Polícia prende foragido acusado de estupro de vulnerável no Pará

Polícia Civil prendeu, na última quarta-feira (13), Paulo Augusto da Cruz Ribeiro. Após investigações a equipe constatou que o acusado estava foragido do sistema penal desde o dia 02 de julho de 2019, o qual não retornou do trabalho externo. Ele cumpria pena pelo crime de estupro de vulnerável. A prisão do acusado ocorreu na cidade de Ourem, nordeste paraense. Durante a prisão Paulo confessou estar traficando drogas na cidade.

Com Paulo foi encontrado 8 trouxas de maconha regional. Após a equipe policial receber denúncia anônima de que um elemento estaria praticando o crime de tráfico de drogas na travessa Adalto Reis, bairro Porão, nas proximidades da arena de futebol. Ao diligenciarem até o local a equipe policial realizou busca pessoal de Paulo Augusto da Cruz Ribeiro, localizando e efetuando assim a prisão do acusado.

A ação foi realizada pela equipe de policiais civis da delegacia de Ourém.

(Ascom)

WhatsApp corrige falha que permite invasão do celular com arquivos MP4

O WhatsApp afirma ter corrigido uma falha que poderia permitir a invasão do aparelho do usuário ao abrir um vídeo MP4 comprometido. Segundo o Facebook, que controla o mensageiro, a brecha de segurança envolvia um problema no recurso de streaming integrado ao aplicativo. O defeito foi corrigido no começo de outubro, mas o caso veio à tona apenas na última semana.

Ainda não se sabe por quanto tempo usuários estiveram em risco até a solução ser implementada. Ao site especializado The Next Web, a empresa disse que “não há razão para acreditar que usuários tenham sido impactados”. Usuários que não atualizam há muito tempo devem fazê-lo o quanto antes. A solução está disponível a partir das versões 2.19.274 e 2.19.104 (WhatsApp Business) para Android e 2.19.100 para iPhone (iOS).

A vulnerabilidade estava ligada ao recurso de streaming de mídia do WhatsApp, que permite começar a assistir a um vídeo antes de o download terminar. Ao executar os dados relacionados a essa função em um vídeo MP4 com código alterado, o aplicativo poderia causar o que se chama de buffer overflow. O bug ocorre quando um aplicativo ultrapassa o limite de memória RAM designado pelo sistema operacional e passa a gravar dados na memória adjacente.

Ao explorar a falha, um hacker poderia realizar ataques DDoS e executar códigos remotamente, possivelmente quebrando as defesas do software. Além dessa vulnerabilidade, o criminoso teria que lançar mão de outros problemas conhecidos do WhatsApp para ganhar acesso aos dados do dispositivo. Usuários que rodam versões mais antigas do mensageiro tendem a estar mais vulneráveis.

O Facebook não ligou o bug à vulnerabilidade que teria sido explorada pelo vírus Pegasus, desenvolvido pela firma israelense NSO. A rede social acusa a empresa de ter vendido o malware espião responsável por atacar ativistas, advogados e integrantes do alto escalão de pelo menos 20 governos.

Como se proteger?

Como a brecha de segurança já foi corrigida pelo mensageiro, usuários que tiverem a última versão do app instalada no celular já podem ser considerados seguros. Caso o software esteja desatualizado, é necessário baixar a atualização do WhatsApp na Google Play Store ou na App Store.

(TechTudo)

Anatel faz bloqueio de celulares pré-pagos no Pará e em mais 16 estados

Os celulares pré-pagos que não tiveram o cadastro regularizado começarão a ser bloqueados pela Anatel a partir desta segunda-feira (18). Este é o fim da primeira etapa do projeto que já desabilitou mais de 43 mil linhas telefônicas. Agora, a Agência Nacional de Telecomunicações vai se concentrar nos demais estados que correspondem a 91 milhões de telefones pré-pagos. O órgão destaca que apenas 1% deste montante se encontra com o cadastro desatualizado.

A partir de hoje, o bloqueio atinge os estados de Alagoas, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Roraima, Sergipe e São Paulo.

O objetivo da Anatel é manter uma rede cadastral atualizada para evitar fraudes com aparelhos associados indevidamente a CPFs. Esta fase final compreende a última parte da etapa de comunicação realizada pelas operadoras Algar, Claro, Oi, Sercomtel, Tim e Vivo e está sendo acompanhada pelo órgão.

