Ibama e PM apreendem madeira ilegal em Uruará

O Ibama, com apoio da Polícia Militar Ambiental do Pará, apreendeu nesta terça-feira (21/05) cerca de 2 mil metros cúbicos de madeira sem origem legal em serrarias de Uruará (PA), às margens da Rodovia Transamazônica (BR-230), durante operação de combate à exploração ilegal de madeira em terras indígenas no estado.

A partir de imagens de satélite de alta resolução, agentes ambientais identificaram movimentação de madeira ilegal nas Terras Indígenas (TIs) Cachoeira Seca e Arara. A ação criminosa foi interceptada pela fiscalização. Os infratores exploravam e transportavam madeira sem licença ambiental. Por meio de geointeligência, também foram identificadas 600 toras em empresas sem licença do órgão competente.

Os infratores estão sujeitos a multa, apreensão de bens e embargo das atividades ilegais.

Em fiscalização realizada na região de Placas (PA) em abril, também às margens da BR-230, o Ibama já havia apreendido 795,27 metros cúbicos de madeira em tora e 471 metros cúbicos já serrados e beneficiados de espécies como ipê, maçaranduba e jatobá, cujo valor comercial total ultrapassa R$ 5 milhões.

Parte da madeira apreendida foi doada para prefeituras da região e será destinada a programas sociais.

(Ibama)

Projeto de lei voltado para grupos folclóricos é aprovado na câmara de Altamira

Na pauta do dia 42 indicações e duas moções que foram aprovadas por unanimidade pelos vereadores presentes na sessão de terça-feira, 21 de maio. Apenas três parlamentares não compareceram à reunião. Nela, foi aprovado o projeto de lei de iniciativa do presidente da câmara, Loredan Melo, que reconhece como entidade de utilidade pública a Associação dos Grupos Folclóricos de Altamira, Agfal.

Para a Associação, a aprovação é de grande importância já que com mais recursos, o festival folclórico realizado todos anos, poderá ser maior.

Uma das indicações aprovadas foi a de iniciativa do vereador Assis Cunha, que sugere ao prefeito a mudança do nome para alameda Manoel Lucas Batista, de uma rua entregue recentemente aos moradores do bairro independente iii. “Nós sugerimos aqui no parlamento o nome levando em conta que seu Manoel era um morador antigo e contribuiu muito com desenvolvimento de Altamira”, contou o parlamentar.

Mulher realiza diversos furtos dentro de hospital

A mulher que aparece na foto é suspeita de ter cometido furto dentro das dependências do Hospital Geral de Altamira, no bairro Mutirão. Pelo menos oito vítimas segundo a polícia, foram identificadas. Enquanto as vítimas dormiam a suspeita aproveitava para furtar os celulares dos pacientes.

A suspeita foi identificada apenas como Poliana e já teria sido presa pela prática de furtos na cidade. O fato foi registrado por volta das seis da manhã de segunda-feira (20). Após ser apontada como autora dos furtos, a polícia militar foi acionada e a mulher conseguiu fugiu. As vítimas foram orientadas a registrar boletim de ocorrência.

Poste cai em cima de carro após ser derrubado por caminhão

Um susto logo pela manhã para os funcionários e proprietários de um estabelecimento aqui na rodovia Ernesto Acioly. O veículo foi atingido por um poste, após ser derrubado por um caminhão, que pertence a uma empresa que fica ao lado do local onde o acidente aconteceu. Fiações de energia também foram arrancadas.

O teto do carro ficou amassado, a porta do passageiro do lado direito também foi danificada com o impacto. De acordo com o dono do veículo, a empresa responsável pelo caminhão irá arcar com todos os danos causados.

Na rodovia outros casos de acidentes com postes já foram registrados. Em fevereiro a concessionária de energia fez um alerta sobre o crescente número de veículos que colidem com postes de energia. Em 2018, no estado do Pará, foram registrados 803 casos. Destes, 73 foram em Altamira e nas cidades vizinhas.

Homem morre depois de ser baleado no bairro Mutirão em Altamira

Franck Nere Ribeiro foi morto na manhã desta quarta-feira (22), no bairro Mutirão, em Altamira. Ele deixou um celular para arrumar em uma loja de assistência no bairro e na hora que foi buscar o aparelho foi baleado por dois homens em uma motocicleta.

Ele correu pra dentro do estabelecimento comercial e mesmo assim foi atingido. Ele foi socorrido por uma equipe do SAMU mas, não resistiu aos ferimentos e morreu.  A polícia civil e militar estiveram no local.

