Polícia Civil contará com aproximadamente 190 policiais civis para o Réveillon durante Operação “Festas Seguras”

Um efetivo de aproximadamente 190 policiais civis estará de plantão, durante a operação “Festas Seguras”, nos dias 31 de dezembro de 2019 e 01 de janeiro de 2020, para manter a segurança e paz social na virada de Réveillon, na região metropolitana de Belém e no Interior do Estado do Pará. Na área metropolitana, a Polícia Civil contará com plantões nas seguintes unidades: São Braz, Pedreira, Cremação, Marambaia, Mosqueiro, Icoaraci, Outeiro, Cidade Nova, além de outras unidades localizadas nos municípios de Ananindeua, Marituba, Benevides, da Grande Belém.

Durante os plantões serão realizadas ocorrências, diligências, investigações, bem como serão feitos os atendimentos das apresentações da Polícia Militar. As equipes policiais estarão distribuídas entre as diretorias operacionais da Polícia Civil, dentre elas:Diretoria de Polícia Metropolitana (DPM); Diretoria de Polícia do Interior (DPI); Diretoria de Polícia Especializada (DPE); Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAV), dentre outras. A operação “Festas Seguras” será realizada no período de 27 de dezembro de 2019 a 06 de janeiro de 2020.

 

(Ascom)

Seduc entregou 25 escolas reformadas, ampliadas ou reconstruídas em 2019

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) criou, no primeiro semestre deste ano, o movimento Educa Pará: todos juntos pela garantia de aprender. O programa busca a construção de laços colaborativos entre estado, municípios, gestores públicos e educadores, para implementar no Pará a Agenda da Aprendizagem. A ação adota novas estratégias pedagógicas que colocam o estudante no centro do debate escolar, e lideranças constroem de forma criativa e participativa processos dinâmicos e inclusivos de aprendizagem e de oportunidade para todos.

O Educa Pará tem se materializado de três formas. A primeira é a estratégia pedagógica. Neste sentido, a Seduc realizou o I Encontro Regional de Educação nas mesorregiões Belém, Nordeste, Marajó, Sudeste e Oeste. O objetivo foi analisar os indicadores nacionais e regionais de educação e definir as ações de alta, média e baixa prioridades da Agenda da Aprendizagem em todas as escolas do Estado.

A primeira parte do trabalho se debruçou no combate à evasão escolar com a adoção do quadro de infrequência e busca ativa. Além disso, a Seduc vem monitorando a aprendizagem com avaliações diagnósticas permanentes para medir o desempenho dos alunos ao longo do ano. Estas ações fazem parte da campanha “Fora da Escola Não Pode. Na escola sem aprender também não pode!”. Em novembro, a secretaria realizou o II Encontro Regional da Educação para avaliar a agenda e monitorar as próximas ações pedagógicas.

A segunda estratégia é a garantia do ano letivo e do calendário escolar, com o cumprimento mínimo dos 200 dias letivos e redução da vacância de professores em sala de aula. A Seduc empossou 1.253 professores do Concurso C-173 e contratou outros 1.043, via PSS (Processo Seletivo Seriado).

A terceira estratégia é garantir a infraestrutura das escolas. De janeiro a novembro de 2019, o governo do Estado entregou 25 unidades de ensino reformadas, ampliadas ou reconstruídas. Além de um prédio reestruturado e moderno, os alunos agora podem contar com internet, salas refrigeradas, laboratórios de informática e multidisciplinares, além de outros espaços pedagógicos e de convivência.

As escolas entregues pertencem aos municípios de Belém, Benevides, Colares, Primavera, Terra Alta, Bragança, Salinópolis, Trairão, Redenção, Marapanim, Medicilândia, Porto de Moz, Senador José Porfírio, Breves, Muaná, Ulianópolis, Cametá, Abaetetuba, São Geraldo do Araguaia e Conceição do Araguaia.

As obras realizadas pelo Estado projetam um investimento total de R$ 71,876 milhões, beneficiando 21.323 mil alunos. Além disso, a Seduc também realiza obras corretivas em 105 escolas. As unidades de ensino estão recebendo serviços de recuperação de telhados, piso, banheiro e copa; restauração das redes elétrica e hidráulica; e pintura geral.

(Agência Pará)

Gás de cozinha fica 5% mais caro a partir de hoje

A partir de hoje (27), o gás liquefeito de petróleo (GLP), conhecido como gás de cozinha, fica em média 5% mais caro para as distribuidoras. O reajuste foi confirmado pela Petrobras e se refere ao preço à vista e sem tributos. O preço final ao consumidor depende do repasse feito pelas distribuidoras.

