Idoso é preso por tentar abusar de duas adolescentes, em Altamira

O relato é da irmã mais velha das vítimas, duas menores de 12 e 15 anos. Ela que preferiu não se identificar, descreveu como aconteceu com a adolescente mais velha.”Ele falou vem aqui, me dá um abraço que eu gosto muito de você, que aí foi o momento que ele abraçou ela, começou a puxar ela contra o corpo dele, pra próximo dele, e começou a passar a mão na bunda dela e apertar”, contou a jovem.


A irmã disse ainda que as meninas eram assediadas quando vinham da escola.

Lailson Bisbo Morais, de 86 anos, não levantava suspeitas por ser vizinho próximo da família. Segundo informações o acusado já teria outras passagens na polícia. Ele foi conduzido até a Delegacia de Atendimento à Mulher – DEAM, acompanhado dos advogados e preferiu não dá entrevista. Na delegacia passou mal e estava bastante nervoso. Os vizinhos teriam ficado revoltados com a situação.

O conselho tutelar fez o acompanhamento das menores até a DEAM. De acordo com a Polícia Militar ele estaria cumprindo prisão domiciliar por ter tentado abusar de uma criança de 8 anos em 2018.

De acordo com as vítimas, os assédios seriam frequentes. Mas as menores só decidiram contar tudo aos pais, após uma delas ter sido induzida a entrar na casa do idoso que teria tentado agarrá-la.

Adolescente suspeita de mandar matar os pais é transferida de Altamira

A adolescente de 17 anos, filha do casal que foi vítima de uma emboscada, na área rural de vitória do Xingu foi transferida à Belém na madrugada desta quinta-feira (14). Os outros dois adolescentes, que teriam sido contratados para matar Valdete Rodrigues de Freitas e Agnaldo de Almeida, também devem cumprir medidas socioeducativas.

Adolescente suspeita de matar os pais cumprirá medida socioeducativa

Filha é suspeita de encomendar morte dos pais

Já Priscila vieira ferreira, de 25 anos, que teria um relacionamento amoroso com a filha do casal continua presa na delegacia de Altamira.

Entenda o caso

Valdete Rodrigues de Freitas e Agnaldo de almeida Chagas, seguiam de motocicleta no ramal do KM – 18, sentido Belo Monte, em Vitória do Xingu, quando foram abordados por outra moto com um adolescente.Ao parar o veículo, Priscila Vieira Ferreira, de 25 anos, e outro menor se aproximaram. Um deles disparou contra Valdete e Agnaldo e fugiram. Os dois foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros e levados para Unidade de Pronto atendimento, UPA.

Os suspeitos contaram à polícia, que foi a filha adolescente de 17 anos do casal, quem encomendou a morte dos pais, após ser rejeitada por ter um relacionamento com Priscila. Os adolescentes disseram que ela teria oferecido R$7 mil para eles praticarem o ato.

Toffoli abre inquérito para apurar ataques a ministros do STF

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, anunciou nesta quinta-feira (14) abertura de inquérito criminal para apurar “notícias fraudulentas” que “atingem a honorabilidade e a segurança do Supremo Tribunal Federal, de seus membros e familiares”.

O ministro anunciou a medida no início da sessão da Corte desta quinta. Dias Toffoli nomeou o ministro Alexandre de Moraes como instrutor do processo.

A portaria não delimita um objeto específico ou grupo a ser investigado, apenas as possíveis infrações.

“O presidente do Supremo Tribunal Federal no uso de atribuições que lhe conferem o regimento interno considerando que velar pela intangibilidade das prerrogativas do Supremo Tribunal Federal e dos seus membros é atribuição regimental do presidente da corte, considerando a existência de notícias fraudulentas, conhecidas como fake news, denunciações caluniosas, ameças e infrações revestidas de animus caluniandi, diffamandi e injuriandi, que atingem a honorabilidade e a segurança do Supremo Tribunal Federal, de seus membros e familiares, resolve, como resolvido já está, nos termos do artigo 43, instaurar inquérito criminal para apuração de fatos e infrações correspondentes em toda sua dimensão. Designo instrutor do feito o ministro Alexandre de Moraes que poderá requerer estrutura necessária”, afirmou o ministro.

O ministro destacou que o STF sempre atou na defesa das liberdades, em especial, “na liberdade de imprensa e de uma imprensa livre em vários dos seus julgados”.

(G1)

Foto: Nelson Moura/STF

Dia Mundial do Rim: doenças renais afetam uma a cada 10 pessoas

O Dia Mundial do Rim é uma campanha de saúde global voltada à conscientização sobre a importância dos rins e as suas formas de prevenção. A campanha de 2019 apresenta o tema “Saúde dos Rins para Todos”, sendo comemorado nesta quinta-feira, dia 14 de março. O objetivo da campanha mundial é promover a prevenção das doenças renais, considerando que os casos que necessitam do tratamento de diálise e do transplante aumentam a cada ano.

Segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia, estima-se que haja atualmente no mundo 850 milhões de pessoas com doença renal, decorrente de várias causas. Isso significa que 1 a cada 10 pessoas no mundo têm o problema. A Doença Renal Crônica (DRC) causa pelo menos 2,4 milhões de mortes por ano, com uma taxa crescente de mortalidade. A Injúria Renal Aguda (IRA), um importante fator de risco para DRC, afeta mais de 13 milhões de pessoas no mundo, sendo que 85% desses casos ocorrem em países de baixa e média renda. Estima-se que cerca de 1,7 milhão morram anualmente por causa da IRA no mundo.

É importante considerar que a DRC e a IRA são condições impactantes para o aumento da morbidade e mortalidade de outras doenças, em função dos seus fatores de risco, como diabetes, hipertensão e da presença de infecções por hepatites, HIV, malária e tuberculose presente em muitos lugares do mundo. Em crianças, a DRC e a IRA também implicam em uma morbidade e mortalidade significativas

De acordo com a professora de Anatomia Humana e Doutora em Ciências Biológicas, Renata de Lima-Gomes, a doença renal crônica (DRC) se caracteriza por lesão nos rins que se mantém por três meses ou mais, com diversas consequências. “Os rins têm muitas funções, dentre elas: regular a pressão, filtrar o sangue, eliminar as toxinas do corpo, controlar a quantidade de sal e água do organismo, produzir hormônios que evitam a anemia e as doenças ósseas, entre outras. Em geral, nos estágios iniciais, a DRC é silenciosa, ou seja, não apresenta sintomas ou eles são poucos e inespecíficos. Por causa disso, pode haver demora no diagnóstico e ele só acontecer quando o funcionamento dos rins já está bastante comprometido, necessitando para manutenção da vida do indivíduo, tratamento por meio da diálise ou transplante renal”, explica.

Assim, são fundamentais a prevenção e o diagnóstico precoce da doença, que tem tratamento e que pode ser observada com a realização de exames de baixo custo, como o exame de urina e a dosagem de creatinina no sangue. “São exames bastante simples de serem realizados e eficazes no diagnóstico”, comenta.

Ainda segundo a especialista, algumas orientações devem ser seguidas para manter a saúde dos rins, como diminuir o consumo do sal, beber bastante água, ter uma alimentação saudável, pratica exercícios físicos com regularidade, não fumar, controlar o peso e a pressão arterial e usar medicamentos com moderação.

(Assessoria)

Polícia civil divulga balanço 2019 da violência na região do Xingu

2019 iniciou de forma violenta. Só nos 10 primeiros dias de janeiro foram registrados 8 homicídios em Altamira. Até o momento foram 4 tentativas e 19 homicídios ocorridos no município. Apesar dos números, a situação é melhor que a dos últimos anos, segundo o balanço do primeiro bimestre do ano, divulgado pela Superintendência Regional do Xingu.

Segundo a diretoria de polícia do interior, o número de homicídios solucionados em Altamira no mês de janeiro deste ano chega 77% de resolutividade dos casos, já em fevereiro é de 80%. Média maior que a registrada nacionalmente de 8%. Os números são positivos também em outras ações realizadas pela polícia civil durante os dois primeiros meses.

O delegado José Humberto Melo, responsável pela Diretoria de Polícia do Interior do estado do Pará, DPI, veio a região do Xingu para acompanhar o trabalho realizado pela polícia civil, principalmente em Altamira.

O trabalho de investigação resultou na recuperação de uma grande quantidade de objetos furtados que foram entregues aos proprietários. A maioria dos crimes cometidos por adolescentes.

Segundo o delegado, Mhoab khayan, o número de adolescente apreendidos na região cresceu nos últimos meses. Segundo a polícia civil, a maior parte dos infratores são aliciados por adultos para cometerem os atos.

Acompanhe ao-vivo o julgamento do caso Bernardo Boldrini

Acusado de matar o filho Bernardo Uglione Boldrini, então com 11 anos, o médico Leandro Boldrini foi interrogado por três horas e meia, na tarde desta quarta-feira (13), terceiro dia do julgamento popular do crime no Fórum de Três Passos, no Noroeste do Rio Grande do Sul. Ele negou as acusações, afirmando que a criança foi morta pela madrasta, Graciele Ugulini, e pela amiga dela Edelvânia Wirganovicz.

“Eu não mandei matar meu filho”, disse o médico. “Extraiam todo o meu sangue, me decapitem, façam o que quiserem fazer comigo, senhores jurados, mas vocês estarão incorrendo em um erro gravíssimo. Espero, com todo o respeito, que os senhores e senhoras jurados analisem todo o contexto probatório e vocês vão ver: como um pai vai mandar matar o filho? Isso não existe”, acrescentou.

