PRF apreende caminhonete furtada

Foi depois de uma fiscalização de rotina que policiais rodoviários federais apreenderam uma caminhonete,. O motorista não apresentou o documento do carro.

O veículo pertenceria à uma locadora que presta serviço à Câmara Municipal e foi conduzido à delegacia de polícia civil, assim como o motorista, que foi autuado por receptação, crime de 1 a 4 anos de prisão, mas afiançável.

Após o pagamento da fiança, ele foi liberado. O dono da locadora prestará depoimento. A investigação continua. Essa não é a primeira apreensão de caminhonetes com registro de furto feita pela PRF, em 2019 cerca de 10 veículos nessa situação foram recuperados.

O dono da caminhonete que mora em Canãa dos Carajás já foi comunicado e virá até a cidade para buscá-la. Para quem for comprar veículos o alerta: antes de fechar o negócio, primeiro é necessário checar junto aos órgãos de fiscalização de trânsito sobre a origem do veículo.

Em nota, a Câmara informou que irá abrir um processo administrativa para apurar o caso.

Polícia investiga o uso de armas apreendidas em triplo homicídio

A polícia civil esteve na zona rural de Anapu, para localizar os suspeitos do triplo homicídio ocorrido no dia 1º de setembro no travessão 53 do município.

Ao chegar na casa do sogro de um dos suspeitos os policiais encontram 03 armas de fogo, além de uma munição. O proprietário foi autuado em flagrante pelo crime de posse ilegal de arma de fogo. As armas serão submetidas à perícia para verificar se foram utilizadas nos homicídios.

As investigações continuam para localizar e prender os autores do crime. As vítimas foram identificadas como Vivaldo da Silva Souza, Genivaldo E Romário.

Os três homens estariam trafegando pelo travessão em um trator quando foram surpreendidos a tiros de arma de fogo calibre 20.

Segundo informações teriam tido uma discussão em um bar o que poderia ser a motivação do crime.

Manteiga ou margarina? Entenda a diferença

No pão durante o café da manhã, na pipoca, na mistura do bolo, na tapioca, na preparação de muitas comidas. Seja margarina ou manteiga, elas sempre são utilizadas para dar um sabor a mais nos alimentos.

Não há dúvidas que as duas são saborosas. Mas afinal de contas, qual é a diferença entre elas? E qual é a melhor escolha para a saúde? “Basicamente a diferença entre as duas é a origem”, explica a nutricionista Jéssyca Sarmento.

A manteiga é de origem animal. Nada mais do que a nata do leite batida, que vira um creme de leite com soro e glóbulos de gordura. A parte líquida é retirada e a parte gordurosa é a manteiga, rica em gorduras saturadas e colesterol. Já a margarina é de origem vegetal, feita da hidrogenação de óleos vegetais como de milho ou girassol. Nesse processo, uma parte das gorduras insaturadas (mais saudáveis do que as saturadas) da receita se transforma em gordura trans. Este tipo de gordura é pouco comum na natureza, mas costuma ser feito pela indústria para dar cremosidade aos produtos e aumentar a duração.

Então, se tratando de saúde, a melhor opção para saborear um pão quentinho é a manteiga. Mas mesmo assim é preciso consumi-la com moderação. “A gordura da manteiga é mais saudável, mas é gordura. Uma colher de sobremesa por dia é o suficiente”, explica a profissional.

Em café da manhã, cooperativa apresenta nova campanha

O Sicredi em Altamira apresentou na manhã de segunda-feira (02), nova campanha que vai levar prêmios aos associados da cooperativa.

Isaque Alves de Souza é agricultor e há quase 4 anos resolveu poupar dinheiro e fazer investimentos na cooperativa. Ele garante que além de incentivar a expansão dos negócios no campo com a oferta de créditos, há ainda uma divisão dos lucros obtidos no ano entre todos os sócios. Uma diferença entre as demais agencias bancarias, garante ele.

Isaque faz parte dos mais de 2 mil associados na agência de Altamira, sudoeste do Pará. Entre o estado e Mato Grosso já são 70 mil clientes. Assim como o agricultor, muitos vão poder participar da campanha lançada no início da semana. O sorteio é feito de forma exclusiva para associados.

Quem visita a agência Sicredi no município tem outras oportunidades de ganhar prêmios. Para quem ainda não é associado, fica o convite da equipe da agência, que fica na travessa Bandeirante, bairro Esplanada Do Xingu.

Assista ao vídeo

Madeireiros ameaçam indígenas Tembé, e MPF requisita operação urgente no Pará

O Ministério Público Federal (MPF) requisitou à Polícia Federal e ao comando do Exército em Belém (PA) que, por meio da Garantia de Lei e Ordem (GLO) decretada pelo governo federal, seja feita operação urgente para evitar ataques de madeireiros contra indígenas do povo Tembé, na Terra Indígena (TI) Alto Rio Guamá, em Paragominas, no nordeste do estado. O pedido também foi enviado à Fundação Nacional do Índio (Funai) e ao governador do Pará, Helder Barbalho.

