Suspeito de assassinar padrasto e integrar organização criminosa é preso em Altamira

Suspeito de cometer os crimes de latrocínio, homicídio qualificado e organização criminosa foi preso preventivamente no bairro Jatobá, em Altamira, sudoeste do estado. O suspeito Adriano Oliveira da Silva foi encontrado logo após sair de uma residência onde teria cometido um assassinato. As informações foram divulgadas nesta terça-feira (3).

De acordo com a polícia, o suspeito estava sendo investigado desde o mês de setembro, por ser o principal suspeito de uma série de homicídios cometidos em Altamira. O suspeito estava fora da cidade e retornou no dia 26 de novembro, sendo localizado dois dias depois. O suspeito é investigado também por integrar uma organização criminosa.

Em setembro de 2019, o suspeito teria assassinato Jhon Cleiton Moura Santos, que segundo a polícia, foi morto por engano ao ser confundido por estar namorando a ex-namorada do alvo pretendido. Também em setembro, o suspeito teria vitimado Marcelo de Freitas Ferreira. Adriano confessou ter assassinado seu padrasto e mostrou para a polícia a localização de onde escondeu o corpo.

(G1/PA)

Confira as dicas para ter uma pele livre de manchas

Márcia alves é dona de casa e tem melasma no rosto, o surgimento de manchas escuras na pele, que podem ocorrer por causa de alterações hormonais durante a gravidez ou de exposição ao sol, e são mais comuns em mulheres do que em homens.

Outros fatores podem contribuir para o surgimento das manchas, entre eles estão:

  • Uso de anticoncepcional
  • Exposição exagerada ao sol
  • Estresse ou ansiedade
  • Herança genética
  • Mau funcionamento da glândula da tireoide

Na tentativa de tirar as manchas do rosto, após a gravidez, a Marcia conta que já recorreu a receitas da internet, mas o dermatologista Vinicius Siqueira alerta para o perigo dessas combinações feitas em casa.
Muitos são os procedimentos disponíveis para tratar especificamente de manchas de melasma e outros tipos. Mas em todos os casos, o ideal é acionar um especialista.

Limpar, hidratar e se proteger do sol. Essas são as dicas do especialista que reforça, mais uma vez, para ter uma pele saudável não é preciso seguir o que diz a internet, e sim, a receita médica.

Confira a reportagem completa.

Belém registra 144 casos de meningite em 2019

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) de Belém, 144 casos de meningite foram registrados no município durante o período de um ano. A Vigilância Epidemiológica da Secretaria informou que não existe surto da doença, mas o alto número de casos assusta a população.

Um grupo de pais da Escola Municipal de Ensino Infantil e Fundamental Rotary, localizada no bairro do Condor, procuraram o Ministério Público do Pará (MPPA) para solicitar a higienização da escola e vacinação após dois casos da doença serem registrados, um em outubro e outro em novembro deste ano. O pedido foi atendido pela Sesma.

A meningite é uma inflamação das membranas que revestem o cérebro e a medula espinhal. A doença é geralmente causada por uma infecção, que pode ser provocada por bactérias, vírus, fungos ou traumas. A transmissão é de pessoa para pessoa, por meio das vias respiratórias, por gotículas e secreções.

De acordo com a Sesma, o número de casos registrados neste ano está dentro da média para a cidade, que é de 150 a 180 para o período. A Sesma informou ainda que os casos registrados não possuem relação por terem sido causados por agentes transmissores diferentes, em locais e períodos distintos. A Sesma não informou o número de mortes causadas pela doença.

(G1/PA)

Entenda como a venda de maconha medicinal muda o setor farmacêutico no Brasil

Para alavancar o mercado de importação de medicamentos à base de Cannabis é necessário parceria com médicos e conscientização dos pacientes, disse Marcelo Galvão, presidente da importadora Onixcann/Cantera.

Para o executivo, a regulamentação da Cannabis medicinal tem potencial para a mudança na indústria farmacêutica.

Segundo a New Frontier Data, nos três primeiros anos de vendas legais, o setor de medicamentos à base de Cannabis pode atingir o faturamento de R$ 4,7 milhões. Nos cenários analisados pelo estudo, as estimativas de arrecadação de impostos com os medicamentos ultrapassa R$ 1 bilhão por ano.

Ainda de acordo com o estudo, o Brasil pode se tornar o principal player da América Latina com um mercado potencial de US$ 2,4 bilhões (R$ 10 bilhões).

A Cannabis medicinal pode ser usada no tratamento de epilepsia, dores crônicas, autismo, câncer, mal de parkinson, entre outras. “É um recorte grande de doenças que podem ser tratadas com Cannabis, ou seja, tem um potencial para alavancar vendas”, afirmou Marcelo Galvão, no evento Cannabusiness Summit, realizado na Casa Natura Musical na quarta-feira (27).