Segundo a polícia, horas antes ocorreu o assalto a uma joalheria na rua Manoel Umbuzeiro, dois homens em uma motocicleta cometeram o crime e fugiram em direção ao bairro Brasília. O núcleo Integrado de Operações, Niop começou o monitoramento e chegou até a casa de um dos assaltantes no bairro Jatobá. Ele confessou que havia participado do assalto e do homicídio e disse que tinha outras pessoas envolvidas.

Ele levou os policiais até uma casa no bairro Ibiza, nesse local a polícia encontrou uma arma calibre 32, munições, parte das joias roubadas e motos roubadas. Quatro pessoas foram presas.

Motociclista morre ao colidir com carro na BR-230

Um acidente da BR -230, em Altamira, deixou uma pessoa morta no início da tarde desta quarta-feira. A vítima, identificada como Luís Fontes Bispo, estava em uma moto que colidiu com um carro, na via que fica próxima a um posto de combustível, no perímetro urbano do município.

Luís vinha na pista sentido Brasil Novo, e o carro, estava sentido bairro São Joaquim. Como a pista está passando por manutenção parte dela está interditada. O condutor do carro teria tentado desviar de um buraco e os dois colidiram de frente. O motorista do carro foi socorrido, e Luís morreu no local.

Em breve mais informações.

Educação inclusiva permite que alunos com deficiência frequentem escolas regulares

Há dois anos Eduardo da Silva, de 11 anos, que nasceu com hidrocefalia frequenta a escola e é recebido pelos colegas de classe com carinho e atenção. Segundo Tatiane da Silva, mãe do estudante, o ingresso à educação foi tardio porque ela tinha receio de deixá-lo com outras pessoas. “Eu criava meu filho numa bolha, tinha medo, receio”, conta Tatiane.

O medo entre as mães de crianças com deficiência sempre existiu. Até alguns anos atrás, essas mesmas pessoas eram criadas longe das escolas e tinham suas atividades limitadas. “Nós tivemos casos de alunos com 23 anos, 30 e poucos anos nunca haviam estudado, por conta da limitação e pelo medo dos pais que acabavam protegendo muito”, conta a coordenadora do Atendimento Educacional Especializado (AEE), Milka Mendes.

Mas, este quadro mudou. Desde 2013 Altamira vem investindo no atendimento educacional especializado dentro das escolas para estudantes com necessidades especiais. Segundo o secretário de Educação Honi Heck, há 16 anos que o município tenta oferecer o suporte necessário, e o número de estudantes com deficiência que frequentam o ensino regular só aumenta. De 168 estudantes em 2012, foi para 623 matriculados em 2018. Em 2012 eram 4 professionais capacitados, em 2018 119, e esse ano já são 154.
Além dos professores, o município também contratou outros profissionais para o atendimento educacional especializado, como os cuidadores. E o auxílio também é dado no transporte desses alunos até a escola.

O AEE, conta ainda com sala de recursos multifuncionais, com material pedagógico, recursos de acessibilidade e equipamentos específicos. Para a professora Verônica Estevam, a adaptação de uma sala que serve de refúgio para esses alunos foi fundamental. “Quando temos problema com o aluno, quando ele está agitado, contamos com uma sala apropriada para aconchego”, explica a professora.

Uma das escolas municipais pioneiras no atendimento de estudantes com necessidades especiais foi a Octacílio Lino. “Uma experiencia inédita, porque nós tivemos que sentar com professores e alguns por conta própria se especializaram em virtude de receber esses alunos”, explica o diretor Olivani Castelo.

Hoje Tatiane deixa o pequeno com total confiança nos profissionais do atendimento educacional especializado. O convívio com os coleguinhas e o cuidado todo especial contribuíram para o desenvolvimento de Eduardo.

O atendimento educacional especializado tem mostrado que crianças com deficiência física e intelectual podem frequentar a escola, conviver normalmente com outras crianças e são capazes de aprender.

Morre pai de ex-prefeito de Altamira

O corpo do idoso Lauro Gomes dos Santos foi encontrado na manhã desta quarta-feira (22) por vizinhos, em sua residência no Jardim Primavera. Lauro é pai do ex-prefeito de Altamira, Claudomiro Gomes, que esteve à frente do município entre 1997 e 2001.