Moradores de uma das terras indígenas mais antigas do país, os Tembé Tenetehara enfrentam constantes invasões principalmente de quadrilhas de madeireiros ilegais, mas o problema se agravou desde o ano passado. Em maio desse ano, lideranças já denunciavam estar sob ameaças de morte por parte dos madeireiros, mas, no último dia 27, decidiram expulsar os invasores por conta própria, apreendendo equipamentos e maquinários usados no desmatamento ilegal.

Os Tembé mantém um grupo de vigilância indígena na TI e, mesmo assim, os invasores passaram a ameaçar de invasão as aldeias do povo. Na requisição enviada às autoridades, o MPF alerta que há necessidade de atuação urgente por parte dos órgãos estatais competentes. “Muito embora a situação conflituosa já seja de conhecimento dos órgãos públicos, os relatos indicam ter havido agravamento no risco de conflitos, com resultados potencialmente graves e imprevisíveis”, diz o documento.

A Polícia Federal já tem um inquérito instaurado para apurar a extração ilegal de madeira na TI Alto Rio Guamá e chegou a realizar operação para combater as quadrilhas dentro da área, no último mês de maio, em conjunto com a Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) do estado, mas os invasores retornaram e a situação pode escalar para um conflito grave.

(Ascom MPF)

Moradores reclamam de rachaduras nas casas após início de obras

Lino mora com a família há pelo menos 22 anos no mesmo endereço. Hoje a parte interna da casa está comprometida devido as rachaduras que teriam sido provocadas pelas obras de drenagem da rua Nicolau Martins, no Jardim Independente II.

Mas, ele não é único não que está sofrendo o mesmo transtorno. Douglas Nascimento é agricultor e há 19 anos mora na mesma rua. Segundo ele, o trabalho de uma vida toda está desmoronando.

A obra que o morador cita iniciou em novembro do ano passado, mas não foi concluída devido aos problemas aparecerem em algumas casas.

Com a demora e o medo de desmoronamento, sete moradores se uniram e procuraram orientação com o Ministério Público. Eles entraram com uma ação coletiva contra a empresa responsável pela obra.

Em nota, a norte energia informou que realizou vistorias técnicas em imóveis localizados na rua Nicolau Martins, e analisou caso a caso. As visitas foram feitas por engenheiro da Norte Energia e acompanhadas pelos moradores das residências. A empresa acrescenta que providências para os reparos necessários serão tomadas.

Assista ao vídeo

Agentes penitenciários são presos suspeitos por facilitar massacres em Altamira

Na manhã desta terça-feira (03), policiais civis prenderam dois agentes prisionais que são suspeitos em no caso no massacre dentro do Centro de Recuperação Regional de Altamira.

Willian Costa da Silva foi feito refém por detentos. A imagem exclusiva desse momento de tensão foi registrada pela Vale do Xingu. Além dele, Diego Leonel também foi feito refém no dia da rebelião que terminou na morte de 58 custodiados. William e Diego foram presos suspeitos de terem tomado condutas erradas na ação que culminou na chacina.

As duas prisões fazem parte da operação da Polícia Civil que iniciou desde no dia 29 de julho, dia do confronto entre as facções. Os dois agentes eram servidores temporários da Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará – Susipe.

As investigações apontaram eles teriam errado nas condutas como servidores penitenciários, assumindo risco das ocorrências registradas dentro do CRRA.

A operação é a segunda fase das investigações sobre a rebelião ocorrida na casa penal, no primeiro inquérito apurou as condutas dos internos rebelados, sendo finalizado com o indiciamento de 84 internos, os quais diretamente estiveram ligados à organização criminosa que liderou o motim e as mortes ocorridas.

(Denilton Resque)

Assista ao vídeo

Itinerante realiza palestra sobre drogas

O abuso de drogas entre os jovens tem sido uma das questões que mais afligem a sociedade atualmente. Em Altamira é comum o consumo de entorpecentes e a presença de menores em delitos por causa das drogas. Fábio Freitas veio ao município como presidente da Comissão Permanente de Prevenção às Drogas – Copred. Atualmente livre do vício, ele palestra sobre o tema e lembra que tudo começou na adolescência.

“Dos 11 anos aos 16 usei drogas. Bebidas alcoólicas, cigarro, maconha, cocaína, craque, oxi entre outras. Chegou um momento da minha vida que tive 11 tumores. Eu pedi pra Deus que se ele me desse oportunidade eu ajudaria o máximo de pessoas a sair das drogas”.

A palestra didática e motivacional aconteceu na sede da Associação Comercial de Altamira, mas também foi realizada em escolas. A caravana itinerante também teve a presença de mães de vítimas do massacre. O consumo de drogas é um dos principais problemas de saúde pública no mundo, a dependência química abala o convívio familiar, além de afetar as relações de trabalho e o lazer.