Nesta terça (3) a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou novas regras para registro de produtos à base de Cannabis para uso medicinal no país. A medida permite que empresas obtenham o aval para fabricação de produtos em território nacional e para a venda em farmácias.

Desde 2015, a Anvisa autorizou 7.780 pacientes a importar medicamentos de Cannabis.

Neste ano, foram feitas duas consultas pela Anvisa sobre a regulamentação e o plantio da Cannabis para fins medicinais. Dos 1.154 que participaram da consulta, 67,8% disseram que as propostas da Anvisa para regulamentação da planta tem impactos positivos. Outros 13,4% afirmaram que as propostas possuem impactos positivos e negativos e 2,3% que possuem impactos negativos. 16,5% dos participantes não responderam a essa pergunta.

Atualmente, o cadastro para solicitar a importação de medicamentos com canabidiol é feito pelo site do governo federal. Os processos envolvem anexar o laudo explicando a necessidade assinado pelo médico e a prescrição do medicamento junto a um termo de responsabilidade. Este processo, segundo a Anvisa, pode demorar até 60 dias.

Desde agosto, o cadastro passou a ser feito pelo governo federal. “Ainda não é possível avaliar se a mudança foi boa ou ruim. Mas quando o registro era feito no site da Anvisa, a análise ficava pronta em dez dias”, diz Matheus Patelli, gerente de operações e marketing da HempMeds Brasil, empresa que importa medicamentos à base de canabidiol. Para o executivo, esse demora também se deve ao aumento da quantidade de pedidos feitos à agência.

As fases do processo de importação

  • Prescrição e laudo médico: Anvisa exige que o médico, além de prescrever, faça um laudo completo e assine um termo de responsabilidade;
  • Cadastro na Anvisa: os documentos devem ser cadastrados no site do governo federal;
  • Avaliação da Anvisa: o processo de avaliação é individual. Em 2018, houve uma média de 200 novos pedidos por mês;
  • Aprovação: a autorização para importação do medicamento vale por um ano. Com o aumento da demanda nos últimos anos o tempo médio de resposta, que já foi de 20 dias, pode chegar a 60 dias.

Os problemas da importação

  • Compra de remédios com alto custo: os medicamentos importados são muito caros e exigem o pagamento de frete internacional e taxas de importação;
  • Desembaraço aduaneiro: a importação pode passar por problemas nas alfândegas, como extravio e retenção do produto em aeroportos.

(Folhapress)

Centro de Perícias Renato Chaves oferta vagas para médicos legistas

O Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPCRC) torna público o Processo Seletivo Simplificado (PSS), destinado a oito vagas aos cargos de perito médico legista (medicina e psiquiatria). A jornada de trabalho é de 40 horas semanais, com vencimento base de R$ 7.218,75, entre outros benefícios.

As vagas serão destinadas para a contratação temporária distribuídas entre o Núcleo Regional do CPCRC de Abaetetuba (2 vagas para perito médico legista – medicina); a sede, em Belém; as Unidades Regionais de Altamira e Marabá, os Núcleos Regionais de Itaituba e Paragominas (1 vaga cada para medicina) e a Unidade Regional de Santarém (1 vaga para psiquiatra).

As inscrições para o PSS serão feitas por meio do site do Centro de Perícias, no link “Processo Seletivo”, no anexo I do edital. A ficha de inscrição deve ser preenchida corretamente e enviada via correspondência, junto de outros documentos que também estão especificados no edital, à sede do CPCRC, em Belém (Rodovia Transmangueirão, s/n, bairro Bengui, A/C: Comissão do PSS Nº 003/2019), a partir desta terça-feira (3) até a próxima sexta (6).

Além das inscrições, o processo seletivo simplificado do CPCRC inclui análise dos documentos e currículos, de caráter classificatório e eliminatório; e entrevista com os candidatos selecionados. As informações completas sobre o PSS estão disponíveis no edital.

Moradores reclamam de abandono em cemitério de Anapu

Com o celular, o jovem que perdeu o irmão há poucos meses e tem visitado o cemitério com maior frequência, lamenta o estado em que o local se encontra. No vídeo, é possível observar a quantidade de mato que chega a encobrir os túmulos.

O jovem enviou várias fotos e imagens do local, que mostram animais circulando entre os túmulos. Até um cavalo foi visto dentro do cemitério municipal em Anapu.

Os moradores questionam a situação e pedem providencias à prefeitura. Eles reclamam do abandono do local, em pleno fim de ano, quando familiares visitam os túmulos de seus entes queridos.

A nossa equipe entrou em contato com a prefeitura de Anapu. Fomos informados que o prefeito não está na cidade, assim como o secretário que poderia falar sobre o assunto.

Veja a reportagem completa.

PRF apreende veículos durante operação em Brasil Novo

Em quase cinco horas de operação, os agentes da Polícia Rodoviária Federal lotaram um guincho com os veículos apreendidos.

