Assista; susipe divulga vídeos do dia do massacre em presídio de Altamira

A Operação Eclusa, executada pela Polícia Civil com apoio da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe) resultou na prisão de dois agentes penitenciários, supostamente envolvidos no massacre ocorrido no Centro de Recuperação Regional de Altamira (CRRALT), em 29 de julho de 2019. Diego Leonel Baía e William Costa da Silva estão sendo investigados sob acusação de facilitação das ações devido quebra de procedimento. A investigação tem como base as imagens capturadas no dia do ocorrido pelo sistema de monitoramento e foram cedidas pela Polícia Civil do Estado do Pará (PCPA).

A Susipe esclarece que as estruturas das unidades prisionais garantem a segurança e o controle no cárcere, por isso, as investigações levam à influência dos agentes, de forma culposa ou dolosa, no acontecimento do massacre. No Centro de Recuperação Regional de Altamira (CRRALT) essa segurança não é diferente. A entrada para o bloco carcerário é de difícil acesso e o procedimento de destranca é rigoroso, sendo realizado por dois agentes prisionais.

Na estrutura física do bloco A da unidade existem três eclusas (portas de ferro), uma a mais que no bloco B. Elas dividem o corredor, impedindo acesso ao bloco B e anexo. Para entrada nos blocos, os agentes, que serão identificados como A e B, devem seguir regras de segurança: Cada eclusa é aberta por vez, ou seja, o agente A passa pela primeira eclusa enquanto o agente B aguarda no local; o agente A tranca a primeira eclusa e joga a chave para o agente B, que a guarda consigo enquanto aguarda o servidor retornar. O processo é repetido nas demais eclusas, enquanto o agente B recebe as chaves das portas que foram trancadas. Por fim, sem as chaves das eclusas, o agente A abre uma cela por vez para liberação dos presos para atividades específicas conforme demandadas pela Susipe ou justiça, conforme a Lei de Execução Penal (LEP).

O agente B não fica exposto aos presos e, em caso de qualquer movimentação suspeita dentro do bloco carcerário com o agente A, o procedimento é buscar apoio com a Polícia Militar e direção da unidade. Tal ação é possível porque as eclusas ficam trancadas e as chaves ficam sob posse do agente B, mantendo os internos contidos para tomada de providências. O procedimento padrão não ocorreu no dia do massacre. As imagens gravadas pelo sistema de monitoramento mostram que as eclusas não foram trancadas, por isso, os presos passaram e se aproximaram do agente B que, por não se afastar e se manter próximo a grade, foi feito de refém, permitindo que todos do bloco carcerário fosse libertados rapidamente sem alertar a casa penal e demais presos do bloco B e anexo.

O inquérito policial que está sendo conduzido pela Polícia Civil destaca que houve quebra ou falha no procedimento de entrada nos blocos carcerários, o que resultou no ataque de uma organização criminosa contra o grupo rival e a morte de 58 internos. Os procedimentos eram de conhecimento e prática dos dois internos que trabalhavam há anos na Susipe. William trabalhava no sistema prisional há 15 anos e Diego há 1 ano e 2 meses.

(Susipe)

Agentes prisionais acusados de facilitar rebelião no presídio de Altamira são soltos

Os agentes prisionais Diego Leonel Baía e Willian Costa da Silva foram soltos na tarde desta sexta-feira (06) através de um alvará de soltura expedido pelo juiz da 2ª Vara Criminal de Altamira. Os dois foram presos na terça-feira suspeitos de facilitar ações que levaram à rebelião no Centro de Recuperação Regional de Altamira, no dia 29 de julho.

De acordo com a Polícia Civil, com suas condutas, os agentes facilitaram a ocorrência da rebelião no CRRA. Segundo a investigação, por meio de erros procedimentais, eles acabaram assumindo o risco das ocorrências do motim e em consequência das mortes.