Um levantamento realizado pelo Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas – Cebrid, entre estudantes da educação básica, comprova a presença de substâncias nas escolas e abuso entre alunos, além de tendência de iniciação precoce: na faixa de 10 a 12 anos, mais de 12% das crianças já usaram algum tipo de droga na vida.
Uma pesquisa da fundação Oswaldo Cruz revelou que quase 5 milhões dos brasileiros disseram usar algum tipo de droga ilícita. Percentual maior entre jovens de 18 a 24 anos.

A pesquisa também mostra que a maconha foi a droga mais consumida; cocaína aparece em segundo lugar. E 1,4 milhão de brasileiros, entre 12 e 65 anos, disseram que usaram crack alguma vez na vida.

(Natália Silva)

Pagamento do PIS é liberado para 217 mil trabalhadores no Pará

Teve início ontem (2), o calendário de pagamento das cotas do PIS para os cotistas com idade até 59 anos, pago pela Caixa. Diferente dos anos anteriores, não há prazo final para retirada do dinheiro.

Essa novidade atende a medida provisória 889/2019 assinada pelo Governo Federal e disponibilizará a qualquer titular da conta individual dos participantes do PIS/PASEP. o saque integral do seu salário de acordo com o calendário.

No Pará, 217.597 trabalhadores terão direito ao saque a partir do calendário que se iniciou, de acordo com o banco.

Com a abertura dessa nova fase de pagamento, agora todos os participantes cadastrados no PIS até 4 de outubro de 1988 que possuam saldo poderão sacar.

Até o momento, A Caixa já pagou 269 milhões de reais para 428 mil trabalhadores que podem sacar os valores a qualquer tempo.

COMO SACAR

Os saques de até R$ 3000 podem ser feitos com o cartão cidadão e a senha cidadão nos terminais de auto-atendimento, lotéricas e correspondentes Caixa Aqui com documento de identificação oficial com foto.

Os valores acima de R$ 3000 e por cotistas que não possuem cartão do cidadão e senha devem ser sacados nas agências, mediante apresentação de documento oficial de identificação com foto.

O beneficiário legal, na condição de herdeiro, pode comparecer a qualquer agência portando documento oficial de identificação com foto e outro que comprove sua condição de sucessor para realizar o saque.

Em outros casos, o representante legal do cotista pode retirar o saldo mediante procuração particular, com firma reconhecida, ou por instrumento público que contenha outorga de poderes para solicitação e saque das cotas.

Já as cotas do Pasep, que atende a servidores públicos, militares e trabalhadores de empresas estatais, podem ser sacadas desde agosto. Responsável pelo fundo, o Banco do Brasil (BB) informa que estão disponíveis para saque R$ 4,5 bilhões pertencentes a 1,552 milhão de cotistas.

Cerca de 30 mil correspondentes do Banco do Brasil participantes receberam automaticamente o dinheiro no dia 19 do último mês. Os cotistas clientes de outras instituições financeiras com saldo até R$ 5000 podem transferir o saldo da cota por meio de Transferência Eletrônica de Documentos (TED), sem nenhum custo, também desde o mês passado.

(DOL)

Ministros e governadores analisam a Operação Verde Brasil no Pará

No início da tarde desta segunda-feira (2), logo após o encontro no Hangar, entre ministros e governadores da Amazônia Oriental, os demais se dirigiram ao auditório da Base Aérea de Belém. As autoridades se reuniram, nesta segunda parte da agenda em Belém, para conhecer a atuação do Comando Militar do Norte e como os militares vêm trabalhando na Operação Verde Brasil.

O general do Exército, Paulo Sérgio, que está liderando o Comando Conjunto do Norte, conduziu a reunião, mostrou como o trabalho vem sendo feito em todo o Pará. principalmente, nas regiões de Novo Progresso, Altamira, Marabá e Itaituba onde há o maior número de registros de queimadas. A operação completa 8 dias e mostrou significativa redução das regiões atingidas por incêndio na Amazônia, de acordo com o general. “Desde o início da operação, nos preparamos muito. Nós temos cerca de 1.500 brigadistas capacitados. Paralelamente, fizemos reconhecimento das áreas que precisavam de atenção com urgência. Abrimos uma base em Novo Progresso, amanhã abriremos outra base no Cachimbo, na fronteira com o Mato Grosso”.

O centro de operações está instalado na sede do Comando Militar do Norte, em Belém, e é constituído por representantes das policiais militar e civil, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Instituto de Terras do Pará (Iterpa), Marinha e Aeronáutica. No total, 4.394 pessoas trabalham no combate às queimadas em todo o Pará.

Durante a reunião, também foi ressaltado o trabalho da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) que tem repassado ao Centro de Operações todos os dados e meios necessários para combater as queimadas no Pará. “O envolvimento com os órgãos estaduais , com a apresentação de dados e informações específicas tem sido fundamental para a operação. Muito do que a Semas nos repassou, não tínhamos acesso e ficaria difícil sem esse suporte”, ressaltou o general Paulo Sérgio.

Nesta terça-feira (3), a agenda da comitiva ministerial discute a Operação Verde Brasil em Manaus, com governadores do Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima.

(Agência Pará)

Assista ao vídeo