Segundo vizinhos a esposa de Lauro estava viajando e eles notaram a falta do idoso. Pelas características do corpo ele teria falecido há cerca de dois dias. Claudomiro Gomes também não está no município, mas foi informado por familiares e retornará a Altamira.

Mineira de 108 anos pode ser a mulher mais velha de Altamira

Lúcida, calma, falante, simpática e trabalhadora. Essas são as primeiras características de quem conhece a dona Idalina de Aguiar. Em poucos minutos de conversa, a mineira, contou que antes de casar namorou muito, mas não era tão fácil como hoje.

Dona Idalina faz questão de ajudar nos afazeres da casa

Idalina nasceu no dia 10 de janeiro de 1911 na cidade de Pecanha, Minas Gerais. Ela e o filho não lembram ao certo em que ano vieram para Altamira. Eles presenciaram grandes acontecimentos determinantes para a formação da região, como a abertura da transamazônica e as promessas de uma terra fértil e de fácil plantio.

A idade de dona Idalina é impressionante se considerarmos que a expectativa de vida dos brasileiros atualmente saltou de 62 anos naqueles anos 70 para 73 na década atual, segundo o IBGE. Mãe de sete filhos, ela precisou trabalhar na cozinha de restaurantes para sobreviver e ajudar o filho nas despesas.

Apesar dos 108 anos, ela pega a vassoura e todo fim de tarde varre a casa com muito pique. A casa onde ela está morando agora passou por uma reforma, para evitar que ela não se machuque. Mesmo casando cedo, dona Idalina permaneceu sozinha e cuidou dos sete filhos. Hoje vive apenas com um deles. Ela já pode ser considerada a mulher mais velha de Altamira, mas para quem a conheceu, além desse título, também ganhou o de ser a mais simpática.

Assista ao vídeo

Vítimas denunciam esquema de estelionato praticado por redes sociais

Aproximadamente 20 vítimas procuraram a delegacia de polícia civil de Altamira para registrar boletim de ocorrência contra uma quadrilha de estelionatários que atuam no Brasil inteiro, através das redes sociais.

As vítimas informaram que ficaram sabendo da proposta através da internet. A promessa era de que cada participante receberia um rendimento de mais de 30% do valor investido após sete dias do deposito. Os suspeitos diziam que trabalhavam com investimentos em moedas estrangeiras. “Começamos a investir, indicamos outras pessoas da nossa família, e somando tudo perdemos uns R$38mil”, denunciou uma das vítimas que preferiu não se identificar.

Os depósitos eram realizados em mais de cinco contas, cada uma de um banco diferente. Os suspeitos diziam que eram uma maneira de facilitar o investimento. No início as vítimas receberam os valores prometidos, mas foram induzidas a reinvestir para multiplicar o dinheiro e foi aí que eles descobriram que tudo não passava de um golpe.

“No começo a gente conseguiu receber, mas quando foi dia 17 agora, a partir das 11h da manhã eles sumiram. Tinhamos grupos no whatsapp e os administradores sumiram e sumiram com nosso dinheiro”, contou a vítima.

Os investidores pesquisaram sobre o assunto na internet e encontraram outras vítimas em vários lugares do país e que já haviam denunciado os envolvidos. Um dos supostos chefes do esquema identificado como Érico de Jesus Santos aparece em um vídeo falando dos ganhos que obteve nos investimentos. Os outros foram identificados como Joyce de Sousa Santos, Ana Paula Pereira Costa, Carolina de Sousa Pereira, Thiago Olegário Peixoto.

A maioria investiu valores acima de 17 mil reais acreditando que iriam multiplicar o dinheiro. As vítimas apresentaram fotos de alguns dos suspeitos de integrarem a quadrilha. A polícia investiga o caso. O Delegado Mhoab Khayan Lima explica que as vítimas serão ouvidas para que eles possam encaminhar o caso a outros estados. “Alguns desses indivíduos já estão presos, por passar essas situações até mesmo dentro do presídio. O que vamos fazer aqui é apurar, ouvir, e lavrar o procedimento para encaminhar para os estados para que sejam cumpridos os mandados de prisão.”

Sobre promessas e vantagens em casos como este o delegado diretor da delegacia de altamira lembra que é importante sempre desconfiar. “O que nós alertamos a população é que não faça esse tipo de transação sem que haja um contrato, um CNPJ, não se deixar levar por lucros altos, desconfiar, procurar a delegacia, o Procon, para verificar a veracidade dessas ofertas”, explicou.