O projeto de atualização cadastral é dividido em três etapas que compreendem a campanha de comunicação, a disponibilização de um portal de consulta de linhas pré-pagas por CPF e uma terceira etapa que ainda não foi divulgada. Nesta primeira, as operadoras informaram seus usuários com cadastro desatualizado através de mensagens SMS.

A primeira etapa foi dividida em três fases. A fase 1 começou no dia 24 de abril, englobando cerca de 2,9 milhões de celulares pré-pagos, dos quais cerca de 0,27% estava irregular. Esta parte experimental do projeto terminou em 31 de agosto com mais de 4 mil linhas desabilitadas e 3,6 mil atualizadas.

A segunda fase começou no dia primeiro de agosto e envolveu o Distrito Federal, os estados do Acre, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rondônia, Santa Catarina, Tocantins e algumas regiões de Goiás. Esses estados representaram 32 milhões de telefones pré-pagos, e desse número apenas 0,25% encontrava-se com cadastros irregulares. Ao fim dela, em 15 de outubro, 40 mil celulares foram bloqueados e mais de 29 mil linhas foram atualizadas.

Os demais estados começaram a receber a atenção das operadoras a partir de 2 de setembro e agora chega ao fim, encerrando também essa primeira etapa de comunicação. Segunda e terceira etapas do projeto vão ocorrer apenas em 2020, mas tudo indica que logo no início do ano será disponibilizado um portal de consultas de linhas por CPF. O site está previsto para ir ao ar no dia 6 de janeiro.

Com o fim desta primeira etapa de comunicação, a Anatel divulgou em seu site os canais de comunicação das operadoras dedicadas ao projeto e lembrou que quem está em dúvida quanto à linha ou ao recebimento do SMS pode entrar em contato.

A Anatel também esclareceu algumas situações excepcionais, como é o caso de estrangeiros que não possuem CPF. Nestes casos, a atualização só poderá ocorrer de forma presencial. O dono da linha deve comparecer a uma loja oficial da sua operadora, levando o passaporte. No caso dos menores que possuem linhas cadastradas no CPF do responsável, este deve ir à loja e assinar um termo de emancipação da linha.

No caso dos usuários não atualizarem seus cadastros, o bloqueio de sua linha pré-paga pode acontecer dentro de 75 dias. Primeiro será notificado o fim dos créditos, após 15 dias. Neste momento o proprietário da linha não vai mais poder realizar chamadas, enviar torpedos ou receber chamadas a cobrar. Depois de 30 dias, acontecerá a suspensão total do celular. E se o telefone continuar por mais 30 dias sem atualizar, a linha será desabilitada definitivamente.

(techTudo)

Assista ao vídeo

Homem é morto após invadir residência no bairro São Francisco

De acordo com a polícia, Fred perseguia a namorada na rua 18, do bairro São Francisco, quando a mulher teria entrada em uma residência. Fred então invadiu a casa mais foi atingindo por um golpe de faca pelo proprietário da casa, identificado como Marcelo. Fred não resistiu e morreu. O suspeito deixou a casa junto com a família logo após o crime.

Confira a reportagem completa.

Carro quase cai em barranco na Transamazônica

Um susto para o passageiro e o motorista de um veículo que, por pouco, não caiu em um abismo que fica às margens da rodovia Transamazônica.

Quem passava se surpreendia com a forma que o carro ficou perdurado. Os veículos que trafegavam pela rodovia ficaram alguns minutos parados, enquanto o motorista retirava o carro com ajuda de um caminhão.

Veja a reportagem completa.

Adolescente internada com leucemia precisa de tratamento

A angustia de Doranilde Souza de Almeida é pela falta de tratamento especifico para a doença da filha, internada no Hospital Regional Público da Transamazônica com leucemia. Segundo ela é muito difícil, “ não tem tratamento, não tem sangue”, conta.

A adolescente Kaylane da Silva, de 17 anos, está há quinze dias no hospital. Ela veio transferida do município de Anapu, aproximadamente 160km de Altamira.

A mãe dela pede urgência na transferência da menina.
Ao perder sangue, Kaylane contraiu anemia forte, por isso precisa de doação, mas o estoque do Hemopa está baixo e a mãe pede ajuda.

Show de Fafá de Belém encerra V Festival de Canção da Transamazônica

Foram dois dias de apresentações, das 24 músicas inéditas que estavam disputando, 12 foram selecionadas para a final que aconteceu na noite do último sábado (16). Muita gente foi ao centro de eventos para prestigiar a última noite do 5º Festival Canção da Transamazônica.