Para o advogado de defensa, Joaquim José de Freitas Neto, a decisão acatou os argumentos de que não haveria razão para permanência da prisão. ” Como comentamos anteriormente vimos com bastante alegria e satisfação a decisão do juiz da 2ª vara criminal de Altamira por ter entendido não presentes os requisitos necessários para manutenção da prisão provisória. Eles já prestaram depoimento, os objetos apreendidos já foram encaminhados para perícia. A defesa aguarda com tranquilidade o resultado dessas perícias. Agora vamos demonstrar que não houve nenhum tipo de participação ou envolvimento nesse fato trágico”, declarou o advogado.

A prisão aconteceu na segunda fase da operação que investiga a rebelião ocorrida na casa penal. No primeiro inquérito apurou as condutas dos internos rebelados, sendo finalizado com o indiciamento de 84 internos, os quais diretamente estiveram ligados à organização criminosa que liderou o motim e as mortes ocorridas.

O massacre deixou 58 mortos. Segundo a Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará – Susipe, na manhã do dia 29, internos do bloco A invadiram o anexo B onde estavam presos de um grupo rival. O confronto foi entre o Comando Classe A (CCA) e o Comando Vermelho (CV).


(Mayara Freire)

Norte Energia é reconhecida como empresa que fomenta economia regional

A Norte Energia, empreendedora da Usina Hidrelétrica Belo Monte, comemorou na manhã de ontem, 05, mais uma conquista na 7º edição Prêmio Redes de Desenvolvimento, iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa). A companhia foi premiada com o 3º lugar na categoria Absolutus, por ter sido uma das empresas que mais comprou de fornecedores regionais em 2018.

O reconhecimento concedido à companhia segue sua missão, que é contribuir com a geração de energia para o Brasil e com o desenvolvimento sustentável da região onde atua. O empreendimento, que entrou em atividade comercial em abril de 2016, já conta com 21 UGs concluídas e em operação (agosto/2019) – totalizando 9.399,75 MW de potência instalada. São 15 UGs de 611,11 MW na Casa de Força Principal (9.166,65, MW) e outras seis de 38,85 MW na Casa de Força Complementar (233,1 MW).

O Superintendente de Relações Institucionais da Norte Energia, Eduardo Camillo, que representou a empresa no evento, falou sobre a conquista. “É uma satisfação imensa, mais uma vez, estar entre empresas que mais compram no Pará. Ter esse reconhecimento vindo de uma parceira como a Fiepa, por meio da REDES, com a qual mantemos um forte vínculo, só reforça a missão da Norte Energia, que é contribuir com o desenvolvimento do Estado”, declarou o gestor.

O executivo também falou o que levou a companhia a alcançar o patamar de uma das maiores empreendedoras paraenses. “Atualmente, a Norte Energia contrata mão de obra terceirizada, veículos, ferramentas, entre outros itens importantes diretamente de fornecedores paraenses, fundamentais para o funcionamento dessa imensa engrenagem que é Belo Monte”, detalhou Camillo.

Para o presidente da Fiepa, José Conrado Santos, o projeto de desenvolvimento de fornecedores do Estado do Pará é um case de sucesso. “É um momento para mostrar a importância dos grandes projetos paraenses e o efeito desses grandes deles gerando emprego e renda na região”, explicou o gestor. “Nosso desafio, através do trabalho da REDES, é mostrar a esses projetos que vale a pena investir no Estado, apostando nos nossos fornecedores locais”, completou o executivo de gestão da REDES/FIEPA, Marcel Souza.

Parceria

A Norte Energia é parceira da REDES/FIEPA desde 2012, com várias ações de sucesso implementadas na região do Xingu, com destaque para a EXPOXINGU – Feira de Oportunidades e o Galpão de Oportunidades. Este último beneficiou milhares de famílias com cursos de capacitação e encontros sobre empreendedorismo local.

Executado pela Norte Energia, no âmbito do Plano de Articulação Institucional do Projeto Básico Ambiental da UHE Belo Monte, em parceria com a REDES, o Galpão de Oportunidades identificou mil empreendedores locais com potencial de desenvolvimento. Destes, 636 inscreveram-se nos cursos de atualização e capacitação envolvendo 2.046 profissionais e mais a execução de oito rodadas de negócio entre empreendedores de Altamira, Anapu, Brasil Novo, Senador José Porfírio e Vitória do Xingu, os cinco municípios da área de influência direta da usina.