Apesar de não ser um trabalho de rotina, já que o Detran mantém regularidade na fiscalização do trânsito nas cidades da região, a PRF realizou a operação para evitar que veículos suspeitos ou transportando criminosos pudessem acessar a região durante a visita do presidente

Em Brasil Novo, várias irregularidades acabaram sendo identificadas. Os veículos retiros ficam no pátio da instituição até que os problemas identificados sejam sanados, como por exemplo, o licenciamento do veículo.
Enquanto a dívida não for paga, o veículo fica retido.

Caminhada contra as drogas reuniu centenas de pessoas em Altamira

Pelas ruas de Altamira, jovens, adolescentes, adultos e até crianças participaram do “arrastão contra as drogas” promovido pela Igreja do Evangelho Quadrangular, em Altamira. Pelo percurso eles cantavam e declaravam o tema da caminhada.

A caminhada chegou até a concha acústica, na orla do cais. Os jovens estavam animados. Grupos de coreografia de Altamira e Vitória do Xingu fizeram apresentações no espaço.

Para o evento, além da música, pessoas foram convidadas para participar. Testemunhos de pessoas que conseguiram sair do vício das drogas também fizeram parte do arrastão. É o caso do pastor Henrique Peixer, que antes de se converter, foi por muitos anos usuário de drogas.

Empregos temporários no comércio devem aumentar 10% no Pará

O número de contratações temporárias neste final de 2019 deve permanecer em torno de 4.200 pessoas, mesma média do ano passado envolvendo a indústria, serviços, mas, principalmente, o comércio, incluindo o setor supermercadista e de shopping center. Os dados são de um levantamento feito pelo Dieese-PA.

Entretanto, a Federação do Comércio do Estado do Pará (Fecomércio) tem expectativas ainda mais positivas: para a entidade, as contratações deste último trimestre devem fechar em 10% acima do que as realizadas ano passado. Se os números se confirmarem, o número total de temporários pode ultrapassar os 4.600.

De outubro de 2018 a setembro deste ano foram feitas em todo o Estado 277.685 admissões contra 270.758 desligamentos gerando um saldo positivo de 6.927 postos de trabalho. Nesse mesmo período, o comércio também apresentou saldo positivo: em todo o Pará foram 77.082 contratações contra 72.283 desligamentos gerando um saldo positivo de 4.799 postos de trabalhos formais, segundo o Dieese.

Isso mostra a força do comércio que, apesar da crise, continua contratando, já que do saldo positivo total de empregos no último ano, cerca de 70% são do setor. “Estamos estimando que as contratações temporárias esse ano ficarão, no mínimo iguais às feitas no final do ano passado, mas a tendência é que esse montante cresça, embora muitos desses postos gerados sejam na modalidade intermitente, do qual temos muitas críticas”, destaca Roberto Sena, supervisor técnico do Dieese.

Vendas maiores

Lúcia Cristina Lisboa, assessora econômica da Fecomércio, ressalta que as vendas em 2019 estão maiores e melhores do que em 2018. “Os empresários estão contratando, se programaram e planejam seus estabelecimentos comerciais e de serviços para uma demanda que fará com que todos tenhamos um Natal bem melhor do que dos últimos quatro anos”, pontua.

(DOL)

Em áudio, prefeito de Santarém diz que área de preservação teria sido queimada para loteamento

Em um áudio enviado pelo prefeito de Santarém, Nélio Aguiar, ao governador do Pará, Helder Barbalho, levanta a suspeita de que o incêndio que atingiu a reserva de Alter do Chão, em setembro, pode ter sido causado por grileiros de terra. Em três dias, foram destruídos o equivalente a 1.600 campos de futebol.

A mensagem foi enviada na época em que ocorreram as queimadas. “Essa área é uma área de invasores. Inclusive tem policial por trás. O povo lá anda armado. O bombeiro só está com a brigada lá”, diz Nélio Aguiar.

O prefeito de Santarém também afirma que, ao provocar as chamas, a intenção era de lotear as terras para especulação imobiliária. “Isso é gente tocando fogo aí para depois querer fazer loteamento, para depois querer vender terreno, a gente tem que prender uns líderes desses”.

Nélio Aguiar explicou que a ideia era repassar informações recebida de moradores ao governador, e ajudar no combate ao incêndio e nas investigações sem o objetivo de responsabilizar ninguém.

Helder Barbalho, por sua vez, afirma que respondeu logo ao pedido de ajuda e que, na época, não houve flagrante que justificasse prisões.

A queima da floresta para fins de especulação imobiliária é uma das hipóteses levantadas pela investigação do Ministério Público Federal. Diferentemente do que defende a Polícia Civil do Pará, que prendeu, na semana passada, quatro brigadistas com a acusação de que eles estavam ateando fogo à mata para conseguir dinheiro e equipamentos de forma irregular.

(SBT)