No palco a competição foi acirrada, canções que faziam o público vibrar. O evento contou com a presença do prefeito Domingos Juvenil, e também da secretaria de cultura do estado, Úrsula Vidal, que veio direto de Belém para prestigiar o evento. “O festival é um canal de valorização à cultura da região, que tem sido um papel de transformação social”, declarou Úrsula.

O prêmio de R$7 mil foi para a canção “O silêncio do rio”, dos compositores Gabriel Guedez e Thobias Jacó, de Minas Gerais, que levaram o 1º lugar de melhor canção.

O altamirense Geizon Campos, levou o prêmio Átila Milhomem com a composição da canção Cabocla Bonita.
E para fechar com chave o V Fecant um grande show da cantora Fafá De Belém, que há mais de 20 anos se apresentava em Altamira.

Disque Denúncia ganha novo meio para difundir serviços à população

Com objetivo de disseminar os serviços e ampliar a participação da sociedade, o Disque Denúncia ganhou mais um espaço de divulgação. Agora, 500 ônibus que circulam em Belém e Região Metropolitana contam com informações de como utilizar a ferramenta, que coloca à disposição da população um canal gratuito para denunciar irregularidades, situações ilegais ou repassar quaisquer informações que ajudem na elucidação de crimes, garantindo o anonimato do denunciante.

A medida tem previsão na lei federal 13.608/15, que estabelece que as empresas de transportes terrestres que operam sob concessão da União, dos estados, do Distrito Federal ou dos municípios são obrigadas a exibir em seus veículos, em formato de fácil leitura e visualização, os serviços do 181.

De acordo com o secretário adjunto de Operações, Rômulo Rodovalho, a expectativa é de que a participação popular, que é imprescindível para o funcionamento do canal, ganhe ainda mais força.

“Essa é uma forma de se chegar ainda mais ao alcance da população, já que cerca dois mil ônibus que circulam em Belém e região metropolitana carregam diariamente quase um milhão de pessoas. Queremos que o 181 seja do conhecimento de todos, pois é um canal gratuito e sigiloso que pode contribuir muito para as forças policias na recaptura de foragidos ou elucidação de crimes, por exemplo” – Rômulo Rodovalho, secretário adjunto da Segup.

Segundo Durval Corrêa, que trabalha em uma empresa de ônibus, os cartazes já surtiram efeitos. “Os passageiros já tem demonstrado grande interesse na informação sobre o 181, muitos até batem foto para divulgar nas próprias redes sociais. Essa é uma iniciativa muito importante e buscamos sempre dar apoio a esse tipo de ação que irá beneficiar toda a comunidade”, afirmou. Ao todo, 17 empresas estão envolvidas na disseminação do serviço.

Como funciona o 181

A informação fornecida pelo denunciante passa por algumas etapas, para que sejam evitados os trotes e para que o aparato da segurança pública não seja empregado na apuração de ocorrências falsas.

Primeiro, as informações repassadas pelo denunciante são analisadas pelos atendentes do Call Center e, a partir dessa avaliação, são geradas como denúncias, que na sequência passam por uma segunda análise, desta vez pelos coordenadores do Disque Denúncia. Só depois dessa análise é que as informações tornam-se dossiês, sendo em seguida entregues para a autoridade policial, que vai averiguar no local.

Quanto mais informações são repassadas sobre o caso relatado, maiores as chances de êxito das operações de checagem pela polícia. Por isso, o canal também conta com um protocolo, no qual os atendentes buscam extrair o máximo de dados possíveis sobre a denúncia em questão, por meio de perguntas preestabelecidas, sem que precise ser passada qualquer informação pessoal do relatante. Ainda que o denunciante não tenha detalhes sobre a situação, toda informação passada é válida para as investigações.

Serviço

A Central de Atendimento do Disque Denúncia, 181, funciona 24h, todos os dias. Por meio dessa ferramenta, são coletadas todas as informações repassadas pelo denunciante, gerando ao término da ligação um número de protocolo, para que o relatante possa acompanhar as providências que estão sendo adotas ou, posteriormente, acrescentar novos relatos.

O serviço 181 desempenha um importante papel junto à sociedade e aos órgãos da segurança pública, reforçando a participação social no combate ao crime. As informações coletadas possibilitam a formação de um banco de dados utilizado na condução e estruturação de conhecimento, imprescindível para ações preventivas, de investigação e inteligência.