O Galpão de Oportunidades também passou por áreas rurais do médio Xingu. Um total de 280 pessoas, incluindo pequenos empreendedores de 10 comunidades, moradores da região da Volta Grande do Xingu, participaram de cursos capacitação e atualização. Em 12 meses de execução do projeto, foram identificados cinco produtos em potencial de mercado – artesanato em cipó, moda praia, pintura em tecido, decoração de sandálias e artesanato de crochê, além da realização de um Simpósio Regional do Pescado.

Em março deste ano, a companhia assinou novos convênios com a Fiepa para o fortalecimento da cadeia do pescado e a capacitação de gestores municipais para tratar da questão do saneamento nos municípios da região do Xing. No mês de maio, os números que cercam a UHE Belo Monte chamaram foram apresentados a 27 mil pessoas que visitaram a XIV Feira da Indústria do Pará (FIPA), que puderam visitar o stand Conheça Belo Monte, que atraiu centenas de visitantes, desde estudantes até empresários.

(Assessoria)

Horta urbana: tendência que traz lucro

O cunhado, o concunhado, a filha e a esposa. Um negócio em família que fez seu João Pereira agregar renda e virar autônomo.

Na banca dele, às margens da rodovia Magalhães Barata, no bairro Liberdade, tem frutas, verduras uma variedade que chama a atenção da clientela. O
trabalho na horta é dividido entre o João e o filho e todo mundo lucra. Mas é preciso ficar atento ao cultivo, combater pragas e doenças da plantação e aproveitar cada espaço para expandir a produção de hortaliças.

Com a iniciativa ele possibilitou empregos diretos e indiretos. Uma força para a economia local e também comodidade para os moradores de pelo menos 5 bairros. O Geovani Almeida é morador do Santa Ana e diz que agora ficou mais rápido fazer feira da semana.

Veja reportagem completa.

Alunos promovem entrega de alimentação a ONG

Alunos de administração da Uniplan conseguiram arrecadar uma tonelada de alimentos e entregaram à organização não governamental, Resgatando Vidas, que cuida de dependentes químicos na região. Tudo foi organizado pelo professor da instituição, Ademison Lisboa.

A ONG atendida pela universidade fica às margens da rodovia PA-415 e atende mais de 50 pessoas. Essa é a primeira ação para beneficiar instituição como esta, mas o intuito é cooperar mais.

Veja a reportagem completa.

Comitiva federal vem ao Pará para debater assuntos fundiários

O avanço do desmatamento ilegal na Amazônia levou o governo a acelerar o processo de regularização fundiária, realizando uma série de audiências públicas para apurar demandas de diversas localidades do país.

A intenção é percorrer os 27 estados brasileiros através da secretaria especial de assuntos fundiários, e a prioridade são os que integram o território da Amazônia Legal.

Altamira receberá a comitiva federal liderada pelo vice-ministro da agricultura, Nabhan Garcia na próxima segunda-feira (9), para debater e colher sugestões sobre o processo de titulação da terra. O evento está sendo realizado pelo Sindicato dos Produtores Rurais de Altamira – Siralta, Associação Comercial Industrial e Agropastoril – Aciapa e Associação do Consórcio Belo Monte – ACBM.

A audiência pública será realizada no Centro de Convenções e Cursos de Altamira e reunirá lideranças políticas e representantes de produtores rurais de 20 municípios paraenses das regiões da Transamazônica, Xingu e Tapajós.

