Polícia prende suspeitos por roubo no bairro Brasília

Era manhã de domingo (31) quando um delegado estava de folga exatamente na rua Acesso Dois, bairro Premem e percebeu que havia um homem caído no chão e dois suspeitos empreendendo fuga após praticar o roubo de um celular. Após o flagrante, a perseguição começou. A dupla tentou escapar, mas o condutor da motocicleta colidiu em um canteiro no bairro Brasília, perdeu o controle da direção e caiu.

Pedro Correa dos Santos, 19 anos, e Júlio Cezar Santos Sales, 21, ficaram com escoriações. A população ainda tentou linchar a dupla, mas o delegado acionou o apoio policial para conduzir os suspeitos até a delegacia.

A motocicleta também foi apreendida e estava com a placa adulterada. De acordo com a Polícia Civil eles seriam apontados como autores de outros roubos em Altamira. Após a divulgação da foto de Pedro e Júlio nos grupos de redes sociais, outras vítimas fizeram o reconhecimento. Uma delas, ainda estava assustada e contou que no bairro São Francisco, a dupla teria tentado roubar a motocicleta da família.

A dupla já teria sido apresentada na delegacia, quando ainda eram adolescentes, pela prática de atos infracionais. A polícia pede para que as vítimas procurem a superintendência do Xingu para realizar o boletim de ocorrência e também o reconhecimento da dupla que segue presa à disposição da justiça.

Assista ao vídeo

Polícia militar apreende adolescentes; vítimas fizeram o reconhecimento

No fim de semana várias ocorrências policiais foram registradas. A polícia militar aprendeu adolescentes que estariam cometendo atos infracionais na cidade. Vítimas de roubos fizeram o reconhecimento na delegacia.

Um comprador de gado da região, que não quis ser identificado, conta que ficou na mira de uma arma de fogo na noite do último sábado (31) depois que um assaltante chegou na porta da casa dele fazendo ameaças.

Um adolescente foi apreendido e teria sido reconhecido pela vítima. Ele tem 17 anos, a polícia fez a apreensão, mas não encontrou com ele nenhuma arma de fogo.

O caso segue sendo investigado pela polícia. Outra vítima também acionou a polícia para apreender um adolescente de 17 anos que teria invadido a casa dela para roubar um celular.

O aparelho foi recuperado e o adolescente foi apresentado na delegacia. Ele tem outras passagens pelo mesmo ato infracional. Na semana passada ele foi pego em cima de uma árvore, no mesmo bairro, após uma invadir uma casa e tentar roubar objetos, ele teria feito ameaças à uma criança de 7 anos com uma faca.

A mãe do adolescente foi até a delegacia conduzida pelo conselho tutelar e desabou que o filho é dependente químico e aguarda liberação de uma vaga para ser internado em um centro de reabilitação para usuários de drogas.

Assista ao vídeo

Abertura da semana da pátria reúne autoridades em Altamira

Gabriel é estudante da escola municipal Antônio Godim Lins, ele foi o escolhido para levar a tocha com o fogo simbólico que marca a abertura da semana da pátria. Para o estudante, o momento reforça que é preciso mostrar dedicação à pátria.

A cerimônia que aconteceu na praça da Independência contou com a presença de autoridades políticas, militares, além de educadores e estudantes. Todos assistiram as apresentações dos alunos das escolas municipais e ainda da escola de dança.

As atividades serão realizadas durante toda essa semana. Até o desfile cívico, no dia 7 de setembro. Para o prefeito Domingos Juvenil, a semana traz à memória do brasileiro os valores do civismo e relembra do respeito ao nosso país.

Assista ao vídeo

Autoridade divulgam balanço dos 9 primeiros dias da Operação Verde na região

A coletiva foi no 51º Batalhão de Infantaria e Selva e reuniu representantes de órgãos que compõem a Operação Verde Brasil, do Ministério da Defesa, deflagrada após a publicação do decreto presidencial de 23 de agosto de 2019, que determina o emprego das forças armadas em ações preventivas e repressivas contra crimes ambientais. Na região do Xingu, as equipes visitaram terras indígenas e fizeram o reconhecimento de outras áreas desmatadas.

No balanço dos 9 primeiros dias de fiscalização, o comandante do 51 BIS explicou que o mapeamento é feito um patrulhamento aéreo que somou até agora, mais de 26 horas de voo, 2.325 KM percorridos via terrestre e 600 quilômetros pelo Xingu.

A Polícia Federal também avaliou como positiva a 1ª fase da operação. A delegada comentou sobre o atentado que uma equipe do Ibama, acompanhada de policiais federais e da força nacional, sofreu na tarde da última sexta-feira quando tiros foram disparos contra os fiscais na Terra Indígena Ituna/Itatá na Gleba Assurini.

