cara, procure saber o pacote de benefícios e outras vantagens que podem agregar valor ao seu salário antes de dizer o que pretende ganhar. Entrevistas online estão sendo cada vez mais utilizadas, por isso, esteja preparado. Verifique se o aplicativo está funcionando antes do horário agendado, não se atrase e olhe para o recrutador.

Como falar da expectativa salarial durante os processos seletivos? Veja tira-dúvidas

Mylena Cuenca: Estude a empresa e a vaga antes da entrevista, chegue preparado para uma conversa sobre sua carreira. Transmita segurança, boa energia e interesse na vaga. Mantenha a conversa cordial e animada, mas sem o uso de gírias e tomando cuidado com a comunicação informal. Lembre-se de que o seu corpo também se comunica e a sua postura e atitude podem negar ou afirmar aquilo que você está dizendo.

Joana Lage: A entrevista é o momento de trabalhar e treinar a sua apresentação. O que você quer contar? Que mensagens você quer passar para quem está te escutando? Quais os pontos de sua experiência que podem chamar a atenção do recrutador? Foque em histórias que trazem suas melhores características e pratique o discurso com amigos, além de, principalmente, estudar sobre a vaga para a qual você está se candidatando.

10) Atitude positiva e persistência

Joana Lage: Encontrar um emprego é um processo. Apesar do desgaste, mantenha uma postura positiva e aprenda com os feedbacks negativos. Seja perseverante e transpareça seu foco em conquistar o resultado estabelecido no começo de sua jornada. Essa atitude é inclusive observada pelos recrutadores durante conversas e entrevistas.

Mylena Cuenca: Não desanime, é bem possível que sua recolocação não aconteça na primeira entrevista que você fizer. Entenda que não existe o candidato certo e errado, e sim aquele que melhor se encaixa na vaga naquele momento. Portanto, peça feedback aos recrutadores, aprenda com seus deslizes, continue investindo no seu desenvolvimento profissional e entenda que quanto mais você se dedica ao seu objetivo, mais portas irão se abrir na sua jornada. Entenda que todo profissional bem-sucedido na carreira também já recebeu muitos nãos no passado e, tudo bem, faz parte. Tudo no seu tempo.

Eliane Tenorio de Brito: Ajude outros desempregados que você conhece compartilhando as vagas que recebe em grupos de WhatsApp ou outras mídias sociais. Amanhã você poderá ser lembrado por alguém que você ajudou. Gentileza gera gentileza.

(G1)