Em nota, o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que coordenará a comitiva, destacou a importância do diálogo com as autoridades locais na busca de soluções para a região. “O presidente, depois de receber aqui no Planalto os governadores da Amazônia Legal, determinou que fôssemos até lá para ouvir as demandas e, juntos, buscar soluções para as questões que envolvem a região, levando em conta a especificidade de cada estado”

Faculdade de Altamira oferece parcelamento próprio para ingresso na graduação

Fazer um curso superior é o sonho de muitos brasileiros. No entanto, devido a questões financeiras, muitas pessoas acabam não investindo em uma graduação. Pensando nisso, a Faculdade Serra Dourada, em Altamira, criou o Programa Acreditar, um parcelamento próprio com o objetivo de proporcionar a mais pessoas da região a possibilidade de cursarem o ensino superior.

Para ter acesso ao programa, o aluno interessado deve, primeiramente, fazer um cadastro, que será avaliado pela instituição de ensino, e entregar toda a documentação indicada no edital. Caso o cadastro seja aprovado, o aluno poderá parcelar até metade das mensalidades vincendas em até o dobro do prazo para a finalização do curso. O número de parcelamentos é definido pela faculdade e a concessão obedece à ordem de solicitação.

De acordo com o diretor da Faculdade Serra Dourada em Altamira, Renato César Campos, o objetivo do Projeto Acreditar é dar a oportunidade para que mais pessoas consigam concluir o curso e que não dependam de outros tipos de parcelamentos externos para isso. “Nosso compromisso é fortalecer a região por meio da Educação, por isso, buscamos alternativas para que as pessoas consigam ter acesso a uma faculdade que oferece ótimos cursos e uma estrutura completa”, afirma.

Até o dia 6 de setembro, a Faculdade Serra Dourada oferece condições especiais para quem quer ingressar em um dos 13 cursos ofertados ainda no segundo semestre de 2019, durante a semana “A Hora é Agora”. “Quem quiser começar a estudar ainda em 2019 pode aproveitar esta última oportunidade que a Serra Dourada está oferecendo e fazer o vestibular agendado, a transferência ou a obtenção de segundo título. Basta procurar a nossa instituição de ensino para mais informações”, explica o diretor.

(Assessoria)

Creche faz desfile com tema: “A Amazônia precisa de você”

Ao som da banda, lá vem a turminha da creche Ruth Passarinhos desfilando em alusão a independia do Brasil com o tema “A Amazônia precisa de você”. Uma explosão de fofura. Caracterizados os bebes do berçário representaram a floresta viva e maternais 1, 2, e 3 retrataram a Amazônia em chamas, a floresta devastada e o reflorestamento.

Confira o desfile.

Jovem tentar esfaquear adolescente no bairro jardim oriente

Um jovem de 19 anos foi detido pela Polícia Militar. Ele é suspeito de tentar esfaquear um adolescente de 15 anos quando ia pra escola. O suspeito é conhecido da mãe da vítima e segundo a polícia, ele sofre de esquizofrenia.

No momento da ação o adolescente contou que se escondeu em uma casa e pediu ajuda. De acordo com a mãe do adolescente, o motivo teria sido por uma bicicleta que o menino não quis emprestar.

As duas facas foram encontradas com o suspeito na mesma rua onde aconteceu o fato. As armas brancas foram apreendidas e entregues à delegada de plantão. A mãe do jovem detido foi comunicada e esteve na delegacia para buscar o filho já que ele é incapaz de responder judicialmente.

MP garante pensão a crianças nascidas com microcefalia

Crianças afetadas pelo Zika vírus poderão receber pensão, se abrirem mão de ações judiciais da doença contra o estado.

A condição está na Medida Provisória 894/2019, publicada nesta quinta-feira (5). O benefício, que irá durar toda a vida da pessoa, será concedido apenas a quem nasceu entre 2015 e 2018 e cuja família receba o benefício de prestação continuada – BPC, auxílio no valor de um salário mínimo concedido a pessoas de baixa renda.

O procedimento vai envolver uma avaliação da condição da criança por meio de perícia médica, que examinará a relação entre a microcefalia e o Zika.

O intuito é que a pensão possa servir como substituto do BPC, permitindo que os pais de crianças nessas condições possam trabalhar, sem perder o apoio do estado.