Trecho entre Altamira e Brasil Novo ameaça desabar após fortes chuvas

Parte da BR 230, no trecho entre Altamira e Brasil Novo, desmoronou depois das fortes chuvas na região. O asfalto cedeu, colocando em risco quem trafega pelo local. Segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), o problema ocorreu por causa da tubulação antiga. Pequena, ela não suportou o fluxo de vazão de água do igarapé.

O órgão o disse ainda que já está fazendo um trabalho paliativo/emergencial, onde haverá uma inserção da tubulação que possa resistir uma maior vazão de água para evitar outros tipos de erosão naquele ponto. Provavelmente o tráfego será interrompido totalmente para o reparo, mas o departamento não tem data exata.

Farinha de babaçu com cacau vai reforçar a merenda escolar municipal

Com alto valor nutritivo, a farinha de babaçu, se assemelha a qualquer outro produto feito à base de mandioca. Produzida com cacau, a novidade chegou para os alunos da escola municipal Ulysses Guimarães, em Altamira. David Fonseca é aluno, provou e aprovou a novidade. A Ana Paula dos Santos achou o gosto diferente, mas também disse aprovar.

A farinha traz inúmeros benefícios à saúde. Além dos pontos positivos da nutrição, a farinha do côco babaçu é produzida sem a utilização de insumos agrícolas e agrotóxicos e traz a valorização da economia local. A proposta é uma dieta balanceada que ajude a manter a saúde dos estudantes.

A lei determina que 30% da merenda escolar seja comprada diretamente de agricultores familiares. O objetivo da Secretaria Municipal de Educação (SEMED) é incrementar à merenda produtos regionais e contribuir com o desenvolvimento regional.

Em dezembro de 2017, a chefe de cozinha conhecida nacionalmente Bela Gil, esteve em Altamira para apresentar os benefícios da farinha na alimentação.

Da floresta para a merenda

O coco babaçu é colhido na mata das reservas extrativistas quando está recém caído de maduro de suas palmeiras. As palmeiras de babaçu crescem naturalmente nas floresta ou em meio às pastagens, sem receber agrotóxicos ou fertilizantes.

A farinha de babaçu é produzida a partir do mesocarpo do coco, uma parte branca e fibrosa que fica entre a amêndoa e a casca.

Após a coleta do coco babaçu, os extrativistas retiram a casca e deixam os flocos de mesocarpo secando ao sol. Depois da secagem, o mesocarpo é processado nas miniusinas, transformado em farinha e cuidadosamente embalado.

Benefícios

Entre os benefícios do babaçu, está o uso de seu coco como suplemento alimentar e remédio natural para combater males como inflamação no útero e ovários, cólica menstrual, dores abdominais, constipação, reumatismo, ulcerações, artrite, obesidade e até leucemia.

O valor medicinal é tanto que o Ministério da Saúde do Brasil incluiu a espécie na Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS (RENISUS). A lista é formada por vegetais com potencial de evoluir nas fases da cadeia produtiva e dar origem a produtos de relevância para o setor.

O babaçu possui importantes constituintes químicos, tais como como triterpenos, taninos, açúcares, saponinas e compostos esteróides. Seus polissacarídeos têm ação anti-inflamatória e imunomoduladora. Outros estudos realizados demonstraram o babaçu é um bom cicatrizante, protetor gástrico, anti-trombose e antimicrobiano.

Homem é preso depois de jogar água quente em esposa

Anderson Silva Souza, 38 anos, foi preso nesta quinta-feira (21) acusado de jogar água quente na esposa. A vítima conseguiu fugir e foi até a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) para denunciar o caso. A polícia civil esteve na casa do casal, no bairro independente III. Anderson resistiu à prisão, mas foi levado à delegacia. No local ele começou a quebrar a cela e se machucou. Os policiais o levaram então para atendimento médico e ele retornou para delegacia.

Anderson já tinha histórico de agressão. Segundo a vítima, após onze anos de casados, ele começou a agredi-la. Ela seguiu com a denúncia. Anderson permanece preso e vai responder por violência doméstica.

No Dia Internacional da Síndrome de Down, a palavra de ordem é inclusão social

Ana Luísa Dutra, de 14 anos, não tem tempo a perder. Frequenta uma escola particular-regular, arrisca algumas frases em inglês, espanhol e se dedica às aulas de ballet semanalmente. Nas poucas horas vagas, faz questão de lembrar aos mal informados que é capaz de defender a própria causa.