Ação social atende comunidade no RUC Casa Nova

Valdeniza Novais é moradora do Reassentamento Coletivo Urbano Casa Nova. Como ela não tem condições de pagar transporte para o filho ir tirar a identidade dele no centro da cidade, o garoto estava sem o documento. Ela aproveitou a ação social realizada pela empresa concessionária de Belo Monte no bairro para, enfim, ter o documento em mãos.

Assim como ela, muitos moradores saíram de casa em busca dos atendimentos. O bairro Casa Nova é o segundo reassentamento a receber o projeto de responsabilidade social da empresa voltado aos moradores dos cincos Rucs construídos em Altamira.

O projeto tem vários parceiros, entre eles, a Secretaria Municipal de Assistência social que levou vários atendimentos como atualização do Cadastro Único, entre outros.

Assista a reportagem;

Comércio de Altamira se prepara para vendas do Black Friday

A Black Friday ocorre na última sexta-feira de novembro. esse ano a data cai no dia 29. Em altamira, as lojas já se preparam para o período que aquece o comércio com descontos imperdíveis. Na loja de móveis e eletrônicos, a aposta é no plano estendido no cartão de até vinte e quatro vezes, o cliente ganha um tempo maior para pagar. Outra estratégia é ofertar produtos desejados pelo consumidor ao longo do ano. A expectativa é vender 50% da meta do mês, em três dias.

O grande objetivo do comércio é queimar todo o estoque das lojas para repor as mercadorias para o natal. As datas especiais são sempre um motivo para vender e conquistar novos clientes, por isso o sebrae orienta os comerciantes como as empresas podem se preparar para vender mais. Segundo a analista Rosiane Castro é necessário ter estratégia, conhecer o público do estabelecimento e decidir se é melhor optar por promoção agora ou no natal.

A blackfriday ocorre em diversos países e se iniciou no brasil há cerca de 8 anos. Para o comércio essa data somente fica atrás, nas vendas, do natal e do dia das mães.

Consumidor

E para quem vai aproveitar os descontos, vale prestar atenção para fazer valer as economias.

Dicas para evitar problemas na Black Friday

– Listar o produto que você precisa ou deseja adquirir e começar a fazer pesquisas prévias, para saber o valor cobrado atualmente, tanto em lojas físicas quanto em sites. Assim, será possível estipular um limite máximo no qual a compra ainda será vantajosa na Black Friday.

– Evitar comprar por impulso ou fazer a compra sem outras pesquisas de preço.

– Desconfie preços extremamente abaixo do valor de mercado de determinado produto e também de sites sem procedência. “Não existe almoço grátis”, por exemplo.

– Não estourar o orçamento para o Natal ou aproveitar esse período com compras atrativas para antecipar os presentes.

– Nas compras em sites, verificar se a loja tem CNPJ, se o endereço informado está correto. Erros de grafia podem indicar que a página está adulterada.

– Verificar se o site possui o cadeado de segurança ao lado do endereço e se possui “HTTPS” no começo da URL.

– Fazer as compras de preferência em computador pessoal, com antivírus atualizado e com modelo de proteção de navegação. Esse recurso bloqueia acesso a sites fraudulentos automaticamente.

– Evitar navegar por ofertas recebidas por aplicativos como Whatsapp ou ficar alerta, porque podem ser tentativas de golpe.

– Nos perfis das redes sociais, verificar se perfil é oficial da loja

– Quando for fechar o negócio, verificar se o preço anunciado é o mesmo que consta no carrinho virtual. Observar também o valor do frete.

– Conferir a política de troca: no caso das compras pela internet, o Código do Consumidor garante o direito do arrependimento: até sete dias depois é possível cancelar a compra, devolver produto ou pedir dinheiro de volta se o item não estiver conforme o anunciado.

– No caso das lojas físicas, não existe o direito de arrependimento. Nesse caso, é importante consultar no momento da compra como funciona o programa de troca do estabelecimento, principalmente se se tratar de um presente.

– Verificar também o prazo da entrega. Quando é muito longo, pode indicar que o produto não exista mais em estoque e pode causar cancelamento futuro do pedido pela empresa.

– Nas lojas físicas, manter o cartão de crédito sempre em vista no ato da compra.

– Sempre pedir nota fiscal. Se houver problemas, é a nota que dá direito de ir até o Procon registrar uma reclamação.

Assista ao vídeo