Ontem, a estatal anunciou que renovou o contrato com 12 distribuidoras estaduais a partir de janeiro, “com base em uma nova fórmula de preço da molécula de gás indexada ao preço do petróleo”. São elas GásBrasiliano, São Paulo Sul, Comgás (parcialmente), BR Espírito Santo, Gasmig, CEG, CEG-RIO, Algás, Bahiagás, Sergás, Potigás e Pbgás.

Com isso, a Petrobras estima que o preço do produto possa ter uma redução média imediata de 10% em relação aos contratos anteriores, considerando o preço do petróleo na faixa de US$ 60/bbl.

MEC oficializa mudanças no Fies e no P-Fies

O Ministério da Educação (MEC) publicou no Diário Oficial da União de hoje (27) duas resoluções com mudanças nas regras do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e do Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies).  Entre as novas regras está a exigência de nota mínima igual ou superior a 400 pontos na prova de redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Até então era necessário apenas que o aluno não tirasse zero nessa prova. A resolução prevê também que a média aritmética das notas nas cinco provas do Enem seja igual ou superior a 450 pontos.

Já o P-Fies deixa de ter limitações em função da renda do beneficiado. Antes, essa modalidade era voltada a estudantes cuja renda familiar bruta mensal por pessoa não excedesse cinco salários mínimos. Mantido por fundos constitucionais e de desenvolvimentos e por bancos privados, o P-Fies deixa de considerar obrigatório que o candidato faça o Enem para participar do programa de financiamento.

Para o Fies as mudanças começam a valer a partir do primeiro semestre de 2021. Já as alterações do P-Fies, a partir do segundo semestre de 2020.

O Fies tem por objetivo facilitar, por meio de financiamentos, o acesso do estudante aos cursos de ensino superior oferecidos por instituições privadas. Em 2018, o programa foi dividido em Fies juro zero, financiado pelo governo federal e voltado para alunos cuja renda familiar bruta mensal por pessoa não ultrapasse três salários mínimos; e P-Fies, modalidade na qual o financiamento é obtido junto a bancos privados, o que implica na cobrança de juro.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), as mudanças, que já haviam sido anunciadas pelo Comitê Gestor do Fies no dia 20 de dezembro, foram feitas para garantir “a meritocracia como base para formar profissionais ainda mais qualificados”.

Redução de vagas

Na reunião do comitê gestor, foi também aprovada a possibilidade de redução das vagas mantidas pelo governo federal, ofertadas aos estudantes em condições socioeconômicas mais vulneráveis.

As vagas poderão passar de 100 mil em 2020 para 54 mil em 2021 e 2022, caso não haja alteração nos parâmetros econômicos atuais. Segundo a pasta da Educação, os valores serão revistos a cada ano, “podendo voltar a 100 mil vagas caso haja alteração nessas variáveis ou aportes do MEC”.

Inadimplência

Um dos principais motivos para as mudanças feitas nas regras do Fies, de acordo com gestões anteriores do MEC, é a alta inadimplência no programa, ou seja, estudantes que contratam o financiamento e não quitam as dívidas. O percentual de inadimplência registrado pelo programa chegou a atingir 50,1% de acordo com dados do MEC. Em 2016, o ônus fiscal do Fies foi de R$ 32 bilhões, valor 15 vezes superior ao custo apresentado em 2011.

O comitê gestor aprovou agora a possibilidade de cobrança judicial dos valores devidos. A judicialização poderá ser feita no caso dos contratos firmados até o segundo semestre de 2017 com dívida mínima de R$ 10 mil. O ajuizamento deverá ser feito após 360 dias de inadimplência na fase de amortização, ou seja, do pagamento em parcelas dos débitos.

Hoje, segundo a pasta, a cobrança de valores é feita no âmbito administrativo. Pela resolução aprovada pelo comitê, só continua a se enquadrar nesse campo quem deve menos de R$ 10 mil. O devedor e os fiadores poderão ser acionados.

(Agência Brasil)

Justiça autoriza mais uma vez prorrogação do uso da Força Nacional no Pará

O Ministério da Justiça autorizou a prorrogação do emprego da Força Nacional de Segurança Pública em apoio aos Estados do Pará, do Espírito Santo, de Goiás, Pernambuco e Paraná, nas respectivas capitais e regiões metropolitanas, com foco nos municípios de Ananindeua (PA), Cariacica (ES), Goiânia (GO), Paulista (PE) e São José dos Pinhais (PR).

A prorrogação está sendo feita por mais 180 dias, a contar de 28 de dezembro de 2019, encerrando em 24 de junho de 2020.O apoio da Força Nacional nesses Estados tem foco no projeto Em Frente Brasil – Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta, para atuar nas ações de policiamento ostensivo nas atividades e nos serviços imprescindíveis à preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio.