As policias Civil e Militar, Polícia Rodoviária Federal, Bombeiros, Secretaria Municipal do Meio Ambiente e turismo, Ibama, ICMbio e força nacional são os demais órgãos que juntam forças para identificar pontos de incêndios e também atuar de forma preventiva.

A operação Verde Brasil tem validade até o dia 24 de setembro de 2019, podendo ser prorrogada.

Mês começa com quase mil focos de queimada na Amazônia, diz Inpe

O mês de setembro começou com 980 focos de queimadas do bioma Amazônia, de acordo com o sistema de monitoramento de focos ativos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). O dado se refere ao último domingo (1º) e é o mais recente do Programa Queimadas do Inpe, que tem atualização diária. No primeiro dia do mês de setembro de 2018, havia 880 focos ativos.

De janeiro até o dia 1º de setembro de 2019, o bioma Amazônia acumula 47.805 focos de queimadas. No mesmo período do ano anterior, foram 23.045 focos. Ou seja, o número de focos mais do que dobrou desde o início deste ano, em comparação com o ano passado.

Média de setembro

A média mensal dos últimos anos para setembro é 33.426 focos. O recorde para o mês foi atingido em 2007, quando o índice chegou a 73.141 focos.

Desde o início da série de monitoramento, em 1998, em quase todos os anos o número total de focos no mês de setembro é maior do que o de agosto — dos últimos 21 anos, somente em 5 deles o mês de setembro teve menos focos do que agosto.

A temporada de queimadas na Amazônia geralmente se estende durante todo o período de clima mais seco na região, que costuma ir de julho a outubro, mas pode variar de estado para estado.

(G1)

Datafolha: Reprovação vai a 38% e mais escolarizados e ricos já abandonam Bolsonaro

A pesquisa nacional do Datafolha, divulgada nesta segunda-feira (2), aponta mais uma queda na popularidade do presidente Jair Bolsonaro (PSL). A reprovação do presidente subiu de 33% para 38% em relação ao levantamento anterior do instituto, feito no início de julho. Outro dado da pesquisa também aponta, pela primeira vez, o abandono dos eleitores mais escolarizados, ou seja, que têm ensino superior. O índice dos que consideram a gestão de Bolsonaro como ruim ou péssima saltou de 36% para 43%.

Os dados mostram que Bolsonaro segue sendo o presidente eleito mais mal avaliado em um primeiro mandato, considerando FHC, Lula e Dilma.

A aprovação do governo também teve oscilação de julho para cá, com queda de 33% para 29%, dentro da margem de erro de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. Foram ouvidas 2.878 pessoas com mais de 16 anos em 175 municípios.

Os números apontam ainda para a queda de desempenho entre aqueles mais ricos, com renda mensal acima de 10 salários mínimos. Neste segmento, a aprovação ao presidente caiu de 52% em julho para 37% agora —bastante significativa, ainda que se mantenha acima da média.

A pior avaliação do presidente permanece entre os mais pobres. Entre os que ganham até dois salários mínimos, a taxa de ruim/péssimo nesse recorte é de 22%; entre os mais jovens, de 16 a 24 anos, 24%; e, com escolaridade de só ensino fundamental, 26%.

Polêmicas

De dois meses para cá, período que separa as duas pesquisas do Datafolha, Bolsonaro foi protagonista de diversas falas e decisões polêmicas em seu governo – principalmente depois que a reforma da Previdência foi aprovada. Neste período, o presidente sugeriu que o pai do presidente da OAB, Fernando Santa Cruz, havia sido morto por seus próprios colegas de guerrilha na ditadura. Ainda, indicou o próprio filho, Eduardo Bolsonaro, para ocupar a embaixada do Brasil nos Estados Unidos, sendo acusado de nepotismo.

O presidente também bateu de frente inúmeras vezes com o seu ministro da Justiça, Sergio Moro, sobre mudanças na Polícia Federal e no Coaf, além de ter chamado governadores do nordeste de “paraíbas” e ter visto uma das maiores crises do seu governo até então – as queimadas e desmatamento na Amazônia.

(Revista Forum)

Prefeitura entrega nova rua no Independente II

Em fevereiro, a moradora Elzirene Oliveira esteve em uma reportagem do SBT Altamira sobre a rua Acesso Dois, no bairro Independente II. A rua era cheia de buracos, tinha valas e quando chovia quase todas as casas alagavam, eram muitos transtornos.

Seis meses depois a rua nem parece a mesma. O pedido dos moradores foi atendido. No lugar da lama, pavimentação em blokretes, calçadas e agora a via tem linha d’água para escorrer a chuva e evitar alagamentos. A iluminação dos postes é toda de led. “Estou muito feliz com o resultado”, declarou Elzirene que aproveitou para agradecer a gestão municipal.

A rua foi entregue aos moradores no último dia 30 de agosto com direito a cerimônia de inauguração, que contou com a participação do prefeito Domingos Juvenil, vereadores e secretários municipais. Juvenil lembrou que além desta, diversas outras obras de pavimentação acontecem simultaneamente na cidade.