Uma das testemunhas que prestou depoimento em defesa do réu e assistia ao júri foi às lágrimas ao ouvir o apelo de Leandro. Ela preferiu não falar à reportagem.

Bernardo foi morto em 2014, após ingerir uma superdosagem de Midazolam. O corpo foi encontrado 10 dias depois envolto em um saco plástico em uma cova em Frederico Westphalen.

Além dos três réus, Evandro Wirganovicz, irmão de Edelvânia, também responde pelo crime. Os demais acusados serão interrogados ao longo do julgamento, que teve início na última segunda-feira (11) em Três Passos.

A expectativa no salão do júri era grande para a chegada de Leandro Boldrini nesta quarta-feira. Jurados, comunidade e imprensa já estavam posicionados no aguardo do réu, o primeiro a ser interrogado no julgamento do caso Bernardo.

Facebook, Instagram e WhatsApp voltam ao normal após instabilidade

O Facebook, Instagram e WhatsApp voltaram ao normal nesta quinta-feira (14), após apresentarem instabilidade no Brasil e outros países desde o início da tarde desta quarta-feira (13). Todos esses apps pertencem ao Facebook.

Segundo o site especializado downdetector.com, os relatos de falha do serviço começaram a diminuir durante a madrugada.

Após a volta dos serviços, a empresa ainda não comentou o que causou o problema. Perto das 16h da quarta-feira, em seu perfil no Twitter, o Facebook afirmou que estava “focado em resolver a questão” e que o problema não está relacionado a um ataque de negação de serviço (DDoS), que é um acesso coordenado, em massa, que visa derrubar um site.

Mais cedo, a empresa já tinha admitido que a “instabilidade temporária” ocorria em toda a família de aplicativos do Facebook.

Fake

Circula na web uma mensagem que diz que o Facebook, o Instagram e o WhatsApp foram bloqueados para publicação de fotos, vídeos e áudios por conta da repercussão da tragédia em Suzano. Além disso, o texto diz que os apps permanecerão assim por tempo indeterminado. É #FAKE.

Entenda o caso
Usuários relataram dificuldades para postar conteúdos nos perfis do Facebook e do Instagram. As tentativas resultam em uma mensagem de problema para atualizar o status.


Usuários relataram dificuldades para postar conteúdos nos perfis do Facebook e do Instagram. As tentativas resultam em uma mensagem de problema para atualizar o status.

Alguns também afirmam que não conseguiram sequer logar nessas redes sociais. Outros reclamaram que não é possível enviar fotos ou áudios no Whatsapp.

Hashtags #FacebookDown , #instagramdown e #WhatsApp estavam entre os trending topics do Twitter no Brasil e do mundo durante a tarde desta quinta.

Segundo o downdetector.com, os relatos atingiram o pico entre as 13h e as 22h e e os problemas eram mais perceptíveis na América do Norte e na Europa.

(G1)

Último lote do Abono Salarial ano-base 2017 será liberado hoje

O último lote do Abono Salarial ano-base 2017 será liberado hoje (14). A data marca o início do pagamento do nono lote do benefício, destinado a trabalhadores da iniciativa privada nascidos em maio e junho e servidores públicos com final da inscrição 8 e 9. A estimativa do Ministério da Economia é que R$ 3,1 bilhões sejam destinados a 3,9 milhões de pessoas.

O prazo final para o saque de todos aqueles que têm direito ao Abono 2017 é 28 de junho. Depois dessa data, o recurso volta para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Beneficiários que são correntistas da Caixa Econômica Federal, responsável pelo pagamento do PIS (iniciativa privada), tiveram os valores depositados em suas contas na última terça-feira (12). A consulta pode ser feita pessoalmente, pela internet ou pelo telefone 0800-726 02 07.

Para servidores públicos, a referência é o Banco do Brasil, que também fornece informações pessoalmente, pela internet ou pelo telefone 0800-729 00 01.

Tem direito ao Abono Salarial ano-base 2017 quem estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos, trabalhou formalmente por pelo menos 30 dias em 2017, teve remuneração mensal média de até dois salários mínimos e seus dados foram informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

O valor a que cada trabalhador tem direito é proporcional ao tempo trabalhado formalmente em 2017. Quem esteve empregado por todo o ano recebe o equivalente a um salário mínimo (R$ 998). Aquele que esteve empregado por apenas 30 dias pode sacar o valor mínimo, que é de R$ 84 – o equivalente a 1/12 do salário mínimo –, e assim sucessivamente.

O Abono Salarial ano-base 2017 começou a ser pago em julho de 2018. O calendário de recebimento leva em consideração o mês de nascimento, para trabalhadores da iniciativa privada, e o número final da inscrição, para servidores públicos.

(Agência Brasil)