O prazo de apoio prestado pela Força Nacional poderá ser prorrogado, se necessário e se for solicitado.

(Oliberal)

Veículo pega fogo em posto de combustível, em Altamira; veja vídeo

Uma kombi pegou fogo na manhã de hoje (27). O veículo estava terminando de ser abastecido quando tudo aconteceu. Quem passou pelo local registrou o fato pelo celular. As imagens mostram o momento do incêndio.

Segundo informações do próprio motorista, ele tinha acabado de abastecer, deu a partida e o veículo explodiu. No local, clientes e funcionários tentaram apagar o fogo usando o extintor de incêndio do estabelecimento, quando conseguiram diminuir as chamas, empurraram a kombi para a rua. O Corpo de Bombeiros foi acionado para apagar o fogo.

O motorista do veículo, que é comerciante, levava a mercadoria para vender na gleba Assurini, zona rural de Altamira. Ele que prefere não ser identificado.

Após a ação do Corpo de Bombeiros, foi possível ver a destruição total do veículo. Parte da mercadoria ainda foi retirada, mas o prejuízo foi grande.

A área onde aconteceu o incêndio foi temporariamente interditada. Agentes do Departamento Municipal de Trânsito – Demutran, estiveram no local.

 

Hospitais públicos do Pará abrem vagas de emprego em Altamira e Ananindeua

O Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), em Altamira, abriu vaga para auxiliar de almoxarifado.Já no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua, região metropolitana de Belém, abriu seleção de profissionais para os cargos de farmacêutico, auxiliar de cozinha e copeiro hospitalar.

Os interessados devem cadastrar os currículos no site da Pró-Saúde, entidade que gerencia a unidade, sob contrato de gestão Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa). É possível acessar o site da Pró-Saúde.

Para o cargo de farmacêutico, o candidato deve ter diploma de ensino superior em registro de classe. Já para os cargos de auxiliar de cozinha e copeiro hospitalar, o candidato deve possuir ensino médio completo e é desejável experiência de seis meses na área.

Para participar do processo seletivo no Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), o candidato precisa possuir ensino médio completo, conhecimento básico do pacote office, sistema ERP e experiência de, no mínimo, seis meses na área.

Inscrições

Os interessados devem acessar o site da Pró-Saúde e selecionar o menu “Trabalhe Conosco”. Em seguida, clicar em “Conheça nossas vagas” e depois selecionar a vaga na qual deseja se cadastrar, no município do hospital e cadastrar seu currículo. Todas as vagas são destinadas a pessoas com deficiência, e possuem links específicos dentro da plataforma VAGAS.

 

(G1/PA)

 

Idoso é atropelado em Princesa do Xingu

Geraldo Soares de Sousa tinha 83 anos. O idoso morreu antes de dar entrada no Hospital Regional Público da Transamazônica – HRPT, após ser atropelado na estrada da Princesa do Xingu, no dia 25. Ele foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros, mas não resistiu.

O idoso estava de bicicleta e passava aqui pela estrada que dá acesso a comunidade. Ainda segundo os bombeiros, o motorista permaneceu no local e prestou socorro ao idoso até a chegada dos militares. A família do seu Geraldo foi localizada e comunicada da morte.

 

Homem morre atropelado no dia do aniversário

Um homem morreu atropelado no quilômetro 23, sentido Brasil Novo. O motorista fugiu sem prestar socorro à vítima, identificada como Francisco Nascimento Amaral, de 50 anos. Com a batida ele perdeu a perna. Ele estaria no meio da pista quando foi atingido.

O acidente aconteceu entre as 18h e as 20h, na saída da cidade. O local é bastante escuro à noite. Segundo informações de populares, o homem teria problemas psicológicos e seria andarilho. Com frequência, Francisco era visto catando latinhas na estrada.

Segundo o agente da Polícia Rodoviária Federal, que fez a ocorrência, a fatalidade foi registrada, no dia do aniversário da vítima.

A Polícia Civil busca pelo motorista do veículo, que fugiu do local. Uma vez que omissão de socorro é crime.

 

Polícia Rodoviária Federal apreende madeira em operação

A Secretaria de Meio Ambiente de Altamira começou a fazer a medição de madeira apreendida em operação da Polícia Rodoviária Federal, que está sendo realizada no período de festas de final de ano. Um caminhão é um dos veículos apreendidos na ação da PRF. Ele transportava madeira.

Segundo a PRF, o veículo possuía um pouco mais de 33m3 de madeira. O veículo saiu de Brasil Novo com destino a João Pessoa, na Paraíba. A operação segue até fim de ano.

Durante a operação, os agentes federais param todo tipo de veículo e analisam os documentos da carga e dos motoristas.