A jovem nasceu com trissomia do cromossomo 21 e reforça, não apenas nesta quinta-feira (21), quando se comemora o Dia Internacional da Síndrome de Down, mas em todos os outros, a importância da inclusão, do respeito e extinção de todas as formas de preconceito.

“Eu adoro vir a escola, nas aulas de matemática, mas já avisei em casa que acho [a disciplina] português mais difícil. História também. Estudo bastante para passar de ano e brinco. Quero ser cabeleireira quando crescer”, revela.

A mãe dela, Sheyla Dutra, não hesita ao dizer: minha filha é empoderada. “As pessoas acham que devem direcionar perguntas sobre ela a mim, mas a Ana sabe tomar a fala; é super para frente. Isso é capacitismo [termo usado para discriminação contra deficientes]. A saída é a inclusão. Muito se caminhou até hoje, porém, ainda está longe do ideal”.

O aumento das vagas oferecidas é um dos efeitos causados pela Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva, que supera a organização de sistemas paralelos de educação especial, investindo na articulação entre a regular e especial por orientação do MEC e Convenção da ONU (Organização das Nações Unidas) de 2008.

Ainda assim, há um caminho longo a ser percorrido. A diretora da RibDown, associação sem fins lucrativos que busca disseminar informações relacionadas ao tema há 21 anos, Jaqueline Oliveira, diz que o objetivo principal da entidade é proporcionar autonomia aos seus.

“Recebemos pessoas de todas as idades e prestamos auxílio às famílias. Às vezes, até nos colégios para estimular as habilidades de cada um e mostrar que eles podem fazer o que desejarem […]. Acredito que o preconceito ainda é muito forte contra tudo que foge do senso comum; por isso essas datas são tão importantes para todos nós”, ela destaca.

A jovem mostra diariamente que não há limites para a capacidade de pessoas com deficiência e herdou da família a paixão por lecionar. “Faço faculdade de música porque parentes da minha mãe já fizeram e eu puxei isso deles. Fiz vestibular, passei e quero ser professora de crianças quando me formar. Cantora de música pop também, quem sabe”, completa a estudante.

(AcidadeOn)

Hospital Regional de Altamira faz cadastramento para visitas pastorais e religiosas

O Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), em Altamira (PA), está cadastrando voluntários interessados em realizar visitas pastorais e religiosas na unidade. São 30 vagas disponíveis e o preenchimento da ficha de inscrição é feito no Núcleo de Educação Permanente (NEP) do HRPT, no período de 20 a 26/03, em horário comercial.

É necessário apresentar cópia dos documentos pessoais (RG e CPF) e da carteira de vínculo com a instituição religiosa. Após o período de inscrição, será realizada uma orientação sobre a Política Institucional da Pró-Saúde para os participantes já cadastrados.

Segundo a legislação vigente, os religiosos podem acessar hospitais da rede pública ou privada para dar atendimento religioso aos internados, desde que em comum acordo com os pacientes ou seus familiares. Os religiosos deverão, em suas atividades, acatar as determinações legais e normas internas do HRPT, preservar as condições do paciente e a segurança do ambiente hospitalar.

(Assessoria)

Alunos e funcionários denunciam precariedade na caixa d’água da escola Ducila de Almeida

Na manhã desta quinta-feira (21), manifestantes saíram em caminhada do anel viário até o centro da cidade. Alunos, professores e demais funcionários denunciam que a caixa d’água da escola estadual Ducila de Almeida oferece risco. Ela fica em cima das salas de aulas e de acordo com o corpo de bombeiros, que fez uma vistoria no prédio, a estrutura está comprometida. As aulas tiveram que ser suspensas. 

O foco do protesto é chamar a atenção da população e ainda do ministério público do estado do Pará, local em que a caminhada encerrou. Segundo os manifestantes vários ofícios foram encaminhando a Secretaria de Educação do Pará – Seduc.

O gestor da URE – Unidade Regional de Educação, professor Odair Florêncio, disse à nossa equipe que já está na escola com um técnico da Seduc de Belém. Segundo ele na quarta-feira passada a secretaria adjunta também visitou a escola.  Ele explicou que o passo agora é avaliar a gravidade do fato e tomar providências para que os alunos não fiquem sem aula.

Whatsapp deve acrescentar novos recursos

O aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp prepara algumas novidades para os usuários. O app deve implementar novas funções em breve.

Pelos menos três novas ferramentas serão adicionadas pela plataforma, conforme revelou o site especializado WABetainfo.