MDB realiza convenção em Altamira

Um partido forte, independente. É nessa linha que o Movimento Democrático Brasileiro – MDB será conduzido a partir de agora pelo empresário e vereador Raimundinho Aguiar, em Altamira. Ele venceu as eleições com chapa única, formada por Denise Aguiar e o Secretário de Educação Honi Reck.

Em altamira o partido tem mais de 3 mil filiados. Rute Barros era a então presidente do diretório eleita por ocasiões consecutivas. Além da eleição, houve também inscrições para novos filiados ao partido e discussões sobre o cenário político, a trajetória e mudanças no partido. O deputado estadual Ozório Juvenil esteve presente e destacou a importância do partido que pretende crescer ainda mais.

O partido, antes PMDB agora MDB, lança candidatos próprios a prefeito em 2020. O objetivo da alteração é resgatar a memória histórica do partido.

Operação Fênix continua combate a incêndios florestais no sudoeste do Pará

A operação de combate a incêndios florestais no sudoeste do Pará, denominada Fênix, prosseguiu neste sábado (31), com o deslocamento pela manhã de uma guarnição para o município de Novo Progresso, formada por 70 militares do Exército e dez bombeiros militares, comandada pelo capitão Marcos Leão, além de 15 brigadistas. À tarde, o material usado no combate a incêndio florestal foi enviado, junto com os equipamentos de proteção individual (EPIs). O objetivo da missão é fazer o reconhecimento da área e chegar a pontos da Terra do Meio e de Terras Indígenas.

Na última quinta-feira (29), integrantes do Corpo de Bombeiros Militar do Pará, por meio da Guarnição de Combate a Incêndios Florestais (GCIF), se reuniram no 7° Grupamento Bombeiro Militar em Itaituba, para o levantamento de dados sobre a área de atuação nos municípios de Itaituba, Trairão, Novo Progresso (Serra do Cachimbo) e Altamira (distrito de Castelo dos Sonhos).

Participaram da reunião o comandante do 53° Batalhão de Infantaria de Selva/Itaituba, coronel Peixoto dos Santos; o comandante do 7° GBM, major Júnior, e seu subcomandante, capitão Luiz, e o capitão Marcos Leão, subcomandante da Operação Fênix em Itaituba.

O Exército Brasileiro disponibilizou 193 homens capacitados, cinco caminhões para transporte de tropa, uma base operacional com capacidade para 100 homens, alimentação, uma aeronave para combate e outra para monitoramento.

Dados em tempo real

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) ofereceu uma viatura, e envia informações em tempo real dos focos de incêndios. O Instituto Nacional do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) auxilia com o Prevfogo (Sistema Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais), 14 brigadistas e materiais específicos – como 18 abafadores e materiais para fazer cercos/edificações, chamados de Sapa.

A Secretaria de Meio Ambiente Municipal disponibiliza três fiscais e uma viatura de apoio, enquanto a Polícia Militar e a Força Nacional cede homens para realizar a segurança das tropas nas regiões. Homens do Corpo de Bombeiros combatem focos durante a tarde e a noite.

Ainda na quinta-feira (29) houve reunião no 53° BIS, a fim de continuar o combate às queimadas em todo o Estado. Foi instalado um Sistema de Comando de Incidente na região, pelo Corpo de Bombeiros. Um Centro de Monitoramento Integrado também foi instalado nos órgãos que utilizarão um sistema para controle do fogo.

Mais uma reunião foi realizada na sexta-feira (30), no 53º BIS, com representantes de outros órgãos, como o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que ficará responsável pelo monitoramento e também fornecimento de dados em tempo real. A Polícia Federal atua com até cinco homens para acompanhar a operação, além de mais um perito. A Secretaria de Saúde Indígena ofereceu 400 profissionais da área, enquanto a Polícia Civil também apoia a operação, cuja finalidade é estabelecer procedimentos básicos de combate a incêndio florestal, que serão executados pelo Corpo de Bombeiros Militar do Pará em período provisório, com o objetivo de enfrentar as queimadas.

(Agência Pará)

Ibama fará doação de madeira apreendida

A equipe do Ibama estava na serraria que foi desativada na semana passada pela fiscalização. Foram apreendidos mais de 500m3 de madeira, sendo 450 toras e 59 madeiras serradas.

A serraria estava funcionando de forma irregular e já havia sido notificada pela Secretaria de Meio Ambiente de Altamira. O local foi totalmente destruído pela operação Verde Brasil.

A serraria foi fechada e embargado por órgãos ambientais. O dono do estabelecimento recebeu duas multas. R$154 mil por fazer deposito das madeiras e R$210 mil por funcionar irregularmente. Essa não foi a primeira vez que a serraria é surpreendida pela fiscalização. Após apreensão, a madeira será doada.

A operação verde brasil continua até vinte três de setembro.

Assista ao vídeo