Permissão Para Grupos

Um novo recurso do aplicativo de mensagens impedirá que você seja adicionado a grupos sem autorização prévia.

Em configurações, será possível selecionar quem vai poder te adicionar automaticamente. Você também poderá impedir que isso seja feito por todos (neste caso aparecerá uma aprovação prévia).

Navegador Interno

Uma mudança importante na navegação chegará ao aplicativo. Em breve, toda vez que o usuário tentar abrir um link recebido, o WhatsApp mostrará em um navegador do aplicativo. Atualmente, um navegador externo (como o Google Chrome) é aberto.

A função também vai alertar o usuário quando uma página tenha conteúdo potencialmente malicioso (para não infectar o aparelho).

Dark mode

O dark mode (modo escuro) é outro recurso muito esperado. Com ele, é possível alterar as cores do app (com tons negros).

A função reduz a luminosidade da tela e facilita a adaptação dos olhos. O recurso também ajuda na economia de bateria do celular.

Cacau, chocolate e joias do Pará participarão de festival internacional

Produtores de cacau, empresas de chocolate fino e de origem, de diversas regiões do Pará, vão desembarcar na cidade de São Paulo (SP), em abril próximo, levando na bagagem uma grande variedade de produtos derivados do cacau. Eles vão representar o Estado no Festival Internacional do Chocolate e Cacau na Bienal do Ibirapuera, a partir do dia 10. Parte da comitiva que participará do evento esteve na Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec) na quinta-feira (14), para a apresentação oficial da missão comercial do governo paraense.

No Festival, os produtores vão dispor gratuitamente de dois estandes, que serão montados para a divulgação do chocolate produzido no Estado, graças à parceria entre o Governo do Pará – por meio das secretarias de Turismo (Setur), de Desenvolvimento Econômico, Mineração, Energia (Sedeme) e de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), e Codec -, a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Durante a apresentação do planejamento para o evento, os representantes do governo destacaram que o objetivo é promover o setor cacaueiro e a produção de chocolate do Pará, fortalecendo a imagem do Estado responsável pela maior produção de cacau do Brasil, além de atrair novos investimentos com subsídios, para que as empresas paraenses do setor possam realizar negócios e parcerias, além de divulgar o Pará como destino para negócios comerciais e turísticos.

Além do chocolate, o Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), instituição que gerencia o Espaço São José Liberto, também participará com exposição de joias inspiradas no cacau.

(mercadodocacau)

Aprovação do governo Bolsonaro cai 15 pontos e vai a 34%, diz Ibope

Pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (20) mostra os seguintes percentuais de avaliação do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL):

  • Ótimo/bom: 34%
  • Regular: 34%
  • Ruim/péssimo: 24%
  • Não sabe/não respondeu: 8%

A avaliação positiva do presidente caiu 15 pontos percentuais desde a posse. Em fevereiro, segundo a pesquisa, 19% consideravam o governo “ruim/péssimo”; 30%, “regular”; e 39% o avaliavam como “bom/ótimo”.

A pesquisa ouviu 2.002 pessoas entre 16 e 19 de março.

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

Maneira de governar
A pesquisa também avaliou a opinião dos entrevistados sobre a maneira de governar do presidente da República:

  • Aprovam: 51%
  • Desaprovam: 38%
  • Não souberam ou não responderam: 10%
  • Em fevereiro, 57% aprovavam e 31% desaprovavam.

Confiança

Outro ponto questionado pelo Ibope foi sobre a confiança dos entrevistados em relação ao presidente:

  • Confia: 49%
  • Não confia: 44%
  • Não souberam ou não responderam: 6%
  • Em fevereiro, 55% afirmaram confiar no presidente e 38% disseram não confiar.

Comparação com outros presidentes


O Ibope fez uma comparação entre os resultados de pesquisas de avaliação da administração dos últimos presidentes eleitos, realizadas no mesmo período de governo.

A avaliação positiva de Jair Bolsonaro é inferior àquelas registradas para Fernando Henrique Cardoso (1º mandato), Lula (1º e 2º mandatos) e Dilma Rousseff (1º mandato). No entanto, ela é maior que as de Fernando Henrique Cardoso e Dilma Rousseff no início do segundo mandato.

Sobre a pesquisa

  • Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos
  • Entrevistados: 2.002 pessoas
  • Quando a pesquisa foi feita: 16 e 19 de março
  • Nível de confiança: